Categoria

Gastronomia

Gastronomia

O mundo à sua mesa

6 de fevereiro de 2014 0 comentário

 23

 

Confesso que uma de minhas menores preocupações em viagem é com a alimentação. Pelo contrário, sou a favor de vivenciar todos os aspectos de uma cultura nova, e o aspecto culinário é parte vital dessa experiência. Viajar é uma grande aula, como já disse por aqui em outras colunas, e descobrir novos sabores, pratos, receitas pode ser a maneira mais gostosa (literalmente) de saborear (literalmente!) um destino desconhecido.

O quanto da geografia local influência nos temperos, o quanto da história das migrações influenciou nos condimentos, o quanto da relação com os vizinhos determinou pratos parecidos ou totalmente diferentes. E daí temos os casos de Israel e Palestina tão distantes em termos políticos e tão próximos em seus cheiros, gostos e preferências à mesa. Temos a comida japonesa nascida de um complicado emaranhado de fatores em uma pequena ilha no pacífico influenciando e se transformando nas mais diversas regiões do globo. Temos a comida brasileira tão comum ao nosso paladar e ao mesmo tempo rara de se encontrar mundo a fora, principalmente para nossos compatriotas que já estão há algum tempo morando fora. E por aí vai.

Os próprios rituais, tradições e comportamento à mesa são uma aula de etiqueta local totalmente relacionados com a formação dos povos. O iraniano que te convida para sua casa e imediatamente lhe oferece uma xícara de chai mesmo que esteja fazendo um calor de 50 graus lá fora. Os povos do Cáucaso que tem como tradição receber o visitante com um banquete de carnes, massas, tortas que deve ser consumido até a última migalha e sempre acompanhado de incontáveis brindes de vinho local. A ausência de talheres e o delicioso pão-árabe que é meio instrumento meio alimento em diversos países do Oriente Médio. A difícil missão para vegetarianos nos países africanos onde o sacrifício de um animal é uma honra concedida na presença de convidados ilustres.

O segredo é se adaptar. E fazer dessa adaptação mais um passo na aventura e delícia que é conhecer um novo país, um novo povo, uma nova cultura. Não só degustar, mas aprender com cada prato servido. Nada que um garçom atencioso ou uma rápida pesquisa na internet do celular não resolvam.

 

André Fran é um dos apresentadores do programa “Não Conta lá em Casa” cuja temporada em Israel e Palestina vai ao ar toda 5a feira às 21h30 no canal Multishow.

Todo mundo que viaja para Minas Gerais, já vai pensando em visitar um restaurante, um bar ou um boteco. Afinal, quem não quer comer um Frango com Quiabo, um Tutu a Mineira, ou até mesmo tomar um cafezinho com pão de queijo levando um “dedin de prosa”?

A culinária mineira é sem dúvida uma das mais gostosas do Brasil!

Com influência dos tempos do ciclo do ouro (séc XVIII), dos migrantes de outros estados e estrangeiros, surgiram adaptações e novos pratos que encantam a todos.

Quem nunca saboreou a famosa ”Vaca Atolada” – famosa receita de costela bovina e mandioca – não sabe o que está perdendo. Não importa aonde você vá, se é para o interior ou para BH, “ocê” não vai passar aperto. Nós do Blog, separamos algumas dicas que você não pode deixar de conhecer:

Ouro Preto:

Bené da Flauta: Que tal saborear uma cachaça, acompanhada do famoso “Menina do Sobrado”, prato a base de carne, manteiga de garrafa, abóbora e pimenta dedo-de-moça? E o melhor, tudo isso contemplando as obras do Aleijadinho!

http://www.benedaflauta.com.br/

Tiradentes:

Theatro da Vila: Localizado na parte alta do centro histórico, o restaurante tem um vista maravilhosa da Serra de São José. Com apenas 42 lugares e decorado a luz de velas, é para obrigatória para quem vista a cidade. Destaque para o Menu Degustação de 3 ou 4 pratos!

http://www.theatrodavilla.com.br/

Belo Horizonte

A cidade organiza todo ano o tradicional concurso “Comida di Buteco”, que hoje se espalhou por várias outras cidades do Brasil. Assim fica impossível indicar aonde ir né? Na dúvida, conheça o máximo de lugares que você puder e claro, de o seu voto!

http://www.comidadibuteco.com.br/belo-horizonte/

 

E você, tem alguma dica para a gente?

Gastronomia

O Ema

4 de dezembro de 2013 1 Comentário

Ema 2

Esse mês foi um mês de muita alegria, mais um projeto concluído, mais um restaurante!! Vou contar um pouquinho da história pra vocês!

Ah um tempo atrás, descobri que gostava muito de pintar, e sem muitas explicações, todas minhas pinturas eram Emas, sim, isso mesmo, todos meus quadros são emas!! De repente me deparei com milhões de quadros de emas de todos os tipos e tamanhos, e a cada quadro minhas Eminhas iam ficando cada vez melhores!

Na mesma época dessas entranhas pinturas, eu e minha prima Aline (também Chef, como já falei aqui), já estávamos conversando ha muito tempo a respeito de abrimos mais um restaurante. Queríamos algo diferente, outra proposta, outro conceito, outro tudo.

As duas historias se juntaram. Nasceu o Ema. Um pequeno sobrado nos Jardins com apenas 23 lugares, muito discreto e intimista! São 5 mesas no salão, e os demais lugares são em um balcão de frente para a cozinha!

O salão e os doces são comandados pela Aline, e entradas e pratos principais por mim! Como o espaço é minúsculo, aconselhamos sempre a fazerem reservas, e garantir seu lugar, afinal só abrimos de terça, quarta e quinta, a partir das 20hs.

Para achar a casa, costumo dizer que é quase um lugar secreto, uma pequena portinha na Rua Consolação, esquina com a Itu (muiiiiito perto do Marakuthai)! A proposta de uma culinária de raiz traz a releitura de diversos pratos da minha infância ligada a Ilhabela, litoral norte de SP, onde cresci!! Minha maior inspiração veio do Bonete, uma praia paradisíaca em Ilhabela, que só da para chegar pela trilha ou de barco! Uma caminhada de 4 horas ou um passeio de barco de 1 hora. É realmente encantador, uma pequena comunidade de pescadores, uma praia preservada, de areias brancas e águas cristalinas! Passar um fim de semana por lá, é melhor do que um SPA ou qualquer coisa do gênero rs! A Pousada Canto Bravo é minha recomendação!! Praticamente na praia, a pousada possui uma ótima estrutura, funcionários super acolhedores e o restaurante é ótimo!!!! Para chegar no Bonete, eu recomendo ir de barco, pois a trilha é longa e cansativa, sem contar que sempre vamos com malas! Existem diversos barcos de passeios em alguns pontos de Ilhabela que fazem essa travessia, o melhor de todos é o Bote Azul Marinheiro, com ele você pode ter certeza que será um passeio seguro e super tranquilo!! Passar uns dias no Bonete é como carregar toda energia e voltar cheia de inspirações para a vida! Sempre que vou, vou com minha turma de amigos (que não é pequena), fazemos almoços e jantares incríveis com peixes fresquíssimos, pescados por nós mesmos!! Cresci indo para esta praia e hoje ela me deu de presente o Ema, uma releitura dos meus pratos do Bonete!

Vou ficar muito feliz em receber todos vocês!!!!

Telefone:
(11) 3081-8358
Endereço:
Rua da Consolação, 2902

http://www.emarestaurante.com.br/index.html

Pousada Canto Bravo –http://www.pousadacantobravo.com.br/   

Bote Azul Marinho – http://azulmarinhoilhabela.wordpress.com/

Lagosta Camurim Grande

Está chegando o 4º Festival Gastronômico da Lagosta de Maragogi e Japaratinga, e nós da Avianca fomos com os principais jornalistas e blogueiros de São Paulo conferir as atrações do festival.

Embarque com a gente e descubra todas as delicias que te esperam!

O festival, que vai dos dias 09 a 17 de novembro, oferece um roteiro gastronômico com 14 paradas obrigatórias. Todas as informações sobre pratos, endereços e horários você encontra aqui

Começamos a nossa viagem com um incrível passeio de catamarã pela costa. É impressionante a cor verde e a temperatura do mar, fica impossível resistir a um mergulho!

Maragogi3

Fim do passeio pelo mar, hora de conhecer as belezas da costa alagoana com um passeio de buggy. Fomos passando por vários hotéis e restaurantes que farão parte do festival, e claro experimentamos algumas das delícias que vocês encontrarão por aqui.

Nossa primeira parada foi na Estalagem Caiuia em Japaratinga. Lá experimentamos Lagosta com redução de vinho branco, acompanhado de suflê de palmito e queijo. Difícil dizer o que estava melhor. Destaque também para a vista do restaurante, que é pé na areia!

Estalagem Caiuia - Lagosta Divina

Continuamos o nosso passeio e fomos conhecer a produção de um dos doces mais famosos da região, o Bolo de Goma. Fomos à casa da Tia Marlene e ficamos impressionados com a simpatia e a simplicidade do lugar. Marlene é uma referência na região e sua produção familiar é responsável por abastecer até comércios de outros estados do nordeste. Vale a pena ir conferir!

Voltando às lagostas, chegou a hora do jantar. Nossa parada foi na Pousada Camurim Grande, em Maragogi. Lá, a chef Maranei Cardoso nos serviu Lagosta defumada com molho roquefort  acompanhado com arroz negro e batata rosti. É de comer ajoelhado!

Jantar Maragogi

Passamos ainda por diversas pousadas e restaurantes que fazem parte do festival e que você não pode perder! Confira o vídeo que o nosso parceiro de viagem Marcio, da Janela Laranja, fez sobre o nosso tour gastronômico.

Aliás, você sabia que agora nós estamos com voo direto de São Paulo para Maceió?  Confira aqui do lado e garanta já a sua passagem para curtir o 4º Festival da Lagosta!

 

Confira aqui mais fotos da nossa viagem!

Gastronomia

Fim do Mistério!

22 de outubro de 2013 4 Comentários

Sobremesas

Fim do mistério, está decidido o novo serviço de bordo da ponte aérea (SP X Rio) que entrará nas aeronaves a partir do dia 16 de novembro!

Depois de degustarem as três opções de salada, crepes e sobremesas, os blogueiros escolheram as suas opções favoritas:

Crepe de Peito de Peru e Queijo Minas com Molho Rosê

Brigadeiro de Colher

Dentre as saladas, a vencedora foi a de Macarrão com Frango que deverá entrar no serviço de bordo em um segundo momento.

Queremos muito agradecer aos blogueiros que nos ajudaram nessa “difícil” tarefa:   O Gourmet (Nauri Ribeiro), Aromas e Sabores (Andréa Potsch), A Janela Laranja (Marcio Cimatti), Panela de Barros (Carol Barros e Luiz Felipe), Aventuras Gastronômicas (Claudia Midori), Pilotando um Fogão (Alessandra Sander), Destemperados (Juliana Palma) e Gordelicias (Rachel Arellano)

É importante lembrar, também, que esse novo serviço de bordo entrará nos voos com saída a partir das 11:00hs. Antes disso continuaremos com o nosso famosa café da manhã composto por pão de queijo, sanduiches variados e outras iguarias.

Ficou ainda mais gostoso viajar agora, não é mesmo? Então não perca tempo, garanta já a sua passagem aqui ao lado e aproveite as delicias do nosso serviço de bordo!

Gastronomia

Andanças

21 de outubro de 2013 0 comentário

Capa Renata

Das minhas tantas viagens, com sempre os mesmos objetivos – a procura eterna por receitas, temperos e restaurantes pelo mundo –  hoje vou focar em apenas uma cidade, minha passagem por Portugal – Lisboa.

RenataAh quase um mês atrás fiz uma viagem relâmpago com as mulheres da minha família, para Lisboa e Paris. Uma dessas mulheres, era minha prima Aline, também Chef de cozinha, também louca e também Chef do Buffet Marakuthai. Aline é minha fiel “companheira de comer”, é com ela que literalmente “enfio o pé na jaca”.  Pela família fomos apelidadas por, loucas, compulsivas e fanáticas por comer e cozinhar. E claro, na Europa fixamos ainda mais esses adjetivos!

Foi uma viagem rápida, apenas 3 dias em Lisboa e 3 dias em Paris, porém uma das melhores viagens da vida, muitas risadas, muita comida boa e claro com ótimas companhias! E foi em Lisboa que conheci o melhor restaurante da viagem e talvez o… melhor do melhor de todos!  Chama-se Belcanto e fica num lugar maravilhoso, bem no centro histórico de Lisboa, um ambiente sóbrio e sofisticado e atendimento impecável! O Chef é o premiado José Avillez, só esse ano ganhou o premio Chef do Ano pelo Guia Boa Cama e Boa Mesa, e o Belcanto foi premiado com o Garfo de Platina (o melhor premio atribuído aos restaurantes).  Uma das coisas que mais me impressionou foram as louças! Tudo muito original, criativo e diferente, nada de pratos brancos comuns!

Agora vou falar do que realmente interessa, comida! Comemos muito e de tudo, pedimos um menu degustação com 1500 itens,mas os melhores foram: A entrada – Trilogia de Azeitonas, azeitonas apresentadas em 3 formas, realmente MARAVILHOSA. E  de prato principal, uma raia com caldas de diferentes vegetais, inspirados no quadro do Pollock! A semelhança do prato com o quadro é realmente incrível!

Restaurante-Belcanto (1)

Enfim, é isso, se for para Lisboa você é obrigado a ir no Restaurante Belcanto! Imperdível! Espero que gostem das fotos!

BELCANTO
+ 351 21 342 06 07
Largo de São Carlos, 10
1200-410 Lisboa

Gastronomia

Fam Trip Gastronômica

15 de outubro de 2013 0 comentário

 

Blogueiros

Na última sexta-feira nós organizamos uma degustação aqui na Avianca para definir o nosso novo serviço de bordo da ponte aérea (Congonhas X Santos Dumont) que entrará nos nossos aviões a partir do dia 16 de novembro.

Para essa “difícil” missão, convocamos os blgos: O Gourmet (Nauri Ribeiro), Aromas e Sabores (Andréa Potsch), A Janela Laranja (Marcio Cimatti), Panela de Barros (Carol Barros e Luiz Felipe), Aventuras Gastronômicas (Claudia Midori), Pilotando um Fogão (Alessandra Sander), Destemperados (Juliana Palma) e Gordelicias (Rachel Arellano).

Oferecemos a eles 3 opções de saladas, crepes e de sobremesas, são elas:

Saladas

– Salada de batata com bacon

– Ceasar

– Salada de macarrão com frango

Crepes

– Crepe de queijo com requeijão e molho de queijo

– Crepe de presunto e queijo e molho concassê

– Crepe de peito de peru e queijo minas e molho rose

Sobremesas

– Quindim

– Brigadeiro de colher

– Rocambole prestígio

Depois de escolherem os novos pratos, os blogueiros foram convidados a conhecer o Tivoli Hotels, onde jantaram e dormiram em uma das suas incríveis suítes.

O jantar foi oferecido pelo chef Fernando Coradazzi do restaurante Arola Vintetres, que fica no 23º andar do Tivoli e tem uma vista maravilhosa de São Paulo. No cardápio foram servidos 10 pratos!! Claro que não poderiam faltar as famosas “Batatas Bravas”, um dos carros chefe do restaurante.

batatas bravas aventuras gastronomicas

Estão curiosos para saber quais foram os pratos escolhidos pelos blogueiros?

Fiquem ligados no nosso blog, a qualquer momento divulgaremos as delícias que vocês encontrarão a bordo a partir de 16 de novembro!

DestinosGastronomiaInternacional

Gastronomia de Guerra

12 de outubro de 2013 0 comentário
Conflict

foto: http://conflictkitchen.org/#

Viajando pelo mundo você acaba se deparando com detalhes curiosos de diferentes culturas.  E em poucas áreas as inusitadas diferenças entre culturas diferentes se manifesta de forma tão divertida quanto na culinária. Seja experimentando esquisitices (para nós) como um escorpião frito ao molho shoyo nas ruas de Pequim, cérebro de macacão marinado no limão em algum canto da África ou a sopa de cachorro da Coreia do Sul, ou delícias (de novo, para nosso paladar ocidental) como parrillas do Uruguai, sashimis direto do Japão ou  o típico e delicioso feijãozinho brasileiro viajar por pratos diferentes é uma maneira bem eficaz de se embrenhar nos costumes e características de um país distante. Mas, às vezes, a criatividade e  o exótico se cruzam promovendo uma viagem gastronômica bastante peculiar.

Conflict 5

foto: http://conflictkitchen.org/#

A Conflict Kitchen (Cozinha de Conflito) é um restaurante em Pittsburgh que resolveu se especializar na culinária de países que estão em conflito ou tem problemas políticos com os Estados Unidos. A cada dois meses um país é o foco do cardápio. Cuba, Afeganistão, Irã e Venezuela já foram os “alvos” (sem trocadilho, por favor) do chef e sua equipe.  Ropa Vieja (carne desfiada), Lechon Asado (leitão) de Cuba. Bolani e Adas (massa de pão com legumes, cebola, alho) prato típico do Afeganistão fez sucesso. Kebab com chá de menta ao estilo iraniano compôs o cardápio por mais de um mês. Bolo de milho com queijo se destacou entre os itens do cardápio da Venezuela. Tirando a Venezuela, já passei um bom tempo sobrevivendo (e me deliciando) com as iguarias de todos os países da Conflict Kitchen.  E afirmo: tomara que a ideia se espalhe em franquias pelo mundo todo!

conflict 4 capa

foto: http://conflictkitchen.org/#

O mais legal da inovadora proposta que vem agradando críticos, imprensa e clientes é que juntamente com os atrativos criados para encher a pança, também é servido um variado cardápio de atrações culturais. São palestras, debates e exposições sobre o país da ocasião. Uma maneira de fazer com que o público americano, que acaba conhecendo um pouco mais de geografia apenas quando seu país se envolve em guerras, acabe conhecendo e desenvolvendo uma relação um pouco mais real com esses países. Uma maneira criativa e deliciosa de descobrir que culturas retratadas como estranhas inimigas do american dream invariavelmente tem muito a oferecer em termos de cultura, história, humanismo e, claro, iguarias pra “matar” apenas a fome.

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Gastronomia

A Era do Detox

16 de setembro de 2013 1 Comentário

Renata Detox Capa

Estamos vivendo “tempos verdes”, sim, agora todo mundo quer ser verde! Uma moda “natureba”, corpos perfeitos, zero celulite, zero gordura, zero tudo!! A era verde também pode ser chamada de Era do Detox, uma dieta liquida que vai te ajudar a ficar ainda mais verdinha! Em todas as revistas de beleza e saúde só se fala no tal de Detox, chá detox, suco detox, sopa detox, etc, etc, etc detox. Mas para entender seu verdadeiro significado, detox é uma dieta liquida rica em vitaminas e minerais que desintoxicam o organismo e ajudam na balança! Ótima alternativa também para um pós festa ou um fim de semana exagerado na comida!

Há mais ou menos um ano atrás, o suco virou assunto principal nos blogs, revistas e no boca a boca das celebrities, porém ainda não tinham achado uma fórmula gostosa e refrescante de tomar. Antes falávamos de um suco com couve, e todos se assustavam, agora um suco com couve, limão siciliano, uva e gengibre (fica a dica) é uma delicia! Não tem regas, é uma verdadeira misturas de coisas super saudáveis que juntas viram uma bomba do bem!

Aqui no Marakuthai, por exemplo, para não ficarmos fora da onda, criamos a Linha Detox MKT. Sucos maravilhosamente deliciosos e de diferentes tipos! O “ the best” é o de Chá verde, maça verde, gengibre, hortelã e lichia! Este já virou febre no Marakuthai, e depois de muitos pedidos, agora fazemos a jarra de 1 litro do suco!

Renata DetoxAcho que a cada texto que escrevo, vocês vão me conhecendo um pouco mais, e vendo que dietas e regimes não são meu forte,(acho que de nenhum Chef), porem é uma tentativa eterna! Comer bem, comer muito e comer de tudo, para mim, é um dos significados da felicidade! E o Detox é uma grande ajuda para desintoxicar essas minhas “felicidades”…. #verdesmasnemtanto

Receita Detox MRK:

Para um copo:

200ml de chá verde

5 unidades de lichia

1/3 de maçã verde

1 colher de chá de gengibre

15g de folha hortelã

Basta colocar tudo no liquidificador!

Para a jarra adicione o triplo das quantidades citadas.

Gastronomia

Gastronomia das Nuvens

12 de setembro de 2013 2 Comentários

Serviço de Bordo - Capa

Sou daqueles que ama viajar de avião. Nunca tive medo, dou risada em turbulência e abro mão de aditivos alcoólicos ou pílulas para dormir. Quero curtir cada momento! Quero ler as revistas de bordo e seus deliciosos arquivos sobre vagens e viajantes, quero navegar pelo entretenimento de bordo vendo filmes clássicos, sitcoms datadas e pérolas audiovisuais de terras estrangeiras, quero observar as diferentes paisagens que passam pela janela e, por que não?, quero saborear cada nuance das tradicionais e características refeições de bordo.

 

Sim, aquela bandejinha asséptica que para muitos só rivaliza em falta de gosto com as papinhas de hospital, me alimentam o corpo e a alma. O que para muitos pode parecer legumes insossos, pedaços de carne esturricada e purês de batata marinados em água de lavabo, para mim é uma deliciosa amostra de gastronomia das nuvens. Confesso que sempre fui fã de junk food, portanto meu nível de exigência é um pouco… diferente, para dizer o mínimo. É importante ressaltar que as condições normais de temperatura, pressão e outros detalhes físicos de um voo transatlântico torna o cardápio um tanto quanto específico. Duvido muito que uma picanha mal passada, uma feijoada completa ou um combinado de sushi e sashimi sejam os menus mais indicados para o passageiro enlatado por 9 horas na classe econômica de um voo para Miami. E, dentro destas limitações técnicas, vale a ressalva de que estudos interessantes e exercícios realizados por chefs renomados estão dando novos ares (com perdão do trocadilho) às refeições das companhias aéreas.

 Serviço de Bordo

Pesquisando para escrever esse texto, acabei me deparando com outros loucos que dividem comigo o apreço pelas bandejinhas que nos alimentam nos céus. Inclusive, tem um louco da Holanda que dedicou um site inteiro a elas. É o  AirlineMeals.net, uma coleção de fotos de refeições de companhias aéreas do mundo todo enviadas por colaboradores e devidamente catalogadas pelo dono do site. Muito legal! Bom, pelo menos para mim. Se não vai te dar água na boca, pelo menos vai garantir alguns momentos curiosos de diversão para quem curte voar. Bom apetite! (Ou não…)

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

GastronomiaNacionalPorto Alegre

Culinária Gaucha

21 de agosto de 2013 0 comentário

CAPA POA

Há alguns dias publicamos aqui um post inicial falando de Porto Alegre.  Nele você pode fazer um pequeno tour e visitar algumas atrações imperdíveis em Porto Alegre.  Que tal conhecermos alguns restaurantes locais que vale a sua visita.

O Rio Grande do Sul é famoso pela sua culinária. Os gaúchos são apaixonados por carne e não perdem a chance de se sentar ao lado da churrasqueira com os amigos enquanto prepara um delicioso churrasco. Melhor ainda se esses momentos de preparos forem acompanhados por uma cerveja bem gelada ou mesmo por um delicioso chimarrão.

Se você estiver na cidade não deixe de visitar esses restaurantes:

  1. Churrascaria Giovanaz

Um dos melhores churrascos de Porto Alegre. Não há grande variedade de carnes, mas a qualidade e a quantidade é algo impressionante. O melhor de tudo é o preço. Vale o destaque para a famosa salada de maionese o a maminha com alho.

Valor: 19 reais de segunda a sexta-feira | Sábados: 23 reais |Domingos: 26 reais.

Endereço: Av. Venâncio Aires, 18 – Cidade Baixa  Porto Alegre – RS, 90040-191, Brasil

+55 51 3227-4217

 

 

  1. Tirol

Vale a pena experimentar esse delicioso rodizio de filés e grelhados. É um dos restaurantes mais tradicionais da cidade, funcionando desde 1987. São diversas as receitas, acompanhados por um buffet de pratos quentes e de sobremesas. Há também opções a la carte.

Valores:  Segunda à Sexta no almoço. 26,90 |Segunda à Sexta no jantar: R$ 38,90. | Sábados, Domingos e Feriados: R$ 37,90.

Endereço : R. José de Alencar, 520 |+55 51 3233-7434

  1. Pampa Burguer

O Pampa Burguer é uma das mais famosas hamburguerias da cidade. São diversas opções de sanduiches que tem em seus nomes e em sua composição um fator de valorização cultural do Rio Grande do Sul. Destaque para o hambúrguer Gabibaldi, Lobisomem do Arvoredo e o Maragato.

http://www.pampaburger.com.br/index.php/home/

Endereço:  Venâncio Aires, 57 |  51 3221.5775 ou Rua Gal. Lima e Silva, 303  | Fone 51 3085.5248

  1. Galpão Crioulo

Uma das churrascarias mais famosas de Porto Alegre, o Galpão Crioulo reúne diversos opções de carnes, comidas regionais e sobremesas deliciosas. Lá você pode também assistir a shows tradicionalistas do Rio Grande do Sul.

Endereço:  Parque Maurício Sirotsky Sobrinho | (051) 3226-8194 |churrascariagalpaocrioulo.com.br

  1. Gokan Sushi

Localizado em uma da zonas mais nobres da cidade, o Gokan é famoso pela variada sequência de comida japonesa. Os amantes dos sushis e sashimis vão adorar esse restaurante.

Endereço: Gokan Sushi – Alameda Sebastião de Brito, 24 – Fone: 51 3028.4080

 

Não perca mais tempo e venha descobrir tudo que Porto Alegre tem para oferecer. Garanta já a sua passagem aqui ao lado!

Gastronomia

As odiáveis delicias do inverno

19 de agosto de 2013 0 comentário

la vie en douce

Inverno = engordar. Tenho que assumir, eu engordo no inverno. Eu e 80% das mulheres! Não há como resistir a um chocolate quente, vinho, nutella, queijo, fondue, massas, sopas, pipoca, chocolate, chocolate e chocolate. Indignada com esse assunto e detestando esse verbo – engordar – decidi procurar e entender porque temos essa necessidade de comer coisas tão engordativas nesta estação! No inverno, a temperatura do corpo diminui e para se aquecer, ele gasta mais energia das nossas reservas, por isso sentimos mais fome. É natural e fisiológico! Ótimo, sou normal. Mas, uma chef de cozinha e uma pessoa descontroladamente apaixonada por comer, não consegue controlar as delicias gastronômicas da estação. Não sou tão normal assim.

hamburguer

Não é só em relação a comida que as coisas se tornam mais difíceis, ir para academia é quase que impossível, acordar cedo é uma tortura, tomar banho, lavar louça, ou qualquer outra coisa ligada a água é um horror!!  Enfim, a preguiça se torna sua melhor (ou pior) amiga. A preguiça te acompanhará por cada dia, do começo ao fim, principalmente nas horas dos ataques nada magros à geladeira. É uma luta do nosso corpo para conseguir manter a temperatura interna na casa dos 36°C. Aí, as funções simples do dia a dia acabam usando 10% mais combustível que utilizariam se estivéssemos no verão. Ou seja, aquela barra de chocolate que você até comia de vez em quando, se torna algo irresistível e muito mais apetitosa no friozinho.

vinho

Mas como já dizia aquela frase “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”, vou deixar para vocês algumas dicas para você driblar os quilinhos a mais.

1.Substitua o leite integral pelo leite desnatado

2.Opte sempre por massa integral

3. Quando tiver vontade da xícara de chocolate quente, faça um chá sem açúcar.

4. Substitua o pedaço de bolo por 5 cookkies com gotas de chocolate

Bom, se você for um viciado em comida como eu, essas dicas não vão valer muita coisa. O negocio é esperar o frio passar e, enquanto isso, ser feliz!!

DestinosGastronomiaNacional

Tem Frio em Pernambuco!

10 de julho de 2013 1 Comentário

Balão

O balão sobrevoa a cidade de Gravatá a uma altura de quase 1,2 mil metros! Após acompanhar calmamente a rota do vento sudeste, o pouso é feito na zona rural. Mesmo em terra. o clima é frio. Por mais surpreendente que possa parecer – para aqueles que acreditam que nordeste é sinônimo de calor o ano inteiro – a temperatura é amena no agreste pernambucano. A 500 metros de altitude, Gravatá tem cerca de 40 restaurantes de fondue, atraindo milhares de turistas que curtem um final de semana na serra.

 Centro 2

 

O nascer do sol visto do alto do balão tem outro ângulo. Assim como Gravatá, localizada no agreste de Pernambuco, a 85 km de Recife. Os dois passageiros e o piloto cruzam o céu dentro da cesta, até pousar em uma área rural, atraindo a atenção dos agricultores que correm para ver o balão colorido. A atração, que desde março deste ano decola do Vila Hípica Resort aos finais de semana, já rendeu à cidade o título de “Capadócia do Agreste”. Esse não é o primeiro apelido de Gravatá. Também conhecida com “Suíça nordestina”, a cidade contraria o sendo comum com sua temperatura média anual de 21ºC. Tem frio em Pernambuco – e fondue, vinho e chocolate.

No topo da Serra das Russas, o frio é uma questão geográfica. Mas a tradição de fondue tem história. Em 1964, o suíço José Luis Truan viajava de Recife a Garanhuns, quando parou em Gravatá, até então mais uma cidade no meio do caminho. O clima seco, diferente do frio úmido de Garanhuns, agradou Truan, que decidiu construir sua vida por ali. O empresário assentou o tijolo do primeiro hotel com estrutura para receber turistas e abriu o restaurante Taverna Suíça, com a tradicional receita de fondue de seu país de origem. A casa ainda está aberta, mas atualmente há pelo menos outros 40 restaurantes concorrentes.

O Secretário de Turismo de Gravatá, Fernando Resende, explica que a cidade é o segundo pólo gastronômico de Pernambuco. Para consolidar essa posição e oferecer mais atrativos àqueles que sobem a serra, o centenário mercado público passou por uma reforma, reabrindo as portas no final de 2010 com bares, restaurantes e artesanato. A chef Neli Araújo, que durante 15 anos manteve o elegante restaurante 4 Estações, agora concentra-se apenas em seu box no mercado. A gaúcha de coração pernambucano afirma dar pitadas de requinte à culinária regional. “Não consigo fazer pratos rústicos. Sofistico o charque, o bode, a farofa”, diz Neli.

 

O mercado da uma prévia dos melhores sabores da cidade. O Rei da Coxinha, empreendimento 100% gravataense, é parada obrigatória na BR 232. O negócio expandiu, já estava presente em outras cidades do Estado e na Paraíba, somando 45 mil salgados vendidos por mês. O sucesso não é a toa: massa fina e crocante, com recheio farto. A famosa coxinha também pode ser degustada no mercado. O mesmo vale para a chocolateria Faultless, idealizada pelo recifense Jorge Vasconcelos na cozinha do pai em 1966. A fábrica cresceu e há 11 anos chegou no interior. Sorte de todos que agora se deliciam com a torta alemã de café, o brownie e o shake de chocolate fino

A 18 km de Gravatá, a pequena Bezerros abriga o povoado de Serra Negra, que registra temperaturas ainda mais baixas. O guia de turismo Irandir Laurentino explica que se trata de um “brejo de altitude”. Isso significa que a região está situada no perímetro das secas, comum no interior do nordeste, mas tem clima tropical úmido, devido à elevada altitude. Do alto do Mirante de Serra Negra, a 1.090 metros acima do mar, um anfiteatro a céu aberto revela uma vista para oito municípios vizinhos. “O nordeste é mais do que açude rachado e lata na cabeça”, analisa Laurentino, que organiza passeios para quem tiver interesse  em conhecer grutas e trilhas da região. Até o mês de setembro. a paisagem no Agreste pernambucano é verde. Mesmo com o clima diferente do litoral e do sertão, as comidas típicas destacam-se no cardápio, recheado de carne de sol charque, queijo de manteiga e cartola para a sobremesa – banana frita com queijo de manteiga frita, canela e açúcar. Essa culinária sempre chega em boa hora, e mantém a referência de que ainda estamos em Pernambuco. Mas a verdade é que o forró que toca no fundo e o sotaque gostoso não deixa ninguém esquecer.

Se você quer saber mais sobre o charme e a riqueza de Pernambuco, não perca a matéria que a jornalista Camila Balthazar e o fotógrafo Marcos Trinca fizeram para a Revista da Avianca. Você pode encontrá-la a bordo das nossas aeronaves ou pelo site: www.aviancaemrevista.com.br

Garanta já a sua passagem, aqui ao lado, e descubra de perto as maravilhas do agreste pernambucano!

Eu falo para todo mundo que sou caiçara, mais vou contar um segredo… é mentira. Eu nasci em São Paulo (de fato sou paulistana) mas com apenas 1 ano de vida meus pais tiveram a brilhante idéia de fazer uma loucura e ir morar em Ilhabela. E foi lá que eu passei os meus primeiros 20 anos, tendo um juventude extremamente livre e caiçara, longe de qualquer medo, sistema e futilidade. Por isso, me considero 100% praiana, minhas raízes são de lá, minha história, minha vida…

Há 4 anos cai aqui na selva de pedras, (tudo pela minha profissão) já tinha o Marakuthai há 4 anos na Ilha e sentia, que lá estava pequeno para mim. Queria ver gente, aprender, conhecer restaurantes, ter concorrentes… queria crescer!

A vontade era tanta, que até investidor conseguimos e nos mudamos de mala e cuia para a capital. Os primeiros meses tive um arrependimento medonho, foi muito difícil… a crítica, o trabalho pesado e mais tudo aquilo que a cidade pode oferecer de ruim,  principalmente o medo da violência e o  transito caótico.

parede bucthers market

Acordar e não ver o mar como vi durante vinte anos, doeu muito para mim. Até eu perceber que São Paulo poderia ser muito bom, demorei. E eu digo que quem me salvou aqui foram os restaurantes, rs…. como sempre a comida. Descobri uma grande paixão, achar novos lugares para comer, comer e comer. Como eu sempre tenho a hora do  almoço livre e alguns começos da semana , aproveito para descobrir gastronomicamente São Paulo inteiro,  por isso, hoje eu posso dizer, eu amo São Paulo, ou melhor, eu amo a comida de São Paulo.

Já viajei bastante, ano passado foram 6 destinos internacionais só atrás de comida, mas para mim nada se compara com aqui, temos um grande tesouro nas mãos.

La Vie en Douce (3)

É por isso que nesse post resolvi falar do que eu mais amo comer em São Paulo meus pratos prediletos da atualidade.

No final de semana

O clássico francês Moules et Frites ( mexilhões com fritas ) do minúsculo e bombástico Le Jazz. Eles só servem esse prato no final de semana. É maraaavilhoso!

121212

Gordurinhas

O sorvete de pistache do Baccio di Latte é um vício para mim.

O quadrado de Nutella do Le Vie en Dulce , é o meu mini doce preferido, gosto tanto que nem reclamo de pagar R$ 9,00 por um quadradinho.

Panqueca de doce de leite argentino do restô 348. É de se jogar dentro e pedir mais.

O cremé brulé do Le Vin , devia ser proibido, um absurdo.

GUIA

Junk Food

 Nesse quesito sou dividida entre duas paixões, o Dinner 210 do chef Benny Novack e o super descolado Butcher´s Market . Os melhores hamburgers da cidade para mim.

Se você for no Dinner não deixe de provar o cookies quentinho de chocolate na sobremesa. É para enfiar o pé na jaca mesmo.

Meu predileto

 Agora o meu prato predileto é um bem feito Steak Tartare , no mínimo uma vez por semana saio para comer , amo, amo , amo! Já provei o do Le Jazz, do Ici Bistro, do Le Vin, Tavares, Tartar & Co, Miya, sou viciada, mais estranhamente o que eu mais gosto não é de nem um restô francês, e sim do moderninho Lorena, é ma ra vi lho so! Fora que já virei tão cliente que agora eles trocam as fritas por uma batata doce da chapa, é bom dar uma variada

steak-tartare-1064652-flash

Finos

 Agora, se for para gastar um pouco mais e ser tratado que nem rei… ai tem vários! Seguem os restos  que eu mais amo! Sorry, não sei escolher um prato de cada, tem que ir lá e provar tudo, rs

Maní

Epice

Attimo

Carlota

Due Cuocchi

Brasil a Gosto

Jam

Nagayama

Ici Bistro