Categoria

No Aeroporto

Dicas para agilizar o embarque

Férias escolares, datas festivas, feriados, eventos locais e datas especiais fazem com que os aeroportos recebam um fluxo de passageiros maior do que o do dia a dia. Por isso, reunimos algumas dicas para agilizar o check-in e o embarque de passageiros na alta temporada. Confira!

Recomendações para agilizar o embarque:

  1. Revise todos os dados do seu bilhete, veja se eles estão corretos e atente-se aos horários e aos terminais de embarque e desembarque.
  2. Faça o check-in antecipado pela internet ou pelo aplicativo da companhia aérea.
  3. Organize a sua bagagem, confira se está levando os itens permitidos e dentro da franquia de bagagem determinada pela empresa para a rota comprada.
  4. Se necessário, contrate antecipadamente o excesso de bagagem.
  5. Verifique e separe os documentos necessários para o embarque.
  6. Chegue com antecedência ao aeroporto.
  7. Nos aeroportos, utilize preferencialmente os totens de atendimento para fazer o check-in (caso não tenha feito online).
  8. Fique atendo aos dados do cartão de embarque e dos painéis de informações para o caso de possíveis mudanças no voo ou no número do portão de embarque.
  9. Acesse a área de embarque com antecedência.
  10. Retire antecipadamente os acessórios que precisam passar na esteira no momento do raio-x, como: cintos, pulseiras e chaves ou outros objetos que podem interferir no detector de metais. Separe o notebook.
  11. Atente para o seu grupo de embarque nas filas de embarque.
  12. Esteja com os documentos para o embarque em mãos.
  13. Se precisar, peça ajuda aos comissários de bordo para localizar o seu assento.

Depois é só curtir a viagem!

Faça seu check-in online na Avianca Brasil!

Confira as dicas para arrumar a mala de viagem!

Saiba o que permitido e o que proibido na bagagem de mão!

Dicas de ViagemNo Aeroporto

No more FILAS!

5 de Fevereiro de 2015 0 comentário

1

“Você deve encher o saco de viajar tanto, né?” É uma das perguntas que mais me fazem quando descobrem que ganho a vida fazendo (entre inúmeras outras coisas –como escrever essa coluna-) um programa de viagens para a TV. E a resposta é sempre a mesma: Não, eu nunca me canso de viajar. Adoro conhecer novos destinos, povos, culturas… Criar novas histórias, experimentar novas comidas, passar perrengues inusitados… Mas, para ser bem sincero, tem uma parte de viajar que não me incomodava tanto mas que, depois de encarar por mais de 5 anos uma rotina que envolve mais de 40 vôos por ano, começa a ficar cada vez mais insuportável. Pouca gente leva em consideração na hora de escolher seu destino de viagem ou seu roteiro de férias, mas a quantidade de horas que você vai passar esperando em Salas de Embarque, aguardando sua bagagem, fazendo hora entre uma escala e outra… se acumulam somando as horas mais desagradáveis de uma viagem.

Se não bastassem esses desagradáveis, porém inevitáveis momentos, ainda tem gente que consegue transformar em um suplício (para quem está atrás dela) detalhes corriqueiros e que poderiam passar despercebidos: as filas de segurança. Sabe aquela filazinha antes de você passar sua bagagem de mão no raio-x e cruzar um simples detector de metais? Pois é, coisa rápida, né? Nem sempre. Tem gente que ignora e rasga todas as regras de bom senso e consideração com o próximo e transforma algo que poderia levar 10 segundos em um procedimento digno de prisioneiros ingressando em Guantánamo. Então, seguem algumas dicas para tornar a sua (e a minha) vida mais fácil.

  • Tenha seus pertences à mão

Nada mais irritante que aquela pessoa que passa 5 minutos na fila olhando pro nada ou falando no celular e deixar para começar a catar carteira, headphone, mochila… na hora de ser atendido!

  • Lembre-se de tirar cinto e sapatos

Se puder ir de chinelo ou sapatos sem cadarço, melhor. Foi-se o tempo que havia um “código de vestuário” para andar de avião. Mas, se não for possível, ao menos desamarre os cadarços e descalce a parte de trás para ganhar tempo. E vai tirando o cinto durante o caminho, amigão. Suas calças não vão cair.

  • Moedas apitam no raio-x

Sim, elas apitam. Esvazie os maldito bolsos. Não passe no raio-x, volte, fique se perguntando o que apitou, busque no casaco, na mochila… É o troco do pão de queijo frio que você comeu uma hora arás e esqueceu no seu bolso!

  • Casaco

Não, não pode passar vestindo casaco. Não deixa para perguntar para a atendente. Se está na dúvida, porque não tire logo meu amado Jesus? Ninguém morre congelado por ficar sem casaco dentro de um aeroporto climatizado por alguns míseros minutos.

  • Líquidos

Shampoo, higienizador bucal, cremes hidratantes… Se você vai passar pouco tempo fora, não precisa mais do que a quantidade permitida. Se vai morar fora, pode comprar quando chegar ao seu destino. Ou seja: levar mais do que o mínimo permitido é um sinal clássico de estupidez!

  • Laptop

Não tente bancar o espertinho e não retirar o laptop da mochila pó preguiça. Ele vai ser identificado, você vai ter que retira-lo da mochila e vai atrasar a fila para todos os seus companheiros de fila. Se é um saco perder tempo com essa mis encene, imagina para o coitado atrás de você que está sem laptop me tem que esperar o dobro do tempo porque um babaca preguiçoso quis ser mais malandro que a malandragem.

  • Afaste-se

Quando você chega ao fim da escada rolante você para pra amarrar os sapatos? Então, porque parar no meio do caminho (e vestir casaco, calçar sapato, botar cinto…) atravancando toda a fila? Afaste-se e faça seus arranjos pessoais em lugar seguro e que não atrapalhe os demais. Bom senso é vital para a vida e sociedade.

Eu garanto que, se você seguir todas essas regras, passará a economizar preciosos minutos durante esse enfadonho processo de segurança. O que, no somatório de um ano viajando, pode equivaler a uma volta em uma Montanha Russa na Disney, uma saideira em um barzinho em Salvador, ou até mesmo o tempo necessário para você não perder seu próximo vôo.

André Fran - Sala Vip Capa

Conforme prometido na última coluna: os Melhores Lounges de Aeroporto do Mundo.

Pois é, na última coluna narrei as necessidades e percalços para se conquistar a dádiva de descansar em um desses oásis da vida moderna. Já dá pra imaginar o quanto é recompensador depois de horas enlatado na classe econômica entre dois obesos mórbidos ter o privilégio de relaxar por algumas horas como um sultão e ser mimado como uma celebridade hollywoodiana. Se não deu, agora vai dar. Confiram!

 

Frankfurt Airport (Alemanha)

Espaços reservados, buffet delicioso, internet rápida e gratuita, sala de TV, poltronas agradáveis… Isso você encontra em praticamente todas as salas VIP. Agora, um lounge que tem seu próprio Terminal? Nesse da Lufthansa em Frankfurt, na hora do seu vôo, você faz o check-in direto por ali sem estresse ou filas. Mais “privativo” impossível!

 

Changi (Singapura)

Esse eu nunca fui, mas meu colega de viagens Felipe UFO, que conhece boa parte dos aeroportos do planeta, destaca como o melhor aeroporto/ lounge do mundo! Se bem conheço seu gosto por diversão nas horas vagas diria que essa opinião está diretamente relacionada ao escorrega de 4 andares dentro do lounge!

 

Heathrow (Londres)

Esse é para os esfomeados. Nada melhor do que, após horas ininterruptas de comida de avião, poder desfrutar de uma boa refeição completa e fresquinha. Os buffets geralmente cumprem bem o seu papel, mas o lounge Concorde, no Heathrow tem seu próprio restaurante. Com garçom e tudo!

 

Ataturk (Istanbul)

Mesa de sinuca, biblioteca, cadeiras de massagem… Se der mole você passa o dia aqui e acaba perdendo a hora do seu vôo. Uma característica interessante são as salas de oração muçulmanas, separadas por sexo. Um dos lounges com a decoração mais bela que já fui também.

André Fran Sala VIP Avianca

Avianca (Bogotá)

Algumas salas VIP se especializam em diversão, outras na comida, algumas se destacam pela arquitetura, acessibilidade… Poucas conseguem ser boas em todas as áreas como as que fui da Avianca. Destaque para o atendimento! Não sei se é o calor do povo latino, mas de que adiantam todas as regalias sem um sorriso acompanhando, né?

 

 

 

 

Nos encontramos por aí!

 

André Fran (@franontheroad) viaja o país e o mundo com seu projeto de TV, seu livro e palestras sobre suas aventuras e lições. É um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

André Fran Capa 08-05-2013

 

Como vimos no último texto, sigo em minhas colunas fazendo um passo a passo (errático, porém divertido como o caminhar de um bebê) de uma viagem. “Fizemos as malas”, descobrimos “insuspeitas diversões para as horas de espera nos aeroportos”, vimos “como montar um roteiro baseado em filmes, “dicas de leitura para o vôo” e até um manual de boas maneiras para passageiros de avião.

Está na hora de aterrissar em seu destino favorito e partir para dias de alegria e diversão em… Não. Ainda não. Essa é apenas uma escala, ainda faltam alguns vôos até que você se encontre esparramado numa cadeira de praia torrando ao sol do pacífico com um drink de guarda-chuvinha na mão. Mas calma, há como tornar estes momentos um pouco menos desesperadores. Especialmente se você for um frequent flyer (voador frequente e uma tradução péssima, né?) de posse de um cartão de fidelidade abarrotado de milhas!

Lounges de companhias Aéreas! Os oásis dos aeródromos modernos! Salas com comida de graça, entretenimento acessível, poltronas reclináveis, banheiros vazios, chuveiro, massagem, salão de jogos, cinema… E o mais importante: WiFi liberado e de qualidade! Ok, alguns lounges, ou salas VIP como também são elitizadamente conhecidos, não tem tantas regalias assim.

André Fran - 09-05-2013 Mas pelo menos uma TV, um sofazinho gostoso e a indefectível internet está lá! Horas de alívio e descanso longe do fuzuê dos corredores do aeroporto, das filas para comida, das crianças berrando e do desespero para encontrar uma entrada de tomada que seja. “Nossa, mas que elitismo VIP!” Não é o caso. Raciocine comigo: se você tem acesso a um lounge é porque tem muita milhagem no seu cartão e se tem muita milhagem no cartão é porque viaja muito. Nada mais justo para quem passa horas sem fim espremido em um assento apertado do que ter a recompensa de uma sala VIP por alguns momentos. Não se chega ao paraíso sem passar pelo purgatório, certo?

 

Mas não é qualquer um que atinge o nirvana dos lounges. É preciso atender a alguns critérios:

 

– Você precisa viajar muito e ter um cartão de milhagem dos bons! E digo muito ao ponto de encarar essas salas não como uma benesse, mas como um alívio.

– Você precisa estar viajando de 1ª Classe ou Executiva. Ou seja: tem que ter gasto uma baba aí. E, nesse caso, se já está relaxado e tranqüilo no vôo, pra que lounge?

– Você pode gastar suas milhas e reservar o lounge. Pese cuidadosamente os prós e contras ou arrependa-se para sempre quando faltarem aquelas milhazinhas extras para voar de graça pro Caribe.

– Você pode comprar o acesso (em alguns lounges). Simples assim.

– E o melhor jeito de todos: sendo convidado. Se seu coleguinha tem acesso ao lounge, ele também tem o direito de levar um convidado. E lá vai você usufruir dos benefícios sem ter que lidar com ônus nenhum.

Para você avaliar com mais propriedade se vale a pena isso tudo por uma Sala VIP, prometo para a Coluna da semana que vem uma lista de Lounges e suas atrações.

Boa viagem e até lá!

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

No Aeroporto

Diversão no Aeroporto

19 de Março de 2013 2 Comentários

Inaugurei minha coluna aqui dizendo de cara que não haveria tema fixo. Seria sobre nada! Ou tudo. Mas o foco não seriam destinos, mas a própria arte de “viajar”. Para garantir uma narrativa interessante fui meio que definindo meus temas como o passo a passo de uma viagem. Dos preparativos (bagagem) à chegada. Após o intervalo não-comercial do último texto, voltemos a nossa programação normal.

Quando você olha pela janelinha nessa situação, por mais bonito que seja você quer mais é chegar logo no aeroporto!

Aeroportos não são conhecidos como o lugar mais agradável do mundo. Até certo tempo, eram motivo inclusive de deboche em função daquele povo que encarava esses estacionamentos de avião como lazer. Homens e mulheres debruçados em um terraço impessoal assistindo aviões pousando e decolando por horas a fio. Provavelmente sonhando estar embarcando em um deles, e de preferência com passagem só de ida, diziam os mais maldosos. Felizmente, marketeiros de todo o mundo passaram a perceber que quem mais passava tempo nesse local transitório era justamente aqueles que mais viajavam. Voar é apenas metade da viagem. Ou menos!

 

Pouco a pouco, aeroportos de todo o mundo começaram a se desdobrar em atrações e atrativos para agradar os frequent flyers. Hoje, essas atrações vão desde Playground para crianças (Chicago O`Hare), museus particulares (Washington Dulles), livrarias (Amsterdam Schiphol) e até um tour do próprio aeroporto (San Diego). Mas, como bom nerd que sou, vou focar nas atrações tecnológicas.

 

 

1-      Nada barra o aeroporto de Changi, em Singapura. Além de ter internet WiFi velocíssima em toda a sua extensão, você ainda encontra quiosques com laptops à disposição, rolam pelo menos duas salas de cinema grátis (exibindo sempre os mais recentes lançamentos) e, em um dos portões, tem várias estações de vídeo-game (Xbox e PS3, para agradar aos fãs de ambos).

 

2-      O aeroporto de Tallin possui terminais que permitem as pessoas realizarem chamadas de Skype grátis para parente e amigos. Idéias que unam viagem + comunicação + tecnologia são sempre grandes sacadas. Ponto também para os executivos do Skype que levaram adiante a iniciativa! http://www.tallinn-airport.ee/eng/services/wifi/?articleID=3525

 

3-      Os aeroportos JFK e La Guardiã, em Nova Iorque, são alguns dos piores dos Estados Unidos (segundo a própria Delta), mas a ideia de instalar ipads nas mesas da área comum próxima aos portões de entrada foi bem interessante. Seguindo na onda do cliente querer acesso ao seu próprio conteúdo.

 

4-      Essa pode não ser tão diretamente interessante ao viajante enfastiado em uma escala longa, mas não deixa de ser uma iniciativa das mais brilhantes e antenadas com o planeta: o painel solar gigante do aeroporto de Dusseldorf. O tamanho equivale a 6 campos de futebol e garante o fornecimento de uma parte significativa da energia do lugar. E ainda rola um painel eletrônico interativo que mostra aos viajantes o quanto de carbono o painel economiza desde sua instalação.

Tecnologia à parte, no aeroporto de Narita, no Japão, o que vale é que tem sushi no lounge!

 

5-      Agora, o terminal que promete mesmo ser o creme-de-la-creme dos aeroportos mundiais está ainda para ser inaugurado. Em 2016, o Kuwait promete lançar aquele que será a referência internacional na categoria. Autêntico oásis no deserto que transformará a cidade em hub mundial da noite para o dia. Entre centenas de inovações hi-tech, a mais impressionante são os painéis que receberão luz natural da região garantindo iluminação natural ao mesmo tempo em que filtra os raios UVA e UVB.  Simples, né?

 

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!