Internacionais

Gorjeta, tip, punta, pointe, наконечник, suggerimento, 先端…

6 de junho de 2013 1 Comentário

Depois de, mais uma vez, fazer uma pausa nas dicas cronológicas de viagem para um intervalo comercial (dessa vez dos mais nobres), voltamos a nossa programação normal. Fazer as malas, comprar uma passagem barata ou reservar um bom hotel podem ser tão vitais para o sucesso de uma viagem quanto a escolha do destino em si. Mas, no dia a dia do viajante, detalhes tão pequenos podem ser coisas muito grandes, como diria o Rei. E nada mais trivial do que a gorjetinha deixada após um lanche rápido no meio da tarde ou o jantar romântico a luz de velas, certo? Nem sempre, meu caro.

 

Seguem algumas dicas para que sua aventura gastronômica não se transforme em um acidente diplomático.

 

Nos EUA:17 a 20% do valor da conta. E essa média vem subindo… Menos de 15% você está praticamente dizendo que foi mal atendido.

 

América do Sul: No Brasil, Peru e Costa Rica é tradição a chamada “taxa de serviço” vir incluída na conta. Os tradicionais 10%. Já na Argentina, Chile e Uruguai uns 15% são recomendados, e não vêm discriminados na conta.

russia

Europa: Aqui geralmente os atendentes recebem um salário integral e não dependem tanto da  gorjeta, mas a educação manda você deixar pelo menos uns 5% em agradecimento mesmo quando já há uma taxa de serviço na nota.

Quando não houver, mire nos 10% e não fará feio.

 

Ásia: Dar gorjeta era uma tradição desconhecida na Ásia, mas vem ganhando força de uns tempos pra cá. Em Hong Kong, a conta já está vindo com a taxa de 10% serviço embutida. Assim como na Índia. Na China a prática chegava a ser desencorajada para os turistas, mas vem ganhando terreno principalmente depois das Olimpíadas de 2008 em Pequim.

 

África e Oriente Médio: Quando nada está descriminado na conta, 10% é a tradição. Mesmo que seu serviço não tenha sido nos padrões a que está acostumado.

 

grecia (2)

 

Casos à parte: No Japão a gorjeta pode ser considerada até uma ofensa! Capaz do seu garçom correr atrás de você para devolver o dinheiro ou achar que você não ficou satisfeito com a comida. Nas ilhas Fiji também irão achar que você está desdenhando do serviço se largar uns trocados na mesa após a refeição.

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Veja Também

1 Comentário

thomas 6 de junho de 2013 at 23:06

Quanto ao Japão outra coisa que pode pegar muito mal é “deixar o troco”

agora seria legal também saber quanto deixar de gorjeta pro entregador de pizza, isso nem no Brasil eu sei, tem gente que diz que não dá nada, 2 eu acho pouco melhor não dar nada, 5 já acho muito.

Responder