Categoria

Dicas de Viagem

Preparativos

A Viagem começa na mala!

30 de dezembro de 2013 0 comentário

post_mala_reveillon

Passagem comprada, hotel reservado, passeios programados, mas ainda falta um “detalhe”; Fazer a mala.

Momento de tortura para a maioria dos viajantes, fazer a mala pode ser muito mais fácil do que você imagina. Separamos algumas dicas para você passar logo por essa etapa e ir direto ao que interessa: Curtir sua viagem!

1-) Sempre comece a mala colocando os sapatos. Eles devem ficar no fundo para não amassar nenhuma das suas roupas. Meias, cuecas ou calcinhas e até cintos podem ir dobrados dentro dos calçados. Isso irá poupar muito espaço na sua mala!

2-) Necessaire: Se você não pode viver sem seus cremes, xampus e condicionador, substitua as embalagens originais, que são na maioria das vezes enormes, por outros frascos menores, com a quantidade que você usará nos dias em que estiver viajando.

3-) Invista nas peças coringas: De preferência para as peças que combinam com tudo, assim você poderá montar varias combinações.

4-) Arrume a mala com antecedência: Se você deixar para arrumar a mala na última hora, acaba colocando muito mais roupa do que precisa.

5-) Enrole as roupas: Você sabia você economiza muito espaço enrolando ao invés de só dobrar as peças de roupa? Além do espaço, você garante que elas amassem muito menos!

6-) Bagagem de Mão: Na dúvida leve. Nela você pode colocar os seus itens mais importantes e frágeis. Será muito útil também, nos passeios que você fará durante a sua viagem.

7-) Não podíamos deixar de fora, as cores das roupas, se sua viagem for de Reveillon.

Branco: Cor mais usada no Reveillon, transmite paz!

– Amarelo: É a escolha certa para quem deseja um 2014 cheio de dinheiro!

– Vermelho: Se você está apaixonado, ou à procura de uma grande paixão, essa é a sua escolha!

Verde:  Para quem busca calma e equilíbrio.

 

Para facilitar ainda mais a sua vida, existem 2 aplicativos de celular que prometem te ajudar a não esquecer nada e ainda fazer um mala adequada com o destino e a época do ano que você vai viajar. O primeiro chama “Lista de Viagem” que divide os itens da mala em categorias para ajudar a se organizar. O segundo chamado “Packing Pro” te da uma lista de opções de acordo com os filtros que você colocar (destino, clima esperado, duração da viagem etc). Ai fica muito fácil né?

Depois dessas dicas, aposto que você passará por essa etapa da viagem sem stress.

Boa Viagem!!

Dicas de Viagem

Viagem Sustentável, Saudável e do Bem

28 de novembro de 2013 0 comentário

AF capa

Uma das tendências para o futuro do turismo aponta para viagens com foco no bem-estar e na qualidade de vida. Algo que caminha de mãos dadas com um estilo de vida saudável, sustentável, orgânico e cada vez mais natural que vem influenciando diversos aspectos do mundo contemporâneo. O planeta agradece, claro. Um estudo do Wellness Tourism para 2014 desvendou algumas tendências desse setor que ainda engatinha. São anseios dos viajantes, nichos de mercado para os profissionais da área e sugestões interessantes para quem quer conhecer essa nova faceta do turismo.

Resolvi pegar esse levantamento feito pela WT e analisar alguns pontos de destaque. Alguns são bem interessantes e podem apontar para uma maneira divertida, saudável e ecologicamente correta de viajar. Outros são devaneios esotéricos de algum yogue falcatrua querendo faturar em cima da onda. Relax mental: consumidores tem procurado cada vez mais viagens em que podem conhecer um destino e participar de algum tipo de relaxamento como meditação, yoga, caminhadas, spas…

AF bem

  • Agencias de Viagem do Bem: com a abertura desse public consumidor, abre-se a oportunidade de agencias especializadas nesse filão. Coisa inédita.
  • Pense globalmente, aja localmente: se aplica também às viagens que podem ser cada vez mais por destinos próximos. Descobertas inusitadas e menos “pegada de carbon”.
  • Dieta do bem: o turismo associado a gastronomia sempre fez sucesso, a ideia agora é “incluir no cardápio” opções mais saudáveis e que promovam uma mudança positive nos hábitos alimentares.
  • Viagem + Exercício: nem sempre o destino precisa ser uma reserve ecológica ou um colosso da natureza. Spas, parques, academias de última geração podem se tornar grandes atrativos e diferenciais na hora da escolha de um destino qualquer.
  • Slow Travel: simplesmente uma quebra de paradigma. Viagem como parte de um estilo de vida mais sereno, calmo, contemplativo. Fatores que afetam diretamente a sua capacidade de aproveitar cada destino e parte de sua viagem.
  • Viagens Voluntárias: fazer o bem é uma via de mão dupla. Estudos apontam que participar de missões de ajuda humanitária beneficia tanto quem recebe apoio como quem o oferece. A possibilidade de aliar uma viagem de diversão, enriquecimento cultural com um trabalho voluntário é cada vez mais procurado pelos viajantes de todas as idades.

 

André Fran é um dos apresentadores do programa “Não Conta lá em Casa” cuja temporada em Israel e Palestina vai ao ar toda 5a feira às 21h30 no canal Multishow.

 

Dicas de Viagem

Eco Viajante

31 de outubro de 2013 1 Comentário

Tuvalu Capa

Em uma época em que, felizmente, assuntos como ecologia, sustentabilidade, vegetarianismos e direito animal ganham as pautas das redações e da mesa de jantar da família brasileira, é ótimo analisar essas questões do ponto de vista do viajante. Já plantei árvores para anular a pegada de carbono da quantidade absurda de voos que fui obrigado a pegar em determinado ano. E já parei de comer carne por compaixão aos animais para depois descobrir que o pum do gado criado para abate é um dos principais inimigos da camada de ozônio. Conheci teorias ainda impossíveis de serem realizadas, como as que pregam o fim dos voos domésticos. E visitei países paradisíacos que se encontram ameaçados de extinção em função do aquecimento global e a elevação das marés.

 

Muitos dizem que as consequências de nosso estilo de vida baseado no consumo e das décadas de agressão desmedida ao meio-ambiente são irreversíveis. Nações inteiras se recusam a adotar uma postura mais comedida e ecologicamente correta em nome da preservação da natureza que, em última instância, está diretamente ligada a sobrevivência da raça humana. Preferem cair no abismo fumegante do aquecimento global acelerando em uma SUV enquanto engolem um double extra-large X-Burger com refrigerante (diet).

 tuvalu1

Mas existem algumas maneiras que nós, enquanto indivíduos, podemos adora em nome da salvação do nosso planeta, nossos amigos animais e de nossos futuros descendentes. Algumas delas são tão fáceis e práticas como fechar a torneira enquanto escovamos os dentes, desligar a luz dos ambientes quando saímos, não consumir produtos de couro (melhor ainda se não consumirmos carne), reciclar o lixo, usar transporte público sempre que possível… Além destas medidas tão corriqueiras quanto efetivas, existem aquelas que podemos aplicar em qualquer viagem. De férias ou a trabalho, sozinho ou com a família, na pousada ou em um resort.

 

Por exemplo: Shampoozinho de hotel é super legal, né? Mas se você levar seu próprio shampoo e condicionador o hotel não precisa consumir plástico fazendo outros. Peça ao hotel para não imprimir contas, recibos… Em vez disso, enviar a você por e-mail. As árvores agradecem. Um simples aviso de “Não Perturbe!” pode ser bastante ecológico: ele evita que recolham toalhas, lençóis, cobertores… que terão que ser lavados gastando material químico, água, detergentes… E você ainda economiza eletricidade gasta e aspirador de pó, ferro de passar etc.

 

Não é tão difícil, né? E não afeta em nada a sua viagem. Mas garante que gerações e gerações ainda tenham a oportunidade de conhecer nosso lindo planeta.

 

André Fran é um dos apresentadores do programa “Não Conta lá em Casa” cuja temporada em Israel e Palestina vai ao ar toda 5a feira às 21h30 no canal Multishow.

MOVICH CHICO 97 - Bogotá

Hotel Movich Chicó 97 – Bogotá Colombia

 

Ficar em hotéis de aeroporto é sempre a última solução. Além de serem totalmente provisórios, a própria noção de que são a única opção do viajante extenuado os torna incrivelmente caros. Sem graça e sem luxo, geralmente apenas a possibilidade do viajante em escalas longas e cansados de voos em sequencia poder tomar uma chuveirada razoavelmente decente e deitar em algo que não seja os assentos do aeroporto ou o chão.

 

Mas hoje em dia alguns aeroportos e cadeias de hotel veem essas estalagens provisórias com mais carinho. Uma forma inteligente de criar um diferencial onde a maioria não se esforça muito em oferecer algo mais do que o básico.

 

Colômbia- Ao lado do aeroporto de El Dorado, em Boigotá, há um hotel Aloft que prima pelo design moderno, cores fortes e ambientes dignos de um longe super cool! Descanso em ambiente agradável que pode render até uma diversão no movimentado bar durante a noite.

 

Chile– Considerados um dos hotéis de aeroporto mais bonitos do mundo, o Hilton Garden Inn, de Santiago, combina uma decoração de pedras e madeira criando um ar rústico e ao mesmo tempo elegante para quem precisa de nada além de um pouso seguro para o pernoite. Tem até lareira!

 

MOVICH CITY BUSINESS - Bogotá CAPA

Hotel Movich City Business – Bogotá Colombia

 

Nova Zelândia– O Novotel do aeroporto de Aukland tem decoração no estilo Maori, em homenagem a cultura local. Além de usar várias espécies de plantas em sua decoração. Mas o que faz a diferença mesmo são os vidros especiais reforçados que não deixam passar o barulho infernal dos aviões que pousam e decolam por ali.

 

Coreia do Sul– O hotel interno do aeroporto de Seoul tem um shopping temático e todos os seus quartos tem entretenimento particular com telas de touch screen. Coisa rara de ver nos melhores hotéis em qualquer cidade!

 

Los Angeles– O Custom Hotel a minutos do famoso LAX se destaca pelo design divertido de sua arquitetura, decoração e até o uniforme dos funcionários que faz referencia à clássica indumentária das aeromoças da PanAm.

 

Berlim– Inaugurado no início desse ano, o  Steingerberger Hotel talvez seja o ápice dos hotéis de aeroporto. São mais de 300 quartos, piscina de fundo infinito, salão de ginástica, sauna, restaurantes… É para dar vontade de nem sair dali.

 

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Dicas de ViagemDurante a Viagem

Bebês Voadores

28 de junho de 2013 2 Comentários

 Bebe a Bordo

 

Um pequeno ponto em minha última coluna causou alvoroço entre o pessoal que comentou e me mandou mensagens: o infortúnio de voar no mesmo avião onde há um bebê chorão. Pelo amor de Deus, me entendam: não tenho nada contra bebês, mesmo os chorões! Sei que é parte do ciclo da vida, da natureza dos bebês e que, mais do que qualquer outro passageiro, o sofrimento dos pequeninos em um acesso de choro é o que me causa mais dó.

 

Apesar de não ter filhos, vou me aventurar a escrever um texto que seria mais adequado a uma experiente ama-seca com sabedoria maternal do que a um jovem adulto que jamais trocou uma fralda.  Uma coluna dedicada a meus pequenos companheirinhos de viagem baseado em táticas eficientes que já presenciei em alguns vôos. Um guia de utilidade infantil para pais e mães em vias de voar com um… bem… neném chorão.

 

1-      Hora da Soneca- procure sempre reservar suas passagens para o horário em que seu nenê tira aquela soneca mais profunda. Claro que vôos intercontinentais duram mais de 10 horas e nem o mais sonífero rebento dorme tanto quanto um urso em época de hibernação, mas estarei abordando outras táticas de distração nos próximos itens.

 

2-      Feels like home- o sonho impossível de qualquer viajante é poder dormir em sua própria cama de casa no avião. Pois bebês podem fazê-lo. Várias companhias aéreas permitem que você leve o assento especial do seu filhote. Peça ajuda a um comissário e instale no assento ao seu lado. Bons sonhos para o neném como se ele estivesse apenas fazendo uma viagem de carro até o parquinho.

 

3-      Planejamento Tático- chegue cedo ao aeroporto para fazer tudo com tempo de sobra. Check-in, imigração, deixe claro para os funcionários no portão de embarque que você está viajando com um bebê (chorão ou não) e eles ainda podem conseguir benesses de última hora como assentos especiais, comidinha e até brinquedos.

 

4-      Chupeta- sabe aquele papo de que a chupeta causa dependência no seu nenê: Que atrapalha a dentição? Que pode causar problemas de estômago? Dane-se! Na hora da emergência ninguém que ver seu filho ensaiar uma orquestra de choros e berros devido ao sofrimento de um ouvido entupido. A chupeta ajuda muito a aliviar a pressão nos tímpanos.

 

5-      Surpresas- leve um arsenal de brinquedos e distrações das mais variadas! Brinquedos, jogos, livrinhos, ipads com desenhos… O que for necessário. Quando a criança estiver enchendo o saco de um, saque uma novidade da mala! Garantia de mais alegria e silencio. Pelo menos por mais meia hora…

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

André Fran - Sala Vip Capa

Conforme prometido na última coluna: os Melhores Lounges de Aeroporto do Mundo.

Pois é, na última coluna narrei as necessidades e percalços para se conquistar a dádiva de descansar em um desses oásis da vida moderna. Já dá pra imaginar o quanto é recompensador depois de horas enlatado na classe econômica entre dois obesos mórbidos ter o privilégio de relaxar por algumas horas como um sultão e ser mimado como uma celebridade hollywoodiana. Se não deu, agora vai dar. Confiram!

 

Frankfurt Airport (Alemanha)

Espaços reservados, buffet delicioso, internet rápida e gratuita, sala de TV, poltronas agradáveis… Isso você encontra em praticamente todas as salas VIP. Agora, um lounge que tem seu próprio Terminal? Nesse da Lufthansa em Frankfurt, na hora do seu vôo, você faz o check-in direto por ali sem estresse ou filas. Mais “privativo” impossível!

 

Changi (Singapura)

Esse eu nunca fui, mas meu colega de viagens Felipe UFO, que conhece boa parte dos aeroportos do planeta, destaca como o melhor aeroporto/ lounge do mundo! Se bem conheço seu gosto por diversão nas horas vagas diria que essa opinião está diretamente relacionada ao escorrega de 4 andares dentro do lounge!

 

Heathrow (Londres)

Esse é para os esfomeados. Nada melhor do que, após horas ininterruptas de comida de avião, poder desfrutar de uma boa refeição completa e fresquinha. Os buffets geralmente cumprem bem o seu papel, mas o lounge Concorde, no Heathrow tem seu próprio restaurante. Com garçom e tudo!

 

Ataturk (Istanbul)

Mesa de sinuca, biblioteca, cadeiras de massagem… Se der mole você passa o dia aqui e acaba perdendo a hora do seu vôo. Uma característica interessante são as salas de oração muçulmanas, separadas por sexo. Um dos lounges com a decoração mais bela que já fui também.

André Fran Sala VIP Avianca

Avianca (Bogotá)

Algumas salas VIP se especializam em diversão, outras na comida, algumas se destacam pela arquitetura, acessibilidade… Poucas conseguem ser boas em todas as áreas como as que fui da Avianca. Destaque para o atendimento! Não sei se é o calor do povo latino, mas de que adiantam todas as regalias sem um sorriso acompanhando, né?

 

 

 

 

Nos encontramos por aí!

 

André Fran (@franontheroad) viaja o país e o mundo com seu projeto de TV, seu livro e palestras sobre suas aventuras e lições. É um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

André Fran Capa 08-05-2013

 

Como vimos no último texto, sigo em minhas colunas fazendo um passo a passo (errático, porém divertido como o caminhar de um bebê) de uma viagem. “Fizemos as malas”, descobrimos “insuspeitas diversões para as horas de espera nos aeroportos”, vimos “como montar um roteiro baseado em filmes, “dicas de leitura para o vôo” e até um manual de boas maneiras para passageiros de avião.

Está na hora de aterrissar em seu destino favorito e partir para dias de alegria e diversão em… Não. Ainda não. Essa é apenas uma escala, ainda faltam alguns vôos até que você se encontre esparramado numa cadeira de praia torrando ao sol do pacífico com um drink de guarda-chuvinha na mão. Mas calma, há como tornar estes momentos um pouco menos desesperadores. Especialmente se você for um frequent flyer (voador frequente e uma tradução péssima, né?) de posse de um cartão de fidelidade abarrotado de milhas!

Lounges de companhias Aéreas! Os oásis dos aeródromos modernos! Salas com comida de graça, entretenimento acessível, poltronas reclináveis, banheiros vazios, chuveiro, massagem, salão de jogos, cinema… E o mais importante: WiFi liberado e de qualidade! Ok, alguns lounges, ou salas VIP como também são elitizadamente conhecidos, não tem tantas regalias assim.

André Fran - 09-05-2013 Mas pelo menos uma TV, um sofazinho gostoso e a indefectível internet está lá! Horas de alívio e descanso longe do fuzuê dos corredores do aeroporto, das filas para comida, das crianças berrando e do desespero para encontrar uma entrada de tomada que seja. “Nossa, mas que elitismo VIP!” Não é o caso. Raciocine comigo: se você tem acesso a um lounge é porque tem muita milhagem no seu cartão e se tem muita milhagem no cartão é porque viaja muito. Nada mais justo para quem passa horas sem fim espremido em um assento apertado do que ter a recompensa de uma sala VIP por alguns momentos. Não se chega ao paraíso sem passar pelo purgatório, certo?

 

Mas não é qualquer um que atinge o nirvana dos lounges. É preciso atender a alguns critérios:

 

– Você precisa viajar muito e ter um cartão de milhagem dos bons! E digo muito ao ponto de encarar essas salas não como uma benesse, mas como um alívio.

– Você precisa estar viajando de 1ª Classe ou Executiva. Ou seja: tem que ter gasto uma baba aí. E, nesse caso, se já está relaxado e tranqüilo no vôo, pra que lounge?

– Você pode gastar suas milhas e reservar o lounge. Pese cuidadosamente os prós e contras ou arrependa-se para sempre quando faltarem aquelas milhazinhas extras para voar de graça pro Caribe.

– Você pode comprar o acesso (em alguns lounges). Simples assim.

– E o melhor jeito de todos: sendo convidado. Se seu coleguinha tem acesso ao lounge, ele também tem o direito de levar um convidado. E lá vai você usufruir dos benefícios sem ter que lidar com ônus nenhum.

Para você avaliar com mais propriedade se vale a pena isso tudo por uma Sala VIP, prometo para a Coluna da semana que vem uma lista de Lounges e suas atrações.

Boa viagem e até lá!

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

André Fran - 03-05-13

Já dei dicas de como fazer as malas, como escolher seu destino, sugestões de leitura de bordo, de como otimizar sua viagem…. Presumo que agora você, leitor, já esteja devidamente embarcado. Mas, como sou chato, você ainda não está livre de meus pitacos e conselhos. Creio que, mais do que um conselho de valor pessoal este texto em questão tem um valor de utilidade pública. Quase um “Manual de Conduta para o Viajante bem Educado”. Dicas úteis para antes mesmo de chagar ao destino final, onde noções de respeito a culturas diferentes, consumo consciente e ética humanitária podem ser determinantes ao futuro turístico do seu roteiro. Mas isso fica para uma próxima oportunidade (ou post).

Por ora, vamos nos ater ao procedimento do viajante enquanto passageiro de avião.

1-    Bagagem de Mão- Ok, a ordem é viajar gastando pouco e ganhando tempo. Ninguém quer pagar extra ou ter que esperar sua mala horas na esteira. Mas isso não quer dizer que você deve forçar a barra de sua bolsa ou mochila a ponto de extrapolar o SEU espaço no compartimento de bagagens. O seu direito (e educação) vai até onde está o direito (e espaço) do outro. Medida padrão: leve apenas o que pode caber embaixo do seu próprio assento.

2-    Descanso de Braço- Se você estiver na janela ou corredor, um dos apoios é seu e não tem papo. Agora, se você tiver que se conformar com um assento no meio da fileira, aí amigo, se pegar um passageiro mais mal-educado a coisa pode se transformar em uma batalha de cotovelos digna das mais acirradas lutas de MMA. Não há regras ou leis, a solução é engajar o vizinho de poltrona em um papo e abrir a questão definindo abertamente uma regra para o relacionamento involuntário que vocês terão que viver por algumas horas.

3-    Bebê a Bordo- Você pode ser o mais abnegado humanitário, um pacifista condecorado ou um monge budista, nada, NADA irrita mais o ser humano do que uma criança aos berros em um vôo longo. Acredite, eu sei. Para amenizar o desespero (seu), só há uma saída: ponha o fone de ouvido e aumente o volume no máximo. E lembre que o sofrimento do bebê, e de sua mãe, com certeza estão bem maiores que o seu. Tenha um pouco de compaixão, Deus está vendo.

4-    A Lei do Ar- Sabia que desobedecer as ordens da tripulação é crime? Seja abusadinho e o seu destino em vez de Orlando ou Buenos Aires pode ser a delegacia do aeroporto. Ok, guardados exageros ilustrativos, é realmente complicado entender quais regras da aviação são realmente vitais ao funcionamento da aeronave e à sobrevivência de todos os passageiros e quais são apenas frescuras desatualizadas. Porque os pilotos podem ter iPad (os manuais agora não são mais de papel) e eu não posso ler meu ebook antes da decolagem sem tomar cutucão da aeromoça? Na dúvida, obedeça primeiro e questione depois.

Percebi agora que um único post não será suficiente para abordar todas as normas de condutas que precisam se tornar rotina dos viajantes para que os vôos se tornem mais agradáveis ou, pelo menos, mais civilizados. A missão é ingrata mas alguém tem que faze-la. Por isso, aguardem novo post sobre o tema.

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Durante a Viagem

Leitura de bordo

18 de abril de 2013 3 Comentários

Eu, em processo de produção do MEU livro. Em breve…).

 

Taí, parece que peguei gosto por essa história de dar dicas de viagem de uma maneira inusitada. Muito mais interessante que carregar na mochila um guia tradicional de suas sei lá quantas mil folhas ou passar horas a fio juntando links de blogs, sites e WikiTravels da vida, é instigar o imaginário com referencias lúdicas como filmes e… livros! Sim, esse será o tema de hoje. Uma listinha interessante de livros que podem transformar os seus roteiros e, mais do que isso, revolucionar a sua maneira de planejar uma viagem!

 

Novamente, não esperem de mim uma lista comum de livros no estilo: “Os Restaurantes mais transados de Paris”, “Os 10 Lugares mais Românticos da Grécia” ou “Cool Places NY”. Isso você encontra às pencas em qualquer livraria de fundo de quintal. A pegada aqui são livros com uma proposta original e uma escrita criativa, capazes de te fazer analisar a viagem sob um novo prisma. Como que perguntando as grandes questões atemporais da humanidade, só que adaptadas em forma de roteiro de viagem. Quem somos? Para onde vamos? E por aí vai…

Um guia tradicional as vezes também pode ser útil.

 

15 países com 15 coisas

A Modern Manual – 15 Countries With 15 Things/ CreateSpace, 2012

 

A proposta do autor Andrew Hyde era passar dois anos viajando por 15 países diferentes da maneira mais frugal possível: com apenas 15 objetos pessoais dentro de sua mochila. Ele prova que mesmo com pouco luxo é possível viver a vida de seus sonhos e que a viagem em si é o grande bem que você pode possuir.

 

O longo caminho de volta

The long way home / Free Press, 2012

 

O ex-ator Andrew McCarthy se encontra em um ponto determinante de sua vida: seu casamento! E isso provoca nele uma série de questionamentos que ele só consegue equacionar caindo na estrada. É escalando o Kilimanjaro, cruzando o Amazonas de barco e no meio das florestas da Costa Rica que ele se descobre como viajante e ser-humano.

 

Com a cabeça na cama

Heads in Beds / Doubleday, 2010

 

Por mais que você seja o tipo aventureiro, não tem jeito: grande parte de qualquer viagem é passada dentro do quarto do hotel. E a qualidade do mesmo é determinante na sua viagem. Esse livro é escrito por um funcionário de mais de uma década de uma das maiores cadeias de hotéis do mundo. E aqui ele entrega tudo que você achava que sabia sobre os bastidores de nossa “casa longe de casa”.

 

Marco Polo não foi lá

Marco Polo did´nt go there / Traveler´s Tales, 2008

 

Os relatos de um escritor de viagens pós-moderno. Rolf Potts ficou conhecido como o Jack Kerouac da era da internet graças a seu estilo solto de escrever e encarra as suas andanças pelo mundo. Literalmente deixando a vida lhe levar, Potts narra aventuras incomuns para o andarilho mais ressabiado. Aulas de sexo tântrico na India, perdido sem água no deserto da Líbia, invadindo o set de um filme de Leonardo Di Caprio na Tailândia são algumas das experiências que só ele poderia contar. Mas que podem servir como um exemplo de como levar a vida (e suas viagens) menos a sério.

 

Alguns desses livros nada óbvios foram os principais responsáveis por mudanças estruturais na minha maneira de encarar minhas viagens, minha forma de escrever e, sem dúvida nenhuma, a minha vida. Espero que alguma delas se torne pelo menos uma agradável leitura de bordo para você.

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

No Aeroporto

Diversão no Aeroporto

19 de março de 2013 2 Comentários

Inaugurei minha coluna aqui dizendo de cara que não haveria tema fixo. Seria sobre nada! Ou tudo. Mas o foco não seriam destinos, mas a própria arte de “viajar”. Para garantir uma narrativa interessante fui meio que definindo meus temas como o passo a passo de uma viagem. Dos preparativos (bagagem) à chegada. Após o intervalo não-comercial do último texto, voltemos a nossa programação normal.

Quando você olha pela janelinha nessa situação, por mais bonito que seja você quer mais é chegar logo no aeroporto!

Aeroportos não são conhecidos como o lugar mais agradável do mundo. Até certo tempo, eram motivo inclusive de deboche em função daquele povo que encarava esses estacionamentos de avião como lazer. Homens e mulheres debruçados em um terraço impessoal assistindo aviões pousando e decolando por horas a fio. Provavelmente sonhando estar embarcando em um deles, e de preferência com passagem só de ida, diziam os mais maldosos. Felizmente, marketeiros de todo o mundo passaram a perceber que quem mais passava tempo nesse local transitório era justamente aqueles que mais viajavam. Voar é apenas metade da viagem. Ou menos!

 

Pouco a pouco, aeroportos de todo o mundo começaram a se desdobrar em atrações e atrativos para agradar os frequent flyers. Hoje, essas atrações vão desde Playground para crianças (Chicago O`Hare), museus particulares (Washington Dulles), livrarias (Amsterdam Schiphol) e até um tour do próprio aeroporto (San Diego). Mas, como bom nerd que sou, vou focar nas atrações tecnológicas.

 

 

1-      Nada barra o aeroporto de Changi, em Singapura. Além de ter internet WiFi velocíssima em toda a sua extensão, você ainda encontra quiosques com laptops à disposição, rolam pelo menos duas salas de cinema grátis (exibindo sempre os mais recentes lançamentos) e, em um dos portões, tem várias estações de vídeo-game (Xbox e PS3, para agradar aos fãs de ambos).

 

2-      O aeroporto de Tallin possui terminais que permitem as pessoas realizarem chamadas de Skype grátis para parente e amigos. Idéias que unam viagem + comunicação + tecnologia são sempre grandes sacadas. Ponto também para os executivos do Skype que levaram adiante a iniciativa! http://www.tallinn-airport.ee/eng/services/wifi/?articleID=3525

 

3-      Os aeroportos JFK e La Guardiã, em Nova Iorque, são alguns dos piores dos Estados Unidos (segundo a própria Delta), mas a ideia de instalar ipads nas mesas da área comum próxima aos portões de entrada foi bem interessante. Seguindo na onda do cliente querer acesso ao seu próprio conteúdo.

 

4-      Essa pode não ser tão diretamente interessante ao viajante enfastiado em uma escala longa, mas não deixa de ser uma iniciativa das mais brilhantes e antenadas com o planeta: o painel solar gigante do aeroporto de Dusseldorf. O tamanho equivale a 6 campos de futebol e garante o fornecimento de uma parte significativa da energia do lugar. E ainda rola um painel eletrônico interativo que mostra aos viajantes o quanto de carbono o painel economiza desde sua instalação.

Tecnologia à parte, no aeroporto de Narita, no Japão, o que vale é que tem sushi no lounge!

 

5-      Agora, o terminal que promete mesmo ser o creme-de-la-creme dos aeroportos mundiais está ainda para ser inaugurado. Em 2016, o Kuwait promete lançar aquele que será a referência internacional na categoria. Autêntico oásis no deserto que transformará a cidade em hub mundial da noite para o dia. Entre centenas de inovações hi-tech, a mais impressionante são os painéis que receberão luz natural da região garantindo iluminação natural ao mesmo tempo em que filtra os raios UVA e UVB.  Simples, né?

 

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Preparativos

Fazendo a Mala

5 de março de 2013 2 Comentários

Como disse em minha coluna de estreia neste blog, aqui você não vai encontrar relatos de viagens perigosas ou roteiros de destinos tradicionais. Quer saber como foram minhas férias na rota do vinho californiana? Googlem, o que o que não falta na internet é relato de casais que fizeram esse trajeto. Quer detalhes de minha última aventura em Chernobyl? Assistam na TV ao fantástico programa “Não Conta lá em Casa” (Multishow). Iniciarei meu serviço de utilidade pública nesse site com dicas insuspeitas, porém fundamentais, para sua viagem.

 

Depois de escolher seu destino, pesquisar preços, comprar passagem… qual a primeira coisa a fazer? A mala, claro. O que pode parecer um pequeno detalhe ou passar despercebido no planejamento de uma viagem de trabalho (ou de lua de mel) pode acabar sendo determinante no sucesso de seu negócio (ou de seu casamento). Vamos então a algumas dicas fundamentais para este vital Primeiro Ato.

 

1-   Despachar pra que? Faça o esforço que for para comprimir seus pertences em uma mala de mão. Problemas na bagagem podem “selar o destino” de qualquer empreitada. Ah, e lembre-se: quanto mais roupas usar no avião, menos roupas ocupando a bagagem.

 

2-    Leve sempre metade das roupas e o dobro do dinheiro que está planejando. Renove o guarda-roupa e já o ponha pra teste durante a viagem.

 

3-   Combinações: abuse da criatividade transformando poucos itens em diversos looks diferentes. Matematicamente, com três calças e três blusas você tem nove looks diferentes.

 

4-   iPad: diversão, informação, mapa e leitura em um único e leve aparelho. Louvai Santo Steve Jobs!

 

André Fran é um dos criadores/ apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta.