Dicas de ViagemNo Destino

Gentileza gera gentileza (mesmo em viagens)

3 de abril de 2014 0 comentário

Em qualquer lugar, em qualquer cultura, em qualquer situação, um sorriso pode fazer uma grande diferença. Seja na imigração do aeroporto de Estocolmo, no Coffee shop de Amsterdam ou tomando uma dura no trânsito de Bali, um simples sorriso pode ser determinante para o sucesso (ou fracasso) do restante de sua viagem. E isso é meramente o indicativo de uma postura que só pode trazer benefícios. Alguns pequenos detalhes que emanam boas energias e positividade são vitais para qualquer aventura em terras estrangeiras. Seguem então algumas dicas acumuladas ao longo das muitas e diferentes viagens que tive a oportunidade de realizar.

 

 

Sorria, você está viajando- Como disse no início, se você está viajando, de ferias, explorando, aberto a novas experiências e amizades, não é de cara amarrada que você vai conseguir extrair o melhor que o momento pode lhe oferecer. Estar de bem com a vida e com uma atitude positiva em relação a sua viagem como um todo é o primeiro passo para ser abraçado de volta pela vida!

 

Thank You! Merci! Arigato!- Se você tem dificuldades em falar outras línguas e só quiser aprender (ou se você só consegue aprender) uma única palavra em um idioma estrangeiro, que essa palavra seja “obrigado”. Um simples obrigado mostra consideração em um nível que, dependendo do lugar onde você esteja, pode ser algo extremamente simpático. E, vamos combinar, nada mais arrogante que o gringo que manda um “thank you” em inglês independente de onde esteja e como se o mundo fosse obrigado a entender a sua língua natal.

 

Quanto mais, melhor- Quanto mais palavras, expressões e frases decoradas/ aprendidas no idioma do país que você está visitando, melhor. Obrigado, Olá, Tudo bem, Adeus… Você vai ver que essa simples atitude geralmente desperta uma expressão acolhedora no seu interlocutor. Na maioria das vezes é um misto de surpresa, admiração e gratidão.

 

Silêncio com simpatia- Essa eu aprendi no livro “O Poder dos Quietos”, de Susan Cain. O fato de você ser tímido ou introvertido não quer dizer que você seja antipático ou antissocial. Falar muito não é de grande utilidade em território estrangeiro, então é só saber manifestar com gestos e atitudes a sua alegria e respeito por seus hóspedes.

 

Curiosidade NÃO matou o gato- Mostrar interesse pela história, pela cultura e pelas pessoas que você conhece em suas andanças talvez seja o maior sinal de respeito que alguém pode manifestar. E é o que mais vai te acrescentar enquanto viajante. Essa é a regra de ouro!

Veja Também