Categoria

Gastronomia

Sanduíche de atum empanado

 

O Rodrigo Hilbert preparou uma receita de sanduíche de atum empanado com gergelim especialmente para os leitores do blog da Avianca Brasil.

O modelo, ator e apresentador de um programa de culinária no GNT, o “Tempero de Família”, ensinou passo a passo como fazer esse lanche que é fácil, rápido e delicioso. Confira!

 

Sanduíche de Atum Empanado

Tempo de preparo: 20 minutos.

Rendimento: 1 sanduíche.

Ingredientes:

  • 1 peça de atum de 250 g
  • Gergelim para empanar
  • 1/2 cebola roxa
  • 3 colheres de sopa de molho shoyu
  • 1 colher de café de óleo de gergelim
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • Coentro a gosto
  • Raiz forte a gosto
  • 1 colher de café de melado
  • 2 fatias do pão que preferir

Modo de preparo:

  1. Corte a cebola em rodelas bem finas e cubra-a com água gelada por 10 minutos para retirar a acidez.
  2. Faça um molho misturando shoyo, raiz forte, óleo de gergelim, coentro picado e melado ou teriyaki e reserve.
  3. Após 10 minutos da cebola na água, retire toda a água e coloque as rodelas de cebola para marinar no molho. Reserve.
  4. Tempere a peça de atum com sal a gosto.
  5. Empane completamente o atum com gergelim misturado à pimenta do reino moída.
  6. Coloque um fio de azeite na frigideira para grelhar o atum. Cada lado deve grelhar por aproximadamente 2 minutos.
  7. Coloque as fatias de pão na frigideira para dar uma leve tostada.
  8. Retire o atum da frigideira, corte em fatias de mais ou menos 1 cm. Junte a cebola temperada junto com um pouco de molho e sirva.

Bom apetite!

Fez a receita do sanduíche de atum empanado? Posta uma foto e marca a Avianca Brasil no Instagram! Queremos saber como ficou o seu lanche. #aviancabrasil @aviancabrasil

Rodrigo Hilbert foi capa da Avianca em Revista. Leia a entrevista!

GastronomiaNovidades

Wraps Quentes no Serviço de Bordo

16 de dezembro de 2016 2 Comentários

Wraps Quentes serão servidos a partir de hoje no serviço de bordo de SP para RJ

O cardápio consiste em quatro sabores de wraps quentes com recheios finos, que serão alternados duas vezes por semana. A novidade estará disponível nas viagens a partir das 11:00 nos voos que partem de São Paulo (Congonhas) com destino ao Rio de Janeiro (Santos-Dumont).

“Renovar o serviço de bordo é uma estratégia de surpreender o nosso cliente. Temos muitos passageiros frequentes e queremos que tenham sempre variedades saborosas quando voarem conosco”, destaca Flavia Zulzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

O menu estreia com wraps quentes de lombo canadense e queijo muçarela, pasta de mostarda e molho branco. Em seguida, serão oferecidos wraps de peito de peru com muçarela e patê de tomate seco. Na sequência, entrarão wraps de frango desfiado temperado com queijo muçarela, azeitona e molho de tomate. Por fim, a companhia servirá wraps quentes de presunto, queijo prato e tomate assado. O serviço inclui bombons e uma seleção de bebidas, com sucos e refrigerantes variados, café e água.

Wraps Quentes Avianca - Serviço de Bordo

Nos voos entre Santos-Dumont e Congonhas, também em viagens a partir das 11:00, oferecemos um serviço que varia entre sanduíches e empanadas. Nas demais operações domésticas, são servidos por padrão sanduíches com recheios variados, quentes ou frios. Nos trechos mais curtos são servidos bombons ou bolinhos. Todas as refeições são uma cortesia da empresa aos passageiros.

Opções do Serviço de Bordo em agosto incluem quatro sabores de quiches quentes e frutas ou muffins

Serviço de Bordo Avianca

Temos novas opções do serviço de bordo em agosto, nos voos de São Paulo (Congonhas) para Rio de Janeiro (Santos-Dumont). O cardápio, que ficará disponível pelos próximos dois meses, inclui quatro sabores de quiches quentes e serão alternados semanalmente. Como sobremesa, oferecemos frutas da estação ou muffins variados, além de uma seleção de bebidas, como sucos, refrigerantes e café.

“Nosso time gosta muito do que faz, porque parte do trabalho envolve buscar formas de encantar nossos clientes. Estamos sempre pensando em novas ações que aprimorem cada vez mais a sua experiência de viagem. O cardápio da temporada é um pequeno gesto de carinho, a nossa forma de dizer ‘muito obrigado por ter escolhido voar com a gente’”. Destaca Flavia Zülzke, gerente geral de Marketing da Avianca Brasil.

Na primeira seleção do novo cardápio do serviço de bordo terá quiches de queijo. Em seguida, entrarão no ciclo quiches Lorraine (com pedaços de bacon e recheio cremoso de queijo), de escarola e de ricota com blanquet de peru.
Serviço de Bordo Avianca - Quiche
Nos voos entre Santos-Dumont e Congonhas e nas demais operações domésticas com mais de uma hora de duração, oferecemos sanduíches com recheios variados, quentes ou frios no serviço de bordo. Nos trechos mais curtos, com menos de uma hora, são servidos bombons ou bolinhos. Todas as refeições do serviço de bordo são uma cortesia da empresa aos passageiros.

Saiba mais sobre o serviço de bordo oferecido pela Avianca aqui.

Gastronomia

Novas opções do nosso Serviço de Bordo

19 de abril de 2016 2 Comentários

Veja quais foram as escolhas de novas opções no serviço de bordo neste novo ciclo.

O serviço de bordo é um dos principais diferenciais reconhecidos e elogiados pelos clientes da Avianca. Por causa disso, a área responsável está sempre pensando em formas de surpreender e proporcionar boas experiências para os paladares dos nossos passageiros.

Periodicamente a área traz nova opções para o cardápio de bordo e, desde o dia 16 de abril,  reformulou o cardápio de café da manhã e as refeições servidas nos voos da ponte área São Paulo (Congonhas) ao Rio de Janeiro (Santos Dumont) e São Paulo (Congonhas) a Brasilia.

Os novos cardápios envolvem deliciosos sanduíches quentes, pães de batata, frutas da estação picadas ou muffins variados. Confira abaixo algumas das novas opções:

Serviço de Bordo -Pão Australiano

Pão australiano, queijo mussarela, lombo canadense e pasta de queijo cremoso com salsinha

Serviço de Bordo - Pão de Beterraba

Pão bisnaga de beterraba, queijo prato, presunto cozido e pasta de tomate seco

Serviço de Bordo - Pão de Cenoura

Pão bisnaga de cenoura, blanquet de peru, queijo mussarela e pasta de queijo cremoso com salsinha

Serviço de Bordo - Pão de Centeio

Pão bisnaga de centeio, lombo canadense, queijo prato e pasta de cenoura

Como é o processo de escolha do Serviço de Bordo?

Você sabe quem são todos os envolvidos no processo de escolha de tudo o que é servido para os nossos passageiros? Nós vamos te contar.

• Catering: A palavra parece difícil, mas sua definição é bem simples. Uma empresa de catering é a parceira responsável por alimentação coletiva, entrega e logística dos produtos servidos a bordo. Nós contamos com parceiros com anos de tradição nesta área em todo Brasil. Além de contar sempre com produtos previamente selecionados.

• Ciclos e serviços: Quando o assunto é serviço de bordo, dividimos cada voo feito por uma de nossas aeronaves como um ciclo. Por exemplo: se temos um voo do Rio de Janeiro até Brasília e de lá ele segue viagem até São Paulo, as refeições servidas serão diferentes. É preciso levar em conta também o horário das refeições. Pela manhã, geralmente até às 11h, são servidos sanduíches mais leves. Após esse período, as refeições são mais consistentes. Além disso, para voos com mais de 1 hora de duração, os passageiros que não comem carne podem solicitar, com 48h de antecedência, uma opção Ovo-Lacto Vegetariana para o seu serviço de bordo.

• Diretoria de Serviço ao Cliente: A Avianca Brasil conta com uma equipe de profissionais altamente qualificados. Alguns dedicados exclusivamente a todos os serviços fornecidos àqueles que optaram por voar conosco. Por isso, todos os produtos servidos passam pelo crivo de qualidade desta área. Da mesma forma, periodicamente são feitas reuniões com as empresas parceiras. Nessas ocasiões, produtos e cardápios são cuidadosamente discutidos e escolhidos por especialistas. Tanto da culinária quanto da nossa área de Serviço ao Cliente.

Serviço de Bordo - seleção

Gastronomia

Rio Burger Tour

26 de junho de 2015 0 comentário

RBT2 (1)

Depois da onda das temakerias, das iogurterias e, mais recentemente, das gelatterias (sorveterias metidas a chique) parece que o queridinho dos chefs é o bom e velho hamburger! A moda agora no Rio e no Brasil são as hamburguerias!

Sendo assim, eu e mais uma confraria de amigos glutões nos reunimos com o objetivo de fazer análises divertidas e criteriosas desses grandes expoentes burgerísticos de nossa cidade. Na verdade, o objetivo é se empanturrar de hamburger, mas tudo bem. O resultado acabou virando o Instagram @RioBurgerTour, onde depositamos belas fotos e nossas críticas sinceras, por vezes duras ,mas sempre bem-humoradas!

RBT1 (1)

Para vocês terem uma noção desse árduo trabalho, segue nosso Top 3 até o momento!

Meating Homemade Burgers (Gávea)
O hamburger, ponto central do tipo de sanduba em questão, deixa um pouco a desejar. A suculência orgásmica está lá, mas meio aguado e de sabor pouco marcante (retrogosto fraco). O pão é saboroso na medida certa, não ofuscando a harmonia do “prato” e contribui muito para o sabor geral da refeição. Amarelo, gostoso e fofo como um filhote de labrador. O queijo, apesar de ser um esnobe Ementhal, poderia ter mais personalidade, parece um mero acompanhamento obrigatório. O bacon caramelado e curado no whisky Jack Daniels é delicioso e eleva a nota geral, mas poderia contribuir ainda mais se tivesse presença mais generosa e não uma mísera tirinha depressivamente solitária. O molho é interessante e bem servido. O tamanho não é grande de assustar mas é suficiente para deixar o comensal satisfeito. Ah, apesar de não entrar na avaliação, os milk-shakes de “pumpkin” (a boa e velha abóbora) e “cheesecake” nos fizeram gemer de prazer tão alto que fomos expulsos da casa por atentado violento ao pudor.
Nota: 7,1

– Puro Restaurante (Jardim Botânico)
Nossa renomada equipe de especialistas foi conhecer hoje o Puro, no JB (RJ). Sei que nossa missão é exclusivamente focar e destrinchar os mistérios dos burgers cariocas, mas é impossível não mencionar a decoração, atendimento e, principalmente, a apresentação dos pratos. É tudo tão bem pensado e perfeito que a própria cozinha do estabelecimento fica à mostra. E uma casa tem que se garantir muito pra exibir sua cozinha. Porque todo mundo sabe, né? Cozinha de restaurante é que nem passado de mulher: se você conhece, acaba não comendo. Mas vamos às burguesas.
O Puro Burger é bem servido, o pão é macio e saboroso, o tomate vem cozido e temperadinho, as cebolas são caramelizadas, a carne é bem alta e vem no ponto certo, até o queijo mineiro, que poderia ser simples, tem sabor especial. Única observação talvez seja a ausência de um molho especial para dar uma graça.
Um burger correto tem que ter uma presença maior (tamanho x-large! Não regulem miséria, burger chefs!) e um gourmet burger precisa ter uma graça a mais (#ficaadica).
Nota: 7,7

– Hellish Pub (Tijuca)
Tamanho que impressiona e sabor do hamburger digno de um churrasco nos pampas! O pão é generoso mas podia puxar um pouco mais no sabor (mtas hamburgerias consideram o pão um mero invólucruo do sanduíche-iche-iche). O queijo é derretido no ponto e vem em quantidade, um charme especial para esse ingrediente fundamental do clássico x-burgui. Tem que ser aquela lava amarela derretendo-se para fora, tal e qual nos anúncios de burger americanos. Os acompanhamentos variados e bem feitos (com direito a Onio Rings do tamanho do pneu de um pequeno veículo automotor) tornam esse espécime de burger um verdadeiro caso de amor!
Nota: 8,0

– Hamburger do Kabeça: esse é só para convidados. Em se tratando de hamburger não poderia deixar de mencionar o cheeseburger do meu amigo Ricardinho Cabeça. Economista metido a chef, ele recebe um seleto grupo de amigos em sua piscina e prepara na churrasqueira um hambúrguer que leva gema de ovo, cebola, molho inglês e queijo ementhal entre outros ingredientes secretos. O tamanho é grosseiro (não cabe na boca) e o sabor é incomparável! Mas, como eu disse, é só para VIPs: vocês vão ter que confiar na minha palavra. 😉

Nota: 10!

Se quiser conferir mais dicas, fotos e reviews divertidíssimos: @RioBurgerTour! 😉

 

gelato2

Como disse no enunciado de minha última coluna, é difícil comprimir, organizar e sintetizar um roteiro de viagem pela maravilhosa região da Toscana, na Itália. Dei uma pincelada rápida no texto anterior (AQUI) mas, obviamente, impossível ser 100% completo ao escrever sobre uma viagem por mais de uma dezena de cidades, museus incríveis, restaurantes deliciosos, vinhos, cidades medievais, obras de arte… Por isso, resolvi dedicar essa coluna apenas aos restaurantes maravilhosos que conheci nas diversas cidades que visitei pela Toscana!

Restaurantes:

Cacio e Pepe- o restaurante fica no simpático bairro cool de Trastevere e seu destaque é o tradicional prato italiano: Cacio e Pepe, o macarrão com queijo e pimenta. Parece básico, mas o preparo impecável mostra como é possível

 

Trattoria Mario- Uma típica trattoria italiana no coração de Florença. Salão pequeno e abarrotado de clientes espalhados pelas mesas comunitárias. Faz parte da tradição do lugar esperar na fila do lado de fora (que anda rapidinho). A decoração mostra a paixão dos donos e cozinheiros da casa pelo time local, a Fiorentina. A cozinha ocupa o canto do salão, onde é possível ver os simpáticos chefs cozinhando bistecas de 1 kg e tirando fotos divertidas com os clientes. Cardápio simples e experiência tradicional e imperdível.

Osteria Spirito Santo- Uma osteria super rústica em uma parte moderninha de Florença. Ambiente parece casa de uma vozinha, com pratos de tamanhos variados, paredes descascando contrastando com quadros modernos. O nhoque com queijo gratinado vem fumegando e uma das grandes atrações da casa. O preço é justo e a meia porção dos pratos é IMENSA!

Gelateria Dondoli- San Gimignano é uma das cidades favoritas de quem passa pela Toscana. Uma pequena e aconchegante cidade medieval, espetada por diversas torres (é conhecida como a “Manhattan Medieval”), uma praça central que parece uma viagem no tempo e… o melhor sorvete do mundo! As casquinhas variam de $2,50 a $5,00 (gigante e com cobertura de chocolate e amenoim) e os sabores fogem ao creme ou morango tradicionais e são mais na linha: Gorgonzola, Açafrão com Mel, Chocolate Branco com Pimenta… e a tradicional Nutella! A sensação é de morder uma saborosa nuvem que derrete na boca.

Fries Trastevere- Essa é pra larica da noite. Frequentado pelos jovens que saem e seguem para diferentes casas noturnas, essa lanchonete que serve apenas batatas fritas em um saquinho em formato de cone consegue se destacar. Um: pelas batatas fresquinhas feitas na hora no ponto certinho, dois: pela variedade de molhos (mais de 50 tipos). Vale a pena pra comer sentado na calçada vendo o povo italiano passar em um fim de noite qualquer.

Divina Pizza- Pizzaria familiar feita só com produtos orgânicos de produtores locais. Sabores variados e combinações criativas. Assim como diversas casas italianas, um restaurante familiar comandado pelo pai (cozinha), filho (ajudante de cozinha) e a Mãe (atende com simpatia contagiante os clientes e apresenta o perfil da casa e as variedades incríveis). Melhor pizza que comi na Itália.

Foquei mais nas diversas dicas e não me dei ao trabalho de colocar os endereços ou sites porque viajante que se preze sabe mexer no Google e GPS, né, gente? 😉

 

GastronomiaRelatos

A ceia de Natal mundo a fora

25 de dezembro de 2014 0 comentário

xmas

Por exemplo: o que é a rabanada? Porque essa maravilhosa delícia só dá o ar de sua graça na época do Natal? Essas e outras perguntas sexta no Globo Repórter. Mentira, vou tentar mostrar um pouco das comidas típicas natalinas aqui nesse texto. É claro que a celebração é de ordem Cristã o dia do nascimento do menino Jesus, o presépio, apóstolos, Missa do Galo, etc… Mas muito da celebração acabou se tornando um misto de várias culturas e influencias regionais e até comerciais (o bom velhinho Noel e sua cor vermelha para vender refrigerante…). O peru de Natal, ave que só cisca em determinadas regiões do planeta, acabou atravessando oceanos para morrer na ceia dos mais diferentes povos. Mas sempre ao lado de um acompanhamento típico: a farofa brasileira, o eggnog americano, um peixinho finlandês… Vãos dar uma saboreada virtual na Ceia de Natal mundo a fora.

1- Finlândia: o clássico presunto de Natal faz sucesso a América do Sul a Escandinávia e é o prato principal na Suécia, Noruega Finlândia… Típicas batatas, passas e nozes complementam. Até um peixe pode estar presente na mesa. E o vinho embala as cantigas.

2- Polônia, Ucrânia e outros no Leste Europeu: tradição culinária de Natal por essas bandas é bem curiosa, um festival de 12 pratos diferentes e sem carne. Eles fazem jejum no período antes das festas e largam de mão na comidarada no dia 25/12!

3- Dinamarca: porco, ganso ou pato. São os animais que enfeitam as mesas e apetecem a barriga dos dinamarqueses no dia 24/12. Diferente de tantas outras regiões, parece que escolheram tipos de carne não tão populares ao longo do ano. Tradição, sacada comercial ou os dois? A sobremesa é um tradicional pudim de arroz que vem com uma amêndoa escondida, o felizardo que a encontrar ganha um presente especial!

4- Holanda: a tradição é um jantarzão estilo gourmet em pequenas quantidades e cada um temperando suas carnes e vegetais em sua própria panelinha. Curioso…

5- França: Ostras, foie gras, salmão defumado, lagosta… Tudo muito refinado. E a sobremesa é o tradicional bolo La Buche de Noel, em vários sabores: chocolate, creme, baunilha… Para beber, é claro: champagne!

6- Alemanha: as tradições gastronômicas já começam no dia 6/12 e entre alguns deleites que já se tornaram comuns em todo o mundo, sobrevivem na Alemanha alguns destaques sensacionais. O biscoito Pfeffernusse em vários sabores deixa o Cookie americano no chinelo, e quem torce o nariz para bolo com fruta cristalizada nunca provou um Fruchtebrot com mel e creme. Pra fechar a tampa, um vinho quente com limão e canela. Coisa de outro mundo!

04

Durante os meses de Agosto e Setembro, entramos no clima das “festas italianas” ,realizadas na capital paulista e oferece, nos voos da ponte aérea São Paulo – Rio de Janeiro, o “Festival de Massas”, com seis pratos que serão alternados ao longo das próximas semanas. Delícias como Capelete de queijo, Canelone de presunto e queijo e pizzas nos sabores Marguerita e Três Queijos serão oferecidas nos voos que partem de Congonhas a partir de 11h, acompanhadas de bebidas e sobremesas.

“Procuramos oferecer opções que agradam todos os paladares e, ao mesmo tempo, substituam uma refeição. Sabemos que boa parte dos clientes da Ponte Aérea prefere se alimentar durante o voo devido ao reduzido tempo de suas atividades cotidianas. Queremos oferecer esse diferencial”, afirma o Vice-Presidente Comercial e de Marketing da Avianca, Tarcísio Gargioni.

Confira os pratos e sobremesas do “Festival de Massas” da Ponte Aérea Avianca:

– Capelete de queijo + Rocambole de doce de leite com coco

– Pizza Marguerita + Quindim

– Nhoque de batata + Pudim de leite

– Pizza à Moda + Mousse de chocolate com raspas de chocolate branco

– Canelone de presunto e queijo + Brigadeiro de colher

– Pizza Três Queijos + Profiteroles de creme com calda de chocolate

O novo serviço de bordo será oferecido das 11h até o último voo da ponte aérea.

Antes desse horário, o já conhecido “café da manhã de padaria”, com pão de queijo, sanduíches variados e outras iguarias continua sendo servido normalmente.

Gastronomia

Apresentamos nosso novo serviço de bordo!

2 de julho de 2014 5 Comentários

Capa

Entre os dias 2 e 13 de julho,  serviremos um menu temático em homenagem aos países que chegaram às oitavas de final: quem voar na ponte aérea após às 11h00, irá degustar dez guloseimas típicas de países que passaram da fase de grupos. A cada dois dias, o menu será trocado, tanto nos voos que saem do Rio de Janeiro (SDU) quando naqueles que partem de São Paulo (CGH).

“O menu temático de ‘seleções’ é nosso jeito de homenagear a todos os estrangeiros que estão no país para celebrar o principal evento futebolístico do mundo.

Entre as delícias gastronômicas que serão servidas, há pratos típicos da Holanda (croquete de carne com mostarda), França (croque Monsier), Argentina (empanada argentina) e, claro, Brasil (empanada de carne seca). Confira abaixo o cronograma do menu temático de seleções na ponte aérea Avianca:

Voos que partem do Rio de Janeiro (SDU) para São Paulo (CGH) após 11h00:

2 e 3 de julho –– Empanada Chilena (Chile)

4 e 5 de julho – Burritos de Frango (México)

6 e 7 de julho – Pão Colombiano com Linguiça (Colômbia)

8 e 9 de julho – Croquete de Carne com Mostarda (Holanda)

10 a 13 de julho – Croque Monsier (França)

 

Voos que partem de São Paulo (CGH) para Rio de Janeiro (SDU) após 11h00:

2 e 3 de julho – Empanada Argentina (Argentina)

4 e 5 de julho – Hamburguer (Estados Unidos)

6 e 7 de julho – Croissant de Queijo (França)

8 e 9 de julho – Empanada de Carne Seca (Brasil)

10 a 13 de julho – Hot Dog Alemão (Alemanha)

 

Gastronomia

As Cervejas e o futebol

26 de junho de 2014 1 Comentário

Não sou nenhum grande bebedor ou conesseur de cervejas. Mas sou um aficionado, tarado, viciado por outras culturas, suas características e as suas sutis (ou nem tanto) diferenças que dão toda a graça a esse vasto planeta onde vivemos. Uma de minhas grandes paixões está diretamente ligada a isso: o futebol (como deve ter ficado claro pelas últimas colunas). Meu foco e interesse durante os dias de jogos não consegue ser em nada que não seja esse adorável confronto desportivo entre nações. Cancelo compromisso, atraso a entrega de colunas e dou um jeitinho de acompanhar não só as partidas mas tudo que cerca esse grande evento: o dia-a-dia das delegações, os destaques das torcidas, o divertido intercâmbio de povos da Europa, África e Américas… enfim, tudo!

 

Recentemente, percebi alguns amigos atentando para um aspecto bem curioso e interessante que está diretamente ligado aos jogos (pelo menos do lado das torcidas): as cervejas prediletas de cada grupo de torcedores. Resolvi então pesquisar e listar algumas delas. Tentando, quando possível, dar o meu insight (menos etílico do que cultural) sobre algumas delas.

 

MÉXICOCorona é a tradicional cerveja da galera do surfe, mas dizem que a Tecate é a favorita entre os torcedores de futebol.

 

HOLANDA– Impossível não citar a tradicional Heineken, que também está diretamente ligada ao futebol.

 

EUA– Ruins de bola mas gênios do marketing, os americanos já colocaram a Budweiser como patrocinadora oficial do maior evento de futebol do mundo. Presença maciça nos jogos, anúncios e estádios.

 

CHILE- A Cristal é a mais popular e patrocina até time de futebol chileno.

 

AUSTRÁLIA- A Victoria Bitter é característica com sua garrafinha gorducha e simpática. Apesar de ter um gosto meio estranho pros padrões brasileiros.

 

ARGENTINA– A Quilmes é o grande nome. Patrocina times por lá e faz os anúncios mais emocionantes da seleção Argentina.

 

GRÉCIA- Mythos, nome perfeito para uma cerveja grega. Já tomei uma apreciando o por do sol da Acrópole. Momento inesquecível, apesar da cerva ser bem ruinzinha.

 

IRÃ- A grande favorita dos muçulmanos no Irã é a Behnoush! Cerveja não alcoólica, claro. 😉

 

JAPÃO- A clássica Asahi é o supra-sumo do experimentalismo japonês. E tem um dos rótulos mais legais.

 

ALEMANHA- Warsteiner, Pilsner, Paulaner, Lowenbrau… O país das cervejas tem muitas brigando pelo posto de melhor. Tem para todos os gostos. E uma Oktoberfest por lá é o evento especial para qualquer cervejeiro que se preze.

 

INGLATERRA- O pint é característico na terra da Rainha. Servido quente, é mole? A favorita é a Carlsberg, mas quando servida em latinha é meio renegada. O ideal é um pint em um pub.

 

BÉLGICA- Stella Artois é o nome da fera. As surpresas, nas cervejas e no futebol atual, vem da Bélgica.

Gastronomia

Tapioca e o Brasil

7 de junho de 2014 0 comentário

 

                                                                                Foto Tapioca

Adorada nos quatro cantos do Brasil, a Tapioca está presente no dia-a-dia do Brasileiro. Seja doce ou salgada, no café da manhã ou como sobremesa, é uma unanimidade nacional. Mas você sabe a origem dessa delícia?

De origem tupi-guarani, no nordeste brasileiro, ela era usada no inicio para substituir o pão, na época da colonização. Sua matéria-prima, a mandioca, é uma das raízes mais conhecidas do mundo e também tem sua origem na América do Sul.

No Brasil, muitos estados disputam o título de “pai” dessa iguaria. Há quem diga que é Pernambuco que merece esse título, desde a época das capitanias hereditárias. Para os baianos, na verdade é o seu estado que merece essa honraria. Os cearenses não ficam para trás e também reivindicam o título, eles têm certeza que a tapioca nasceu por lá. Alagoanos, Sergipanos, Paraibanos, Potiguares, enfim todo o nordeste quer ter a honra de dizer que é o estado da Tapioca.

Mas afinal, quem merece esse título?

Nós aqui do Blog, vamos dar uma dica: Que tal conhecer esses estados e tentar descobrir onde surgiu a Tapioca? Aproveite as nossas opções de voos para o nordeste e tente desvendar essa questão!

Consulte aqui ao lado todas as nossas opções de voos para o nordeste e todo o Brasil.

Avianca, é por você.

Gastronomia

Uma Receita de Sucesso

11 de maio de 2014 0 comentário

foto (1)

As vezes o que te inspira a viajar surge nos mais insuspeitos lugares. Como trabalho com audiovisual e apresento um programa na TV, sempre estou ligado nas inovações do mercado. Isso inclui tendências do mercado, seminários, inovações tecnológicas e, por que não? Novas séries. Assistindo novas séries eu posso acompanhar sempre estilos diferentes de edição, narrativa, temática e ainda me divertir com conteúdo variado e original sobre meus temas favoritos. Aqui no Brasil, acabamos ficando presos às velhas fórmulas arcaicas e manjadas de se fazer TV e caímos numa premissa enganosa de que gerar programação para a massa é abaixar o nível de qualidade do conteúdo. Eu discordo, e acho que por isso o NCLC tem se destacado ao longo desses anos. Mesmo falando de história, cultura e política e sem gatinhas de biquíni ou comediantes fazendo graça pra dar uma amenizada.

 

Pois foi pesquisando um programa da rede CNN (sim, a de notícias) que me deparei com uma série muito original: “Parts Unknown”. O nome é sugestivo, mas a sinopse, apesar de criativa, me deixou mais confuso do que interessado. Um renomado chef de cozinha que se propõe conhecer através da culinária algumas das mais exóticas culturas de nosso planeta. Comida, viagem, diário de bordo, cozinhando a estrada…? Resolvi dar PLAY e conferir.

 

Fui surpreendido pelo carismático apresentador, pelo texto profundo sobre culturas, países, diferenças e o atual momento de nosso mundo, a edição ágil e a história (sempre ela) bem contada. O chef Bourdain, reverenciado por todos por onde passa, é super acessível, o que o leva às situações mais diferentes e inusitadas. Seu interesse legitimo pelos países que conhece e sua culinária contagia o espectador. E a produção consegue combinar passeios por México, Japão, Colômbia, Peru e Palestina entre outros dosando sabiamente visuais, comida, informações, aventura e humor na medida certa. Uma receita muito bem feita.

 

No fim das contas, virei a noite vendo todos os episódios (já foram produzidas duas temporadas) e fiquei com água na boca. Para comer e para viajar, também!

Gastronomia

Ilha mais que bela

10 de maio de 2014 0 comentário

Foto Renata

Sou paulista no papel, mas caiçara no coração. Até meus 18 anos, morei na praia mais linda do litoral – Ilhabela! E pensando sobre isso, me dei conta de que nunca havia escrito sobre a Ilha para vocês.

Ilhabela é uma cidade razoavelmente pequena, com cerca de aproximadamente 35 mil habitantes. Mas a cada ano esse número cresce e mil coisas surgem!

Cheia de praias e cachoeiras maravilhosas, num dia de sol, você tem muita coisa pra fazer. As praias mais lindas e paradisíacas são Castelhanos e Bonete. Com difícil acesso, são super preservadas. No Bonete você vai de barco ou a pé pela trilha, para Castelhanos da para ir de carro, mas é melhor que seja um 4X4!

Agora, falando em gastronomia, foi lá que nasceu o Marakuthai. Além dele, tem muitos restaurantes maravilhosos, pelos quais sou completamente apaixonada. Para quem está indo pela primeira vez, aqui vão as minhas dicas:

– Viana: Peça pela casquinha de Siri deles, você não vai se arrepender.

– Takê: Pra quem é fã de japonês, esse vale muito a pena. Minha sugestão aqui é o hot holl!

– Portinho: Como bom italiano que é, opte pelo penne ao limone.

Tori, Capitano, Famiglía Manzoli, enfim, são vários restaurantes que merecem sua visita pela sua gastronomia!

Isso sem falar do Megusta, mas desse sou suspeita! O Megusta é um projeto meu e do Ado Manetti, uma cevicheria com o cardápio todinho assinado por mim, mas ao contrário do que muitos pensam, não é só ceviche que você encontra, tem várias opções!  Faz um ano que abrimos e já esta fazendo o maior sucesso. O destaque vai para o prato chamado Ilhabela, uma chapa servida “fervendo” com frutos do mar (salmão, camarão e lula), ciabatta e tomate assado – é de dar água na boca. Para beber, o drink Pisco Sour, tradicional drink peruano. Quem sabe o Megusta não sobe a serra para a alegria dos paulistas?

Foto Renata 2

Ilhabela é uma cidade cheia de atrativos, com muita coisa pra conhecer e claro, comer!  Há milhares de Pousadas e Hotéis super gostosos com ótima localização para você escolher.  Se você ainda não conhece, não sabe o que está perdendo!

 

Viana: http://www.viana.com.br/o-restaurante.php

Portinho: http://www.restauranteportinho.com.br/

Capitano: http://www.pastadelcapitano.com.br/

Famíglia Manzoli: http://www.famigliamanzoli.com.br/site/

Marakuthai: http://www.marakuthai.com.br/

Gastronomia

Comendo na Estrada: versão saudável

13 de fevereiro de 2014 1 Comentário

foto (1)

 

 

Na última coluna eu discorri sobre as maravilhas de comer na estrada. O processo de descoberta e a delícia que é conhecer uma nova cultura através de seus pratos típicos. Da etiqueta à mesa às cerimônias gastronômicas passando pelas receitas mais incríveis, a culinária é uma maneira muito eficiente (e prazerosa) de identificar traços históricos, religiosos e até sociais de um país qualquer. Agora, há como você desfrutar disso tudo e ao mesmo tempo manter a saúde. Até porque, ainda tem aqueles destinos (tipicamente naqueles onde impera a cultura fast food) onde a sua maior preocupação é justamente manter a saúde alimentícia, ou pelo menos manter a figura esbelta durante as férias.

Experimentar não é se empanturrar

Vale à pena provar de tudo! Por mais que você não goste, pelo menos a experiência vai servir para você identificar o gosto local. Provar é uma coisa, se entupir de tai pad (prato de rua típico da Tailândia) é outra.

Ouse no exotismo!

Comidas estranhas são um desafio, uma aventura e um retrato do local. O que mais você quer em uma viagem?

Eu já provei até barata com shoyo e biscoito de lama. Obviamente não trouxe a receita para casa, mas serviu pelo menos como uma história pra contar e saber o porquê e como essas estranhas iguarias fazem parte do cardápio de países como China e Haiti, no caso. Ok, essa dica pode até não estar na linha “saúde”, mas faz parte.

Fuja das grandes cadeias

A idéia não é recorrer ao conforto e segurança de sabores padronizados das químicas contidas nos cheeseburgers da vida. Poucos são os destinos que não possuem franquias das mais nefastas redes de fast-food do mundo ou que não tenham suas próprias versões. Mas se elas são facilmente encontradas e reconhecíveis, isso também vale para os mercadinhos locais. Lá você sempre vai encontrar um mix da culinária local e produtos fresquinhos.

Coma saudável e se mantenha saudável

Ninguém quer ficar de cama durante uma viagem de férias, né? Beber muita água, comer leve, estar sempre bem alimentado, café da manhã reforçado… São sempre boas dicas para quem quer curtir a fundo e explorar um novo roteiro e todas as demandas físicas que isso impõe.

Bom apetite e boa viagem!

 

André Fran é um dos apresentadores do programa “Não Conta lá em Casa” cuja temporada em Israel e Palestina vai ao ar toda 5a feira às 21h30 no canal Multishow.