Categoria

Apoios e Patrocínios

Esportes

Encontro inédito entre atletas da LNB e ADD

16 de março de 2017 0 comentário

Promovemos hoje um encontro inédito entre jogadores da LNB (Liga Nacional de Basquete) e atletas do time Magic Hands, da Associação Desportiva para Deficientes (ADD)

Atletas ADD e NBB

A ação aconteceu a partir das 15h, no Clube Esperia, em São Paulo. Faz parte do calendário oficial que antecede o Jogo das Estrelas, marcado para este final de semana (19), no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Um bate papo entre os membros das duas instituições iniciou a agenda do encontro. Serviu como uma grande troca de experiências para os jogadores de alto rendimento. Em seguida, tiveram sessões de arremessos e demonstrações de jogadas brilhantes, como a famosa “Ponte Aérea Avianca”.

Atletas ADD e NBB

“A Avianca Brasil, através do projeto Avianca Cultural, já é uma grande incentivadora de peças teatrais, musicais e museus. Agora, também começamos a apoiar o esporte nacional, através no basquete. Temos imenso orgulho em ter a nossa marca estampada em ações esportivas e sociais da NBB e ADD, duas grandes entidades que colaboram com o fomento da melhoria da qualidade de vida das pessoas. Além disso, só a Avianca Brasil poderia ser apoiadora deste esporte de gigantes, já que é a companhia aérea com o maior espaço entre as poltronas em todas as aeronaves e fileiras”, brinca Flávia Zülzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

Atletas ADD e NBB

Sobre a ADD

A ADD foi fundada pelo professor de educação física Steven Dubner e pela administradora Eliane Miada em 1996. Por meio de doações, parcerias e patrocínio de empresas de diversos setores de atuação, a entidade desenvolve as modalidades competitivas de basquete em cadeira de rodas, natação e atletismo. “Os atletas da equipe ADD Magic Hands, são verdadeiros amantes do basquete. Muitos deles se inspiram em atletas profissionais. Proporcionar essa vivência entre os atletas da LNB e da ADD será uma verdadeira emoção e um momento de muita superação”, afirma Eliane.

Atletas ADD

“Será um encontro muito enriquecedor, tanto para os atletas da Magic Hands, quanto para os do NBB CAIXA. Todos passam por obstáculos no esporte e são constantes os momentos de superação. Por isso, será muito importante nossos jogadores conhecerem e aprenderem mais sobre outras dificuldades fora do seu ambiente de trabalho. É um orgulho grande para a LNB participar de ações de responsabilidade social como essa“, comenta João Fernando Rossi, presidente da Liga Nacional de Basquete.


Jogo das Estrelas

No domingo, a LNB realizará mais um Jogo das Estrelas, que chega à sua nona edição em 2017. O evento festivo tem como característica principal um duelo disputado entre os melhores atletas – brasileiros e estrangeiros – da competição. No mesmo dia, acontece o 2º Desafio das Celebridades. Assim como no ano passado, as duas equipes serão lideradas pelos apresentadores Ivan Moré e Alex Escobar. Contarão ainda com a participação de personalidades como Pedro Scooby, Gustavo Bertoni, Thiago Braz e o ex-jogador de futebol Raí.

A Avianca Brasil será lembrada nos principais momentos da programação do Jogo das Estrelas. Um vídeo de boas-vindas gravado por uma comissária de bordo da empresa aérea será exibido no início do evento. Nos intervalos, os torcedores serão convidados a realizar no centro da quadra do ginásio a “Ponte Aérea Avianca”. A dupla vencedora da melhor jogada, ganhará uma passagem aérea ida e volta para um dos nossos destinos. No Jogo das Celebridades, um piloto comercial da Avianca Brasil – e jogador profissional – integrará uma das equipes. Orientadores de público estarão vestidos com coletes e usarão bastões similares aos utilizados pelos sinalizadores de pátio em aeroportos.

Acompanhe a cobertura completa do encontro das equipes da ADD e NBB pelo perfil oficial da Avianca Brasil no Instagram (@AviancaBrasil) e visualize os vídeos e imagens que serão publicados no Instagram Stories.

Cultura

Avianca Brasil e Ivete Sangalo no Carnaval de Salvador

23 de fevereiro de 2017 0 comentário

Vamos participar dos desfiles de Ivete Sangalo no Carnaval de Salvador de 2017

A cantora baiana conduzirá a multidão em um trio sem cordas no dia 23 de fevereiro. Depois disso, em 25 e 27, comandará os blocos Cerveja & Cia e Coruja, respectivamente. As três saídas acontecerão no Circuito Barra/Ondina. Com essa parceria, vamos ativar a marca em diversas ações ao longo da programação, além de disponibilizar o transporte aéreo.

“Temos orgulho em participar da maior festa popular do planeta. O Carnaval é a manifestação mais brasileira, alegre, plural e agregadora no nosso calendário cultural. Ivete personifica o que há de mais bonito no nosso povo; é a estrela completa”, destaca Flavia Zulzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

“A parceria com a Avianca agrega um valor muito positivo ao nosso Carnaval. Salvador está entre os principais destinos da Avianca e é muito bom estar junto de empresas que investem na nossa cidade e no nosso Estado”, diz Fábio Almeida, empresário da IESSI Music Entertainment, que representa Ivete Sangalo.

Somos uma das maiores companhias em capacidade no aeroporto internacional de Salvador, com 40 voos diários regulares que ligam a cidade a Aracaju, Brasília, Ilhéus, Maceió Petrolina, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, e, via conexões, a outros 1.300 destinos domésticos e internacionais – estes últimos, via parceiras na aliança global Star Alliance. Durante o período do Carnaval, vamos reforçar as operações diretas entre a capital baiana e Aracaju, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

Você pode conferir todos os destinos e rotas atendidas pela Avianca Brasil aqui. Para comprar sua passagem, acesse o site.

Projetos Sociais

Campanha Doação nas Alturas

7 de dezembro de 2016 0 comentário

Avianca Brasil amplia a campanha Doação nas Alturas, uma parceria com o Instituto Ronald McDonald

Fizemos a ampliação da campanha Doação nas Alturas, criada para apoiar crianças e adolescentes com câncer e suas famílias. A ação, que inicialmente contemplava as bases de Congonhas (SP), Santos Dumont e Galeão (RJ) e Brasília, passa a contar com:

  • Aracaju (SE),
  • Curitiba (PR),
  • Florianópolis (SC),
  • Fortaleza (CE),
  • João Pessoa (PB),
  • Recife (PE),
  • Salvador (BA)

O aumento foi de 42% no número de voos semanais incluídos.

Como Funciona

A campanha Doação nas Alturas distribui envelopes durante os voos e os passageiros contribuem com uma doação anônima de qualquer valor. Durante a viagem, assistem a um vídeo e têm a oportunidade de conhecer melhor o trabalho realizado pelo Instituto Ronald McDonald. A ação já arrecadou mais de R$ 350 mil, destinados integralmente a projetos que visam aumentar as chances de cura do câncer infantil.

“Acredito que as doações são apenas uma parte da parceria com o Instituto. Pensamos muito em como dar mais visibilidade ao trabalho deles através de nossos mais canais de entretenimento a bordo e revista. Hoje, milhares de pessoas viajam em nossas aeronaves todos os dias, tendo a oportunidade de conhecer melhor o projeto e, de alguma maneira, colaborar ou divulgar a sua importância”, destacou Flavia Zulzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

“Com a expansão da ação para outras rotas, mais pessoas poderão conhecer a atuação do Instituto Ronald McDonald e se engajar na ação. Agradecemos à Avianca Brasil pela parceria e aos seus funcionários que participam diretamente, de forma voluntária. Somente unindo esforços é possível viabilizar uma ação tão impactante e importante como esta”. Comentou Francisco Neves, Superintendente do Instituto Ronald McDonald.

O Instituto Ronald McDonald

O instituto foi fundado em 8 de abril de 1999 e está transformando a história da oncologia pediátrica brasileira. Em 17 anos, já destinou mais de R$ 300 milhões a ações que beneficiaram 2,9 milhões de crianças e adolescentes. A Avianca Brasil é parceira da instituição desde 2013.

Esportes

Renovamos a parceria com a NBB

3 de novembro de 2016 0 comentário

Renovamos nossa parceria com a NBB, sendo a transportadora oficial da Liga Nacional de Basquete!

parceria com a nbb - avianca

O contrato é uma parceria com a Liga Nacional de Basquete (LNB) para apoiar a próxima temporada do NBB (Novo Basquete Brasil). Pela parceria com a NBB, vamos transportar a arbitragem e membros da organização do principal campeonato de basquete do país.

O NBB CAIXA 2016/2017, que ocorre entre os dias 5 de novembro e 17 de junho, contará com 16 equipes e terá aproximadamente 280 jogos. “Estamos bastante contentes em renovar essa parceria com a LNB. Além de transportar esses atletas com mais conforto, já que somos a única empresa aérea brasileira a estampar a categoria ´A´ do Selo Dimensional ANAC em todas as aeronaves e em todas as fileiras de poltronas, também estamos contribuindo com o desenvolvimento do basquete brasileiro”, destacou Flavia Zulzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

Pontualidade, serviço de bordo e entretenimento de bordo são alguns dos nossos diferenciais elogiados pela diretoria da Liga Nacional de Basquete. “Voando com a Avianca Brasil encontramos conforto e um excelente atendimento em solo e no ar, e por isso estamos renovando o nosso acordo para mais uma temporada. Estamos muito felizes com a parceria”, destacou Cássio Roque, presidente da Liga Nacional de Basquete.nbb-avianca

Em contrapartida ao apoio logístico, nossa marca estará durante todos os jogos do campeonato e do Jogo das Estrelas. O logotipo estará estampado no site e em todas as comunicações institucionais da LNB.

Outra ativação que contempla novamente a parceria é o patrocínio de uma das principais jogadas do basquete: a ponte-aérea. Assim como na temporada passada, as “Pontes-Aéreas Avianca” serão divulgadas através de vídeos nas mídias sociais oficiais do NBB. No último campeonato, Larry Taylor e Tyrone Curnell (Mogi das Cruzes), foram a “Ponte-aérea Avianca” mais bonita da competição.

Conheça quem são os paratletas patrocinados pela Avianca Brasil

Hoje, 11 de outubro, é comemorado o Dia do Deficiente Físico e a Avianca parabeniza a todos que, mesmo com as dificuldades do dia a dia, conseguem superar as limitações.

Um grande exemplo são os paratletas patrocinados pela Avianca. Atualmente patrocinamos três grandes nomes de esportistas brasileiros, além da ADD (Associação Desportiva para Deficientes).

O primeiro a receber a nossa marca estampada em suas camisas foi Jaciel Paulino. Ele é um dos paratletas que desde 2010 é patrocinado pela Avianca. Ele, que iniciou sua carreira no atletismo nas corridas rápidas, hoje coleciona medalhas de ouro nas principais maratonas do País. Jaciel é tetracampeão da São Silvestre (2007,2009, 2011 e 2012) e tricampeão da Maratona Internacional de São Paulo (2009, 2010 e 2012).

 

Jaciel Paulino e Tarcísio Gargioni

Da esquerda para a direita: Jaciel Paulino e Tarcísio Gargioni

Além de economia com o gasto de passagens aéreas, ter uma parceira como a Avianca Brasil é muito gratificante para mim.escutei outros atletas elogiando o atendimento e o carinho com que os funcionários da Avianca tratam a gente e os demais passageiros, assim como o cuidado que a companhia tem com as nossas cadeiras de corridas”. Destaca Jaciel.

Em 2015 começamos a patrocinar Ariosvaldo Fernandes, mais conhecido no mundo esportivo como Parré. O atleta já foi oito vezes campeão brasileiro, recordista nas provas de 100, 200 e 400 metros. Também participou dos Parapans do Rio em 2007, Guadalajara em 2011 e Toronto 2015. Conquistando nestas competições um total de 4 medalhas de ouro e 4 medalhas de pratas. Nas Paralimpíadas de Londres, ficou em quarto lugar nos 100 metros. Este ano, foi classificado para participar dos jogos paralímpicos do Rio, entre os dias 7 e 18 de setembro.

2º melhor do mundo

Durante a prova de classificação das paralimpíadas da 2ª Etapa Nacional, Parré garantiu um notável resultado. Subiu da 3ª posição para a 2ª no ranking mundial, ao percorrer a pista de atletismo de 100m em apenas 14 segundos e 38 centésimos.

Paratletas Jaciel Paulino, Parré e Antonio de Oliveira

Da esquerda para a direita os paratletas: Jaciel Paulino, Parré e Antonio de Oliveira

Atualmente, um dos grandes obstáculos para um atleta é o custo com passagens aéreas, já que muitos campeonatos estão fora do eixo Rio-São Paulo. Ter a Avianca como apoiadora da minha carreira me deixa bastante feliz. A diferença do atendimento, sempre bastante carinhoso, e do cuidado que a Avianca tem com os nossos equipamentos é bastante visível”. Afirma Parré.

Este ano, reforçamos esse time de campeões e começamos a patrocinar Antonio de Oliveira Rodrigues. Há pelo menos 7 anos, ele compete em provas de pista. Desde 2015 sustenta o primeiro lugar no Ranking Nacional na prova de rua de 800 metros.

Paratletas Jaciel Paulino e Antonio de Oliveira

Da esquerda para a direita os paratletas: Jaciel Paulino e Antonio de Oliveira

 

Cultura

Estamos patrocinando o Burlesque Paris 6 by Night

16 de setembro de 2016 0 comentário

A Avianca Brasil trouxe o Burlesque Paris 6 by Night a bordo para um voo especial e cheio de charme!

A ação foi realizada durante um voo, para promover o patrocínio da nova casa de shows e entretenimentos de São Paulo, o Burlesque Paris 6 by Night.

Patrocinados pela Avianca Brasil

Seremos a transportadora oficial do Burlesque Paris 6 by Night. O empreendimento reunirá atrações de música, humor, dança e atos circenses sob as assinaturas de Sandro Chaim, da Chaim Produções, e Isaac Azar, do Paris 6.

O espaço está dividido em dois ambientes independentes. O primeiro deles é o Paris 6 By Night, lounge com bar e bistrô que funciona todos os dias, entre 18h e 6h. O segundo é o Burlesque, que tem capacidade para acomodar até 300 pessoas sentadas e apresenta o conceito de Dinner Show (atração com serviço de jantar durante o intervalo). O local poderá receber também uma programação variável de festas e eventos corporativos.

Burlesque Paris 6

“O Brasil já é rota das maiores casas de shows do mundo, mas este novo espaço insere o diferencial de cabaré e envolve o público em uma experiência exclusiva. O Burlesque Paris 6 by Night traz muito mais charme e enriquece a noite paulistana com cultura, entretenimento e excelentes opções gastronômicas”. Destaca Flavia Zülzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil. “Para nós, é muito importante apoiar novos projetos de entretenimento com a qualidade artística da Chaim Produções”.

“O projeto reinventa os paradigmas de entretenimento no Brasil. É gratificante ter a Avianca Brasil, uma das maiores companhias aéreas do país, como nossa transportadora oficial em mais um produto da Chaim Produções”, afirma o produtor Sandro Chaim.

“Banquete” será o espetáculo que vai estrear a nova casa de shows. Criado, dirigido e coreografado por Maicon Clenk, ficará em cartaz durante um ano, sempre de quinta-feira a domingo. O elenco conta com artistas internacionais e é formado por bailarinos, cantores, atores e acrobatas de alto nível técnico. A equipe tem experiência em alguns dos maiores espetáculos do mundo, como os do Cirque du Soleil.

Serviço

Burlesque Paris 6 by Night
Site: burlesqueparis6.com
Endereço: Rua Augusta, 2.809 – Jardins – São Paulo-SP
Telefone: (11) 3086-0009
E-mail: contato@burlesqueparis6.com

Confira mais matérias sobre os patrocínios da Avianca Brasil aqui.

A Avianca Cargo está apoiando os Médicos Sem Fronteiras, na Exposição Conexões MSF, oferecendo o transporte, sem custo, do material utilizado na exposição.

A Avianca Cargo está apoiando a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) oferecendo o transporte, sem custo, do material utilizado na exposição Conexões MSF de fotografias, que acontece em Recife até 11 de setembro. A programação inclui diversas atividades gratuitas para o público, espalhadas em 12 endereços da cidade.

“Temos orgulho de ampliar o relacionamento com Médicos Sem Fronteiras. Por meio da Avianca Cargo, contribuímos com o trabalho admirável dessa organização de escopo global, estimulando também a disseminação e conhecimento, informação e cultura”, destacou Flavia Zülzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

Exposição Conexões Médicos Sem Fronteiras - Avianca

“O objetivo do evento Conexões MSF é conectar as pessoas às ações de ajuda humanitária de Médicos Sem Fronteiras em mais de 70 países. Há exibição de filmes, passeio ciclístico, oficina de jornalismo, debates e a exposição fotográfica, que foi transportada pela Avianca Cargo. Nos últimos meses, o suporte da Avianca Brasil tem sido muito importante para a realização do nosso trabalho no país. É gratificante trabalhar com uma empresa engajada em causas humanitárias”. Disse Alessandra Vilas Boas, diretora de Comunicação de Médicos Sem Fronteiras-Brasil.

Desde maio, temos uma parceria para transporte gratuito de profissionais do escritório brasileiro da MSF. Este apoio é utilizado para participar de reuniões sobre temas humanitários e outros eventos. Como exposições para sensibilizar o público brasileiro sobre as crises enfrentadas pelas populações atendidas pela organização.

 

Serviço:

Exposição Fotográfica – Conexões MSF

Local: Galeria Janete Costa (Parque Dona Lindu)

Horário: quartas a sextas-feiras, das 12h às 20h, e sábados e domingos, das 14h às 20h

Site: www.msf.org.br/conexoes

Projetos Sociais

Renovamos a parceria com a ADD

14 de julho de 2016 0 comentário

Renovamos a parceria com a ADD Associação Desportiva para Deficientes. A instituição sem fins lucrativos tem como objetivo promover o desenvolvimento de pessoas com deficiência. A práticas esportivas adaptadas, ensino e cursos de capacitação, facilitam o processo de integração e inclusão social. O acordo envolve a cessão de passagens aéreas para os 22 destinos domésticos operados pela empresa. A ADD poderá utilizar este benefício para participar de torneios e competições, bem como outros eventos, encontros ou seminários ligados à sua área de atuação. A parceria prevê, ainda, a inserção da marca nos veículos da ADD usados para o transporte dos atletas, além da menção como patrocinadora em todo o material impresso e online da ONG.

“A Avianca Brasil acredita no potencial do esporte para o desenvolvimento e inclusão de pessoas com deficiência na sociedade. Estamos trabalhando para construirmos um mundo melhor. Apoiar projetos da ADD é uma forma que encontramos de participar ativamente da formação e contribuir com a melhoria da qualidade de vida desses atletas”, destaca Flavia Zülzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

 A ADD foi fundada pelo professor de educação física Steven Dubner e pela administradora Eliane Miada em 1996. Por meio de doações, parcerias e patrocínio de empresas de diversos setores de atuação. A entidade desenvolve as modalidades competitivas de basquete em cadeira de rodas, natação e atletismo. A ADD também atua de forma pioneira na educação esportiva para crianças com deficiência desde 2001. Iniciativa que culminou na criação da ADD Escola de Esporte Adaptado em 2010.

 Eliane, presidente da ONG, classifica a parceria como fundamental para o desenvolvimento dos projetos esportivos. “Com a Avianca Brasil conseguimos proporcionar maior qualidade nos treinamentos e viagens. As equipes de basquete em cadeira de rodas e os competidores do atletismo, que antes viajavam em ônibus ou vans, agora chegam a bordo de aviões confortáveis e modernos. Com isso, notamos uma melhoria considerável nos resultados esportivos, já que as delegações chegam descansadas para as competições. Sentimos orgulho de carregar o nome da Avianca Brasil nos nossos uniformes”, ressalta.

Conheça alguns atletas da ADD apoiados pela Avianca Brasil

Considerado um dos principais corredores de cadeira de rodas do Brasil, Jaciel Paulino é um dos atletas da ADD apoiados desde 2010. Tendo iniciado sua carreira no atletismo nas corridas rápidas, ele hoje coleciona medalhas de ouro nas principais maratonas do país. Jaciel é pentacampeão da São Silvestre (2007, 2009, 2011, 2012 e 2013) e tricampeão da Maratona Internacional de São Paulo (2009, 2010 e 2012). “É muito gratificante termos a Avianca Brasil como parceira. Não só pelo apoio com passagens aéreas, mas também pelo atendimento carinhoso com que os funcionários tratam a gente e todos os passageiros, e pelo cuidado que a companhia tem com as nossas cadeiras de corridas”, diz Jaciel.  

 Ariosvaldo Fernandes da Silva, conhecido no mundo esportivo como Parré, acrescenta: “Atualmente, um dos grandes obstáculos para um atleta é arcar com o custo com passagens aéreas, já que muitos campeonatos estão fora do eixo Rio-São Paulo. Ter a Avianca Brasil como apoiadora da minha carreira e da ADD me deixa bastante feliz. A diferença do atendimento e o cuidado que a empresa tem com os nossos equipamentos é bastante visível”. Competidor da modalidade atletismo em cadeira de rodas, Parré já foi oito vezes campeão brasileiro. Recordista brasileiro nas provas de 100, 200 e 400 metros. Nas Paralimpíadas de Londres, ficou em quarto lugar nos 100 metros.

Conheça mais este e outros projetos sociais apoiados pela Avianca Brasil em nosso site.

Curta nossas redes sociais!

Faremos o transporte dos profissionais do escritório brasileiro da Médicos Sem Fronteiras através de nova parceria

AviaoMedicos

Anunciamos uma parceria com a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF).  Será feito o transporte dos profissionais do escritório brasileiro da entidade. O contrato envolve a cessão de passagens aéreas para os destinos domésticos contemplados na malha da empresa, que opera cerca de 220 voos diários em 22 cidades do país.

Os profissionais da MSF utilizarão este apoio para participar de reuniões sobre temas humanitários e outros eventos. Como exposições para sensibilizar o público brasileiro sobre as crises enfrentadas pelas populações atendidas pela organização. Também divulgaremos na revista de bordo e no sistema de áudio e vídeo das aeronaves. Informando sobre como os passageiros podem colaborar no esforço de ajuda.

Sobre a parceria

“É a primeira vez que a Avianca Brasil abraça uma causa com amplitude global, o que faz todo sentido neste momento da companhia, que se internacionalizou com a entrada na Star Alliance. Colaborar para que esses profissionais viajem pelo Brasil para realizar atividades de apoio ao trabalho da organização é apenas uma pequena ação, se comparada ao gesto desses grandes exemplos de altruísmo. Divulgaremos o trabalho deles em nossos canais de comunicação, como fazemos com todos os projetos sociais e culturais que apoiamos”. Destacou Flavia Zülzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

“Estamos muito felizes com o apoio da Avianca Brasil. Esta parceria possibilitará que mais recursos sejam direcionados para nossa missão social: salvar vidas. Isso demonstra que essa é uma empresa que valoriza a ajuda humanitária”. disse Flavia Tenenbaum, diretora de Captação de Recursos de Médicos Sem Fronteiras-Brasil.

Médicos Sem Fronteiras chegou ao Brasil em 1991, para combater uma epidemia de cólera na Amazônia. Nos anos 2000, deu início a atividades que incluem o recrutamento de profissionais brasileiros. Além da captação de recursos financeiros para apoiar os projetos da organização. Atualmente, cerca de 160 profissionais brasileiros, de várias especialidades, participam regularmente dos projetos de assistência médica da MSF em cerca de 70 países.

Cultura

A terapia de riso de Paulo Gustavo

1 de dezembro de 2015 0 comentário

Em cartaz há quase dois anos com “220 Volts”, Paulo Gustavo diz que seu maior desafio é “parecer que se está fazendo a peça pela primeira vez”.

 

Paulo Gustavo é dono de um humor eletrizante. Na TV, no cinema ou nos palcos, ele canta, dança, interpreta, imita, debocha e arranca gargalhadas por onde quer que passe.

Nem a rainha do POP escapa de suas paródias hilárias:

 

Depois de rodar o Brasil de Norte a Sul, o espetáculo 220 Volts, entra em sua reta final. “Já estou com saudade antes de acabar”, desabafa o ator.

Há quase dois anos em cartaz, Paulo Gustavo relembra em bate-papo com a equipe do Blog da Avianca alguns dos principais momentos do espetáculo. Confira.

Quais foram os principais desafios ao adaptar esquetes do programa de televisão para o teatro?

Quando a gente faz TV, a gente interpreta pra câmera; quando a gente faz teatro a gente interpreta para o público. São duas linguagens diferentes: quando é do teatro pra TV, acho mais complicado do que da TV para o teatro, por que é só a gente subir um tom. Por exemplo, foi um mega desafio transformar a Dona Ermínia [do espetáculo Minha Mãe é uma Peça] do teatro pra TV e depois para o cinema. Eu acho que o caminho inverso é sempre mais difícil. Para aproveitar que a gente está falando de desafio, o maior deles no teatro é ficar tanto tempo em cartaz, como eu que estou há quase dois anos com o 220V e manter o frescor de todos os dias, parecer que se está fazendo a peça pela primeira vez. É sempre um salto no escuro: o que vai acontecer quando abrir a cortina? Como vai estar o público? Como é que a gente vai falar o texto? A gente tem que estar presente no palco, enxergar o colega de cena, estar com uma escuta boa.

 

PG

Foto: Paprica Fotografia

“220 volts” é praticamente uma metáfora da sua personalidade eletrizante. De onde você tira fôlego para manter um espetáculo de 75 minutos assim ligado no 220V?

Eu não preciso de muitos artifícios para deixar “o meu 220” ligado na peça, não! Eu sou ligado 24h por dia assim. Eu não consigo dormir direito, eu estou sempre agitado, sempre pensado em alguma coisa. Quando eu chego no palco é só diversão. A minha maior dificuldade nem é estar “no 220” dentro palco, é desfazer na hora de dormir. Meu problema é o contrário.

 

CREDITO DADO MARIETTI FAMOSA 220 Volts

Foto: Dado Marietti

Você é um artista multifacetado: interpreta, faz stand –up comedy, escreve e, mais recentemente, tem surpreendido o público como dançarino também. Como é trabalhar com o coreógrafo Dudu Pacheco?

Trabalhar com o Dudu Pacheco é o máximo, eu o conheço há muitos anos. Eu já era fã dele porque ele é um excelente bailarino, ele já viajou o mundo inteiro dançando e quando ele fez escola do Wolf Maia, eu estava em cartaz em São Paulo [com o espetáculo Hiperativo]. Ele queria morar no Rio de Janeiro e dar uma pausa do balé contemporâneo. Aí eu falei que eu ia fazer um espetáculo musical e que teriam bailarinos e eu adoraria que ele não só coreografasse como também ficasse em cartaz comigo. O Dudu é uma pessoa mega divertida, é meu amigo, eu morro de rir com ele, a gente se diverte sempre que está junto, e pra mim é um prazer estar em cena com ele sempre e ele tá sempre junto como não só em cena como fora  e como bailarino, como amigo, como ator, como tudo. Uma pena que vai acabar em janeiro agora, até falei com ele na coxia esses dias: “Poxa, vai acabar!” e ele falou “Ai, Paulo, vou sentir tanta saudade dessa peça!”. E eu, gente?!?

 

220vpeca_goiania_creditopapricafotografia00133_-102330

 

Por que você escolheu interpretar apenas personagens femininas nesse espetáculo?

Foi através de uma pesquisa mesmo. Eu pensei com o [Sandro] Chaim [produtor do espetáculo] “Será que eu faço todos os masculinos? São vários, temos que escolher quem são os mais queridos. Ou será que eu faço as femininas?”. A gente começou a pesquisar na internet quais eram os vídeos que bombavam mais, que eram o do “Sem Noção”, o do “Playboy”, e outros como “a Senhora dos Absurdos”, “a mulher feia”, “Ivonete”, “a famosa”… eu vi que elas viravam “viralzinho” na internet. Hoje eu to afim de exageraaar!” virou uma coisa meio que do Carnaval desse ano, todo mundo mandava por Whatsapp. Da “Senhora dos Absurdos” também, todos os vídeos são muito bem assistidos. Com essa mini pesquisa que a gente fez, vimos logo de cara mais personagens femininas fazendo sucesso que os masculinos. Os femininos eram sete – e ainda ficou a “Periquita” de fora, aquela romântica apaixonada que gruda nos caras que nem ventosa, que gente não colocou pra não ficar muito longa a peça.

 

IMG_0434

 

Qual delas é a sua preferida? Por quê?

Eu não consigo dizer qual eu prefiro. Eu me divirto fazendo todos. Se eu tiver que escolher um personagem pra fazer vai ser, claro, a Dona Ermínia do “Minha Mãe é uma Peça”, que foi o personagem que mudou a minha vida pra sempre, mas todos os outros personagens eu amo fazer. Eu acho até que por eu me divertir tanto fazendo que o público se diverte tanto assistindo. Eu trabalho muito, mas também me divirto muito no meu trabalho.

Cultura

Cássio Scapin e Sérgio Mamberti: 20 anos de magia

10 de novembro de 2015 0 comentário

Acabaram as desculpas para visitar a Cidade Maravilhosa.

Depois do sucesso absoluto de público e crítica no Museu de Arte e Som (MIS), em São Paulo, Castelo Rá-Tim-Bum: a exposição desembarca no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro, tendo a Avianca Brasil como sua transportadora oficial. A exposição fica em cartaz até 11 de janeiro de 2016 e a entrada é franca.

Tanto o programa como seus personagens dispensam apresentações. Conversamos com os atores Cássio Scapin e Sérgio Mamberti, famosos por encantarem gerações ao interpretarem, respectivamente, o bruxinho Nino e o mago Dr. Victor. Confira a conversa.

ratimbum

Foto: Letícia Godoy/MIS

Já faz quase 20 anos que o Castelo Rá-Tim-Bum acabou e, ainda assim, a exposição foi sucesso absoluto em São Paulo e, agora, chega ao Rio. O que passa pela sua cabeça ao ver que você é parte fundamental de uma obra atemporal como essa?

Sergio Mamberti: A emoção é sempre bem intensa, só em realizar que uma obra como o Castelo Rá-Tim-Bum tenha com o passar do tempo, adquirido esse caráter paradoxalmente atemporal, fazendo parte do imaginário nacional e da memória afetiva de tantas gerações de brasileiros.

Cássio Scapin: É algo muito estranho pensar e ver que já faço parte de uma história da cultura do nosso país e de uma maneira tão positiva! É uma mistura de alegria, realização e responsabilidade.

 

Na opinião de vocês, qual era o diferencial do Castelo Rá-Tim-Bum? O que acham que falta no conteúdo infantil nacional feito hoje em dia para televisão para outro programa faça sucesso como vocês fizeram?

Sergio Mamberti: O diferencial do Castelo Rá-Tim-Bum, foi desde sua idealização até o seu formato final, o respeito à cidadania da criança e a excelente qualidade artística e educacional de sua proposta.

Não surgiu até hoje, nem houve antes, sem falsa modéstia, nenhuma obra dirigida à criança, no segmento audiovisual brasileiro, comparável ao Castelo.

A maior parte das realizações nesse campo, infelizmente, tem sido comprometida por um viés mercadológico, que restringe e empobrece seu autentico caráter de respeito ao universo criativo da criança, daí sua atualidade até os dias de hoje.

Cássio Scapin: O diferencial foi o absoluto envolvimento afetivo de todos os artistas que contribuíram com esse projeto. O que falta hoje é a despretensão, é parar de almejar o tiro certo, é parar de tentar descobrir uma formula para atingir e satisfazer o mercado.

 

MIS_2808

 Foto: Letícia Godoy/MIS

Na época das gravações do Castelo, qual momento vocês consideram como o mais marcante? Por quê?

Sergio Mamberti: As gravações tiveram sempre uma característica autoral, presente no trabalho de todos que participaram do processo. Eu diria que foi a paixão e o talento de cada um, se sobrepondo muitas vezes à precariedade de recursos tecnológicos, que privilegiou o desenvolvimento de uma linguagem artesanal, conferindo à obra essa qualidade autoral tão acentuada e tão criativa.

Cássio Scapin: Eu não sei dizer, foram tantos acontecimentos, tantas ocasiões, durante o projeto. Alegres e tristes, de muito prazer e às vezes muito difíceis. Sempre de muito trabalho árduo! Que não saberia destacar um!

 

Até hoje quando alguém fala de vocês, a reação geralmente é “Ah, o Nino/Tio Victor!”. Como é, depois de tanto tempo, ainda estar tão conectado com os personagens?

Cássio Scapin: Acho ótimo o carinho das pessoas. Sempre sou recebido com um grande carinho, um sorriso aberto, olhos doces de gente que imediatamente vira criança ou é agradecida por termos feito parte da infância de um filho! Sou alguém onde as pessoas identificam um referencial de conforto e coisas boas por causa do personagem. Isso é uma grande responsabilidade! Mas é sempre bom.

Sergio Mamberti: A permanência da relação entre o mago Dr. Victor, que integrava ciência e arte, conferindo um sentido de encantamento e magia, através dos ensinamentos que transmitia ao jovem sobrinho Nino e seus amigos, fez com que esses personagens adquirissem uma dimensão de ícones desses arquétipos, unificando diferentes gerações. É como se o Dr.Victor tivesse se tornado meu alter ego, uma espécie de dupla personalidade, para sempre.

É muito gratificante e me orgulho muito desse resultado, como uma contribuição pessoal à formação de inúmeras gerações de brasileiros.

 

MIS_2670

 Foto: Letícia Godoy/MIS

Quais foram as principais inspirações para compor os seus personagens?

Cássio Scapin: Na minha própria infância, sempre meio internado dentro de casa. Alguns personagens de seriados que eu gostava, alguns desenhos animados que gostava de ver, atores cômicos, os de cinema mudo… Foi tanta coisa misturada! Muito difuso na minha memória já fiz tantas coisas depois…

Sergio Mamberti: Inicialmente, pela proposta feita pelos autores da série, senti que seria importante para as crianças, que apesar do Dr. Victor pertencer a outra geração e de ter as características de um mago, elas pudessem reconhecer nele, alguém bem próximo de sua realidade cotidiana: um pai, um avô, um tio, um velho amigo com quem contassem como parceiro de aventuras e ao mesmo tempo  alguém que lhes revelasse conhecimentos e princípios, preparando-os para enfrentar a vida adulta.

Procurei também, acrescentar à essa receita, imagens de alguns personagens que me encantaram durante a infância: o mago do Mágico de Oz, o velho Gepeto, artesão e criador de Pinóquio o boneco de madeira com alma de gente e a sabedoria doméstica de D. Benta no Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Mas sobretudo, procurei passar para eles, a ideia de que é através do lúdico e  dando asas à imaginação, que é no jogo e na brincadeira, que surgem e se recriam os sonhos que povoam nossa existência e nos transformam em verdadeiros cidadãos.

Sucesso de público e crítica por sua interpretação como o “Velho Guerreiro”, o ator fala com exclusividade sobre a nova turnê de “Chacrinha, o musical”

_DSC8437

Um dos atores de maior sucesso da televisão brasileira, Stepan Nercessian manteve-se, por opção própria, longe dos palcos por mais de dez anos. À época de sua decisão radical, ele declarou: “só volto para um projeto especial”.

Dito e feito: a oportunidade de trabalhar no teatro com o diretor – e seu amigo pessoal – Andrucha Waddington marcou não só a volta de Stepan aos palcos, mas também uma interpretação que foi chamada de a “reencarnação de Chacrinha”, considerado um dos maiores ícones da história da comunicação brasileira.

O sucesso foi tanto que ele topou dar continuidade ao projeto. A segunda turnê de “Chacrinha, o Musical” já passou por cidades como Belo Horizonte, Recife e Brasília e, ainda esse mês, chega a Porto Alegre e Curitiba.

Com exclusividade ao Blog da Avianca, o ator fala sobre a experiência de voltar aos palcos – mais uma vez – para dar vida à Chacrinha.

 


 

Blog Avianca: Em 2014, na ocasião das primeiras apresentações de “Chacrinha, o musical”, o senhor disse que “só voltaria [aos palcos, depois de 10 anos] se fosse para participar de um projeto muito especial”. O que há de tão singular nesse espetáculo que fez com que o senhor retornasse até para uma segunda temporada?

Stepan Nercessian: O mais especial é o próprio Chacrinha. O maior comunicador de todos os tempos do rádio e da TV brasileira. Morto há vinte e sete anos, continua insubstituível. Poder trazer a memória desse gênio para os dias de hoje é muito especial. Apresentá-lo às novas gerações, mais especial ainda.

Blog Avianca: Em entrevista ao jornal O Globo, o senhor comparou interpretar Chacrinha com “fazer Hamlet” [famoso personagem de Willian Shakespeare]. Como é o seu processo criativo para compor um personagem dessa complexidade?

Stepan Nercessian: Procurei não imitar o Chacrinha e sim compreender o Abelardo Barbosa com toda sua complexidade. Além do “palhaço” Chacrinha existia o pai de família, o profissional exigente, o artista revolucionário e temperamental. Foi isso que fiz: um Chacrinha de dentro para fora.


Chacrinha_Stepan 09JUL

“O mais especial é o próprio Chacrinha. Apresentá-lo às novas gerações, mais especial ainda”

Blog Avianca: Como é trabalhar com o diretor Andrucha Waddington?

Stepan Nercessian: Já éramos parceiros no cinema: Os PenetrasRio Eu Te Amo. No teatro a parceria continuou. O Andrucha é um talento raro. Um jovem com a sabedoria de um veterano. Nosso espetáculo é teatro audiovisual. E isso ele sabe fazer melhor que ninguém. O Andrucha não prende, ele liberta.  Sou muito grato a ele.

Blog Avianca: O que o público das cinco capitais pelas quais passa o espetáculo pode esperar dessa nova turnê? Que surpresas vem por aí?

Stepan Nercessian: O que foi mostrado no Rio e SP será mostrado pelo Brasil. O que temos é um dos mais belos espetáculos musicais de todos os tempos. Elenco primoroso, produção esmerada. Quem for ver, vai viajar, curtir, ser feliz e voar. Como temos viajado com a AVIANCA. E olha que o Chacrinha odiava avião. Mas agora: roda, roda, roda e avisa!

Cultura

“Chacrinha, o musical” está de volta!

1 de outubro de 2015 0 comentário

Com Stepan Nercessian e texto de Pedro Bial, a nova turnê do espetáculo que já conquistou mais de 200mil espectadores passa por 5 capitais brasileiras

_DSC8474

Um dos maiores comunicadores do rádio e da TV brasileira, Abelardo Barbosa costumava dizer que “na televisão nada se cria, tudo se copia”. Ainda assim, até hoje ninguém conseguiu copiar a espontaneidade do Velho Guerreiro. Comandante de extravagantes concursos de calouros, responsável por revelar grandes nomes da música nacional e inventor de bordões infames, o apresentador agora é homenageado em “Chacrinha, o musical”, que já passou por Belo Horizonte e, agora em outubro, chega a Recife, Brasília, Porto Alegre e Curitiba.

A montagem é assinada pela Aventura Entretenimento e já foi assistida por mais de 200 mil espectadores em temporadas de sucesso no Rio de Janeiro e em São Paulo, que contaram com a participação especial de artistas que batiam ponto nos programas do Chacrinha, como Xuxa, Fábio Jr, Paulo Ricardo, Biafra e Wanderléa.

Com texto de Pedro Bial e Rodrigo Nogueira, o espetáculo marca a primeira direção teatral de Andrucha Waddington e o fim da trilogia Uma Aventura Brasileira, iniciada por ‘Elis, A Musical’ e ‘Se eu fosse você, o musical’. Com apresentação do Bradesco Seguros, “Chacrinha, o musical” tem a Avianca como sua transportadora oficial.

_DSC9270

“Quem não se comunica, se trumbica!”

O espetáculo acompanha a trajetória do apresentador desde sua infância em Surubim, Pernambuco, até o auge da carreira na TV Globo, comandando o programa de auditório “Cassino do Chacrinha”, com espaço para as eternas “chacretes”, os trocadilhos hilários, as buzinadas e até mesmo o famigerado “troféu abacaxi”. Dois atores dão vida ao protagonista: Stepan Nercessian, interpreta o Chacrinha consagrado no rádio e na TV, enquanto Pedro Henrique Lopes incorpora o jovem Abelardo Barbosa.

Aos 61 anos, Nercessian retornou aos palcos depois de mais de 10 anos sem trabalhar no teatro. “Eu sempre disse que só voltaria se fosse para participar de um projeto muito especial. É uma atividade que requer muita dedicação, esforço e disciplina. Falei desde o início que não sou um imitador. O Chacrinha aconteceu naturalmente”, explica Stepan.

Pedro Henrique Lopes está no teatro há mais de 10 anos e ficou quatro anos e meio em cartaz com a comédia musical “O meu sangue ferve por você”, onde também fez o roteiro original. Nas duas temporadas do espetáculo, Pedro integrava o elenco como os personagens Jece Valadão e Benito di Paula. “É muito louco trabalhar com uma figura que existiu e que impactou tanto na vida de muita gente. Tento sempre entrar na cabeça dele. O Chacrinha era muito divertido, muito intenso, muito criativo. Ele acreditou que poderia ser o que queria e se tornou um dos maiores comunicadores do Brasil”, comenta Pedro.

_DSC8814

Já o diretor Andrucha Waddington faz sua estreia na atividade teatral depois de quase três décadas de carreira dedicada à produção cinematográfica. “O importante para mim neste trabalho é fazer um musical fora da caixa, algo novo. Só assim para honrarmos o espírito do Chacrinha. Dirijo como se fosse um filme, que é a atividade com a qual estou acostumado. Mas ambos os trabalhos partem do mesmo ponto fundamental, que é a dramaturgia”, explica o diretor.

Completam o elenco 18 atores-cantores-bailarinos, que vão dar vida a familiares do Velho Guerreiro e personalidades que fizeram parte da vida do apresentador como Boni (Saulo Rodrigues) e Elke Maravilha (Laura Carolinah).

 

CHACRINHA, O MUSICAL

Belo Horizonte – dias 25 e 26 de setembro

Palácio das Artes – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro – Belo Horizonte/MG

Recife – dias 03 e 04 de outubro

Teatro de Santa Isabel – Praça da República, s/n – Santo Antônio – Recife/PE

Brasília – dias 09 a 11 de outubro

Teatro NET Live – SHTN Trecho 2 – Quadra 05 – Bloco A – Asa Norte – Brasília/DF

Porto Alegre – dias 16 e 17 de outubro

Teatro SESI – Av. Assis Brasil, 8787 – Porto Alegre/RS

Curitiba  – dias 27 e 28 de outubro

Teatro Positivo – Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido – Curitiba / PR

Cultura

Como identificar, ou não, um farsante musical

9 de setembro de 2015 0 comentário

IMG_7429 (1)

Nos anos 90, os jornalistas Jimmy Gutterman e Owen O´Donnel escreveram o livro “Os piores discos de rock de todos os tempos”, um verdadeiro exercício de ironia. Na verdade, os discos listados não importavam tanto, mas algo que merece destaque, pelo seu sarcasmo e exatidão atemporal, é a lista de trinta e três regras de como ser original no rock’n’roll e não ter um disco seu inserido em uma lista dos piores de todos os tempos.

Vivemos e um época de muita informação e pouca sabedoria, na qual artistas são formados em “reality shows”, portanto, seguindo essas regras não haverá jurado que não se encante pela banda:

1) Não continue com o nome da banda se um de seus membros fundamentais sair do grupo.

2) Nunca cante uma música sobre Elvis Presley.

3) Nunca grave pela gravadora ARISTA. Ela foi responsável pelos maiores nomes do rock farofa dos anos 80.

4) Rock e coral são detestáveis. Nunca grave um som que tenha um arranjo com um grande coral, a única exceção é “You can´t always get what you want”, dos Rolling Stones, e acabou por aí!

5) Letras de rock não são poesias.

6) A qualidade de um rock é inversamente proporcional ao número de instrumentos utilizados na sua gravação, a menos que você seja Van Morrison!

7) Nunca existirão super grupos (aqueles conjuntos formados por famosos de várias bandas, não adianta, não dá certo nunca!).

8) Rock stars não são atores.

10) Roqueiros brancos que falam de suas raízes negras estão mentindo, assim como quem tenha gravado no Sun Studio depois de 1956. E na maioria das vezes, “revisitar” raízes é um desastre.

11) Não cante uma música falando do seu falecido pai, principalmente se ele foi um grande ídolo.

12) Elvis está morto!

13) Não faça uma escola de arte.

14) Não abrace causas óbvias. Quanto mais controversa for sua bandeira, mais atitude você terá. Você já viu alguém ser contrário a salvar os famintos ou apoiar uma guerra?

15) Qualquer coisa que você pense em fazer para chocar, Jerry Lee Lewis já fez, e certamente de uma forma melhor!

16) Uma lista não é uma canção.

17) Artistas de verdade não podem permitir parentes na banda.

18) Não é admissível ser patrocinado por uma marca ou griffe!

19) Um disco ao vivo deve ser gravado ao vivo (sacou?).

20) Videoclipes são como comerciais, não é cinema de arte.

21) A boa política não se transforma em uma boa letra.

22) Técnica de tocar formidável não quer dizer nada, senão o rock progressivo seria eternamente imbatível.

23) Não existe um cabelo maravilhoso para sempre. A moda passa!

24) Cuidado com quem usa botas de cowboy ou colete.

25) Artistas chamados “cult” acabam sendo tão ou mais previsíveis do que os astros pop!

26) Um heavy metal sempre pode ser tocado com mais velocidade; não há limite!

27) O punk aconteceu (note o tempo do verbo).

28) Se você conseguir gravar mais de três discos, parabéns! Vai merecer uma compilação e possivelmente sobreviver de música.

29) Museu do rock é coisa de xarope. Se você quiser ser eternizado num lugar assim, aprenda a pintar.

30) Admita quando ficar careca, ou barrigudo; nunca tente disfarçar; e pelo amor de Deus: esqueça que já usou roupas justas!

31) O amor não é tudo que precisamos. Veja como soam estúpidas certas letras quando estamos putos da vida.

32) Nunca regrave clássicos da soul music. o resultado é patético!

33) O rock é uma pequena parcela da música mundial. Se você acredita que vai mudar o mundo tocando rock, caia na real!