Culturais

A arte foi sempre uma ameaça!

20 de janeiro de 2015 0 comentário

kingsmen

Em janeiro de 1963, uma versão da música “Louie Louie” feita pelo grupo americano The Kingsmen chegava ao primeiro lugar das paradas e, ao mesmo tempo, virava foco de uma investigação da polícia.

Antes de qualquer teoria conspiratória, é necessário lembrar que a música é um “rhythm and blues” escrito por Richard Berry em 1955. Originalmente foi arranjada em estilo de uma balada jamaicana, ou Calipso, e contava em uma forma de verso-refrão a história em primeira pessoa de um marinheiro jamaicano que voltava à ilha para rever sua amada. Sua primeira edição saiu em um compacto da gravadora Flip com o titulo de “Richard Berry & The Pharaohs”, no ano de 1957. No entanto, a versão que ganhou a fama e as paradas foi a do grupo de Portland, The Kingsmen e, como já dito antes, tornou-se também alvo de uma investigação da polícia sobre o suposto, mas inexistente conteúdo de obscenidade da letra. Devido a palavras quase impossíveis de se entender e um precário esquema de marketing do grupo e sua gravadora, que ventilou o boato, a “confusão” estava armada. Uma vez que o rock já tinha uma má fama vinda dos anos 50 e uma banda de garotos brancos gravando música negra sempre soava suspeito para o “stabilishment” americano da época.

Se hoje a historia da intolerância artística se repete como farsa, naquela época, esta passagem foi tão surreal que poderia parecer mentira, mas não foi!

 

No final de 1965, a carreira e a fama do Kingsmen foi desaparecendo rapidamente, nenhum outro  single conseguiu emplacar nas paradas. Tentaram novamente a fórmula de lançar uma canção “nonsense”, You Got The Gamma Goochee, mas foi um fracasso retumbante. Não se sabe se por falta de assunto ou excesso de neurose, na verdade, quem nunca havia esquecido a banda foi a polícia que chegou a interrogar um dos músicos. Na ocasião ele informou ao Bureau que não era – como tinha sido alegado por políticos e pais indignados – intenção da música da banda ser algo subversivo para com isso corromper a juventude do país.  Finalmente, Depois deste interrogatório cujo conteúdo é considerado uma comédia, a polícia reconheceu sua atitude “curiosa” de passar dois anos tentando decifrar “Louie Louie” e observou no relatório oficial que não existia nenhuma prova de obscenidades e mensagem subliminar na obra.

Por outro lado, “Louie Louie” acabou se tornando uma das músicas mais importantes da história do rock, ganhou prêmios, teve vários livros dedicados a ela e se tornou um ícone do rock de garagem. Houve tantas regravações deste hit, que nos anos 90, uma pesquisa indicou mais de 1200 versões diferentes.

 

A intolerância e a ignorância ainda vão passar muitos apuros tentando entender ou apagar a força de uma canção, de um desenho, de uma poesia ou de qualquer manifestação artística, um desperdício, pois bastaria tentar apreciá-la!

Veja Também