Categoria

João Pessoa

Reunimos as 10 dicas de André Fran sobre o que fazer em João Pessoa em 48 horas. Confira e aproveite bem o seu final de semana na capital da Paraíba!

 

 

#1 Passeio pelo Picãozinho

Aproveite a maré baixa para mergulhar pelas piscinas naturais em meio aos seus lindos peixes e corais.

 

#2 Mercado Público de Tambaú

Encontre em um só lugar comidas típicas, frutas, verduras, roupas, redes, artesanato e lembrancinhas.

 

#3 Cozinha Roccia

Almoce no restaurante do chef Onildo Rocha que valoriza ingredientes frescos e a cultura paraibana.

 

#4 Casa da Pólvora

Aprecie esse marco histórico e a linda vista da cidade de João Pessoa. Um ótimo ponto para tirar fotos!

 

#5 Centro Cultural São Francisco

Visite o complexo que inclui a Igreja de São Francisco, o Convento de Santo Antônio, o Museu de Arte Sacra e capelas.

 

#6 Restaurante Gulliver Mar

Jante em um dos mais tradicionais restaurantes de João Pessoa. O local é especializado em frutos do mar e está localizado na frente da praia do Cabo Branco.

 

#7 Confeitaria Phelipea

Tome café nessa encantadora confeitaria que fica em um charmoso casarão no centro histórico. O destaque são os bolos e o cappuccino.

 

#8 Praias

Escolha e aproveite uma das lindas praias de Jampa. As mais disputadas são: Tambaú, Manaíra e Cabo Branco. Ao norte estão as praias com mais ondas e ao Sul as mais selvagens.

 

#9 Restaurante Mangai

Deguste pratos da comida nordestina e brasileira em um ambiente rústico e acolhedor. O restaurante é bastante elogiado não só pela qualidade dos pratos, mas também pelo bom atendimento aos clientes.

 

#10 Praia do Jacaré

Curta o pôr do sol mais famoso de João Pessoa escutando o Bolero de Ravel do Jurandir do Sax. Experiência incrível!

 

Quer ir a João Pessoa? Garanta a sua passagem aérea.   

Confira dicas sobre outros destinos nacionais e internacionais. 

DestinosJoão PessoaNacionais

Descubra João Pessoa

28 de abril de 2015 0 comentário

FOTO JPA

Conhecida como “Porta do Sol” a capital paraibana João Pessoa está pronta para te receber, e encantar!

Mas antes de dar as nossas dicas para aproveitar ao máximo a sua visita, você sabe por que ela é conhecida assim? Ela fica no ponto mais oriental das Américas, é lá que o sol nasce primeiro em nosso continente, e daí vem o seu famoso apelido.

Agora vamos às dicas do blog para você que nunca foi a João Pessoa, ou ainda para você que está de volta a cidade.

– Farol do Cabo Branco: É o ponto turístico mais famoso de João Pessoa, e não é por acaso. Inaugurado em 1972, ele está localizado no topo de uma falésia de mais de 40 metros de altura. Tem um mirante com vista para o mar que é parada obrigatória para todos os que passam pela cidade.

– Centro Cultural São Francisco: Localizado no Centro Histórico da cidade, é formado por igrejas, capelas, convento e fonte que juntos representam uma das mais importantes e imponentes obras barrocas do Brasil. Suas construções começaram em 1589, e para aproveitar ao máximo a visita, recomendamos que ela seja guiada (duração de aproximadamente 40 minutos).

– Praia do Jacaré: Aqui você pode aproveitar as varias opções de bares, restaurantes, lojas e hotéis que a região te oferece. Mas se você não tiver muito tempo para curtir tudo isso, recomendamos que você vá pelo menos contemplar o famoso Por-do-sol, o único do Brasil que tem trilha sonora. Toda vez que o sol vai se por, um famoso saxofonista da região acompanha o momento com o “Bolero de Ravel”, nada mal né?

– Mercado de Artesanato Paraibano: É o melhor lugar para você conhecer a cultura popular do estado e ainda encontrar aquele presente bacana para sua família ou amigos. São mais de 120 lojas que vendem desde redes estampadas até objetos em argila, conchas, rendas e bordados.

– Ponta do Seixas: Uma das melhores praias para curtir com a família. Mar azul e calmo, bares e restaurantes, além de uma estreita faixa de areia fazem você não querer sair de lá. É para passar pelo menos um dia inteiro curtindo o visual do lugar.

– Theatro Santa Roza: Inaugurado em 1889, o teatro já passou por diversas reformas ao longo de mais de 100 anos, sem nunca perder o seu estilo Greco-romano dos tempos de construção. É um dos pontos mais procurados da cidade e fica aberto para visitação de segunda a sexta-feira. Aos sábados e domingos ele só abre quando tem alguma apresentação.

 

É por você que selecionamos essas dicas dessa cidade maravilhosa. Venha conhece esse paraíso!

 

Como chegar:

Temos voos diretos e diários partindo de Brasília, e que ligam João Pessoa a outras 12 cidades do Brasil.

Confira aqui ao lado.

 

Avianca. É por você

 

DestinosJoão PessoaNacionais

PARAÍBA SIM, SENHOR

5 de agosto de 2013 0 comentário

Paraiba TAMBABA

Destino pouco divulgado, o Estado da Paraíba ainda conserva paisagens rústicas e preservadas ao longo dos 144 km de litoral e 500 km de estrada rumo ao interior. No mês de junho, a festa de São João toma conta da cidade de Campina Grande – o incentivo perfeito para voar até João Pessoa e desbravar praias e sertões paraibanos.

 

Na cidade de Cabaceiras, no Cariri da Paraíba, região semiárida de pouca chuva e muito sol, um letreiro quase nos faz pensar que estamos em Los Angeles. É a Roliúde Nordestina. “O turista que vem pra cá conhece os Estados Unidos do Nordeste, mas a placa é do jeito paraibano”, conta Wescley Matias Ferreira, “motoguia” (motorista e guia) da empresa Luck Receptivo. Para chegar lá, são 180 km desde João Pessoa, divididos entre a BR 230, a Transamazônica, e a BR 412. Um ponto de referência separa as duas rodovias: a Praça do Meio do Mundo. E no final do caminho tem 20 km de estrada de terra. “Existe um projeto de asfaltar, mas só Deus sabe quando vai chegar aqui”, diz Wescley.

Paraiba ROLIUDE

 

A cidade de 5 mil habitantes é literalmente cinematográfica. Palco de mais de 20 filmes, incluindo “O Auto da Compadecida”, “Romance” e “Cinema, Aspirinas e Urubus”, é a região com menor índice pluviométrico da Paraíba. Por enquanto, o mandacaru, a famosa planta que “fulora” na seca quando a chuva chega, ainda está de pé. Mas, como dizem os moradores locais, se ele murchar pode arrumar as malas porque não vai mais dar não. Esse cenário, aliado à praça central, casas coloridas, chão marrom e sol de rachar atraem produtores e diretores de filmes e novelas brasileiras.

 

Há 25 km dali, ainda no município de Cabaceiras, o Lajedo de Pai Mateus atrai turistas de todo o mundo. O lugar foi um dos estúdios da novela das 7 da TV Globo, “Aquele beijo”, encerrada em abril de 2012. Mas esse é apenas mais um dado televisivo, certamente não é o motivo que leva turistas de todo o mundo a visitarem o bloco de pedra de 12 km2 com cerca de 200 pedras redondas menores sobre a laje-mãe que chegam a pesar 45 toneladas. A imensidão, o silêncio e a paz espiritual são elementos intrínsecos ao ambiente, sentidos apenas por quem coloca os pés no lajedo. A história conta que, no século XVIII, o ermitão curandeiro Pai Mateus vivia sob o teto de uma das rochas. Até hoje estão lá a casa, a fechadura, a mesa e a cama de pedra deixadas pelo velho senhor.

 

“Antes devia ter até mais coisas do Pai Mateus, mas a preservação do lugar começou apenas há 12 anos”, explica Romero Alves de Farias, guia local há oito anos. A mudança na região aconteceu quando um geólogo chegou, buscando um lugar para hospedar pessoas. Foi Crisóstemo Lucena quem deu ouvidos ao geólogo. “Ele disse que o Crisóstemo ia ganhar dinheiro da pedra, sem quebrar a pedra. É um ganho lento, mas não estraga a natureza”, afirma Romero. Assim nasceu o Hotel Fazenda Pai Mateus, que atualmente conta com 29 quartos cuja proposta é trazer as influências do conforto do luxo, com toda a simplicidade da região. Romero é categórico com o típico linguajar no interior paraibano: “o cabra pode não gostar do hotel, pode não gostar do pessoal, mas do lajedo o cabra gosta”.

Paraiba Lajedo

 

No caminho de Cabaceiras o viajante passa por Campina Grande, que todo ano, sempre no mês de junho, recebe diversas atrações para celebrar o evento conhecido como o Maior São João do Mundo. Em 2013, foram mais de mil horas de forró e apresentações de grandes nomes, como Elba Ramalho, Fagner, Zé Ramalho e Gilberto Gil. Entre as principais atrações da cidade estão o Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP), obra do arquiteto Oscar Niemeyer; as estátuas em bronze de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro; e o monumento dos três pioneiros de Campina Grande: o índio, a mulher de garra e o tropeiro.

 

Leneide Maia é um bom exemplo de mulher de fibra. Com uma fazenda em Catalé do Rocha, no interior da Paraíba, ela trazia rapadura para vender nas feiras livres da capital João Pessoa. Isso foi em 1989. Seu negócio deu origem a uma bodega, que se transformou no restaurante Mangai, especializado em comidas sertaneja. O sucesso desses 24 anos resultou na conquista do prêmio de restaurantrice pelo Guia Quatro Rodas 2012. O Mangai já está presente em Brasília e Natal, e a família ainda abriu, em dezembro de 2010, o Nau, casa sofisticada de frutos do mar na orla de Manaíra, também na capital.

 

As principais praias urbanas de João Pessoa são Bessa, Manaíra, Tambaú e Cabo Branco. Todos os dias, das 5h às 8h, a avenida principal que acompanha a orla fecha para incentivar um estilo de vida saudável na população: corredores, ciclistas e adeptos da caminhada ocupam o espaço que nas demais horas do dia é tomado por carros. Quiosques organizados, areia limpa, mar que varia de azul turquesa a verde, e prédios de no máximo quatro andares compõem o cenário de um balneário tranquilo, porém de infraestrutura com ares carioca. O dia começa cedo, afinal o slogan “o sol nasce primeiro em João Pessoa” é verdadeiro. O ponto mais oriental do Brasil é a Ponta do Seixas, localizado na capital paraibana, fazendo com que a cidade seja o primeiro lugar das Américas a receber os raios solares da manhã.

 

É do Farol do Cabo Branco, construído no alto de uma falésia, que se avista a Ponta do Seixas. Na mesma área, faz 14 anos que Dona Célia Bezerra abriu as portas de seu quiosque para vender sorvete e cachaça. Há dois anos, uniu as duas coisas. “O carro-chefe era o sorvete de tapioca, mas todo mundo começou a copiar. Aí eu estava aqui sozinha, pensando, e veio a ideia de lançar um sorvete de caipirinha com cobertura de cachaça. Graças a Deus deu certo”, conta Célia.

Paraiba FAROL

 

Bem próximo dali está a Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte. Com mais um toque de Niemeyer na Paraíba, o complexo de 8.500m2 de área construída foi inaugurado em 2008. A torre mirante abriga o museu de ciência, o centro de exposições temporárias, uma feira de artesanato e o terraço panorâmico com vista de 360o. De lá, o turista ruma ao litoral sul pela rodovia PB-008, passando pela obra do Centro de Convenções de João Pessoa, cuja primeira etapa foi inaugurada em agosto do ano passado. O novo espaço de eventos traz a expectativa de aumentar a demanda turística no Estado, impactando inclusive no surgimento de novos hotéis.

 

Vizinho de João Pessoa, o município de Conde abriga as praias do litoral sul mais famosas. Os bugueiros da região oferecem um passeio de aproximadamente quatro horas, percorrendo praias e cantinhos “secretos” acessíveis apenas com o veículo 4×4. O roteiro começa na Barra de Gramame, onde o rio encontra o mar, e segue para a Praia do Amor, com uma parada para eternizar o amor dos casais que passam embaixo de uma pedra furada. Lenda ou não, melhor cumprir o ritual e seguir para o mirante Dedo de Deus, com vista para as praias de Coqueirinho e Tabatinga.

 

Já em Tabatinga, enormes falésias acompanham o mar que se reveza entre águas calmas protegidas por recifes e mar agitado. A última parada do município de Conde é a mais esperada: Tambaba. Nos primeiros 250 metros da faixa de areia, uma rocha no meio do mar em formato de elefante com um coqueiro solitário rouba a cena. Uma escada de madeira isola este trecho de Tambaba do restante, muito conhecido por ser a primeira praia naturista do Nordeste e a segunda do Brasil. Mas nesse ponto o turista tem todo o tempo do mundo pra decidir atravessar – ou não – a danada da escada.

 

Onde ficar

Mussulo Resort by Mantra

Localizado a 20 km de João Pessoa e a 2 km da Praia de Tabatinga, o Mussulo é o primeiro e único resort all inclusive da Paraíba. São 96 mil m2 de área, 101 bangalôs e toda a estrutura que se espera de um resort: piscinas, academia, spa, sala de jogos, quadra de tênis e quadra poliesportiva e kid’s club. O público é familiar e corporativo.

mussulobymantra.com.br

 

Paraiba Mussulo

 

Verde Green Hotel

O pleonasmo no nome é proposital. Inaugurado em dezembro de 2008, o empreendimento tem a missão de desenvolver uma hotelaria sustentável. A madeira utilizada na construção é de reflorestamento, as ações valorizam o artesanato local e 100% dos temperos utilizados no restaurante são da horta orgânica cultivada no hotel. Além disso, há empréstimo gratuito de bicicletas. Os esforços renderam o prêmio de Hotel Sustentável do ano 2012 pelo Guia 4 Rodas.

verdegreen.com.br

 

Onde comer

Mangai

Uma das melhores opções para desfrutar da culinária regional com gosto caseiro. Aberto diariamente, serve no buffet a quilo todas as iguarias paraibanas: lasanha de macaxeira, baião de dois e carne de sol com queijo. O suco de fruta natural e a sobremesa impressionam. A casa está sempre lotada.

mangai.com.br

 

Gulliver Mar

Recém inaugurado na ponta da Praia do Cabo Branco, o restaurante tem uma das melhores vistas da cidade. O Gulliver Mar é a nova aposta do já conceituado Gulliver, localizado em Tambaú, que serve pratos regionais e da cozinha internacional. A nova casa chega com foco nos pescados.

restaurantegulliver.com.br

 

Restaurante Canyon de Coqueirinho

A proprietária e chef Ana Luiza Mendonça inaugurou o espaço em 2001. O restaurante fica na praia de Coqueirinho, a 30 km de João Pessoa. Destaque para a caipirinha de cajá e a cocada de sobremesa. O carro-chefe é a moqueca ao molho de camarão.

restaurantecanyon.com

 

 

Garanta já a sua passagem e descubra tudo que que a Paraíba tem para oferecer!