Gastronomia

O mundo à sua mesa

6 de fevereiro de 2014 0 comentário

 23

 

Confesso que uma de minhas menores preocupações em viagem é com a alimentação. Pelo contrário, sou a favor de vivenciar todos os aspectos de uma cultura nova, e o aspecto culinário é parte vital dessa experiência. Viajar é uma grande aula, como já disse por aqui em outras colunas, e descobrir novos sabores, pratos, receitas pode ser a maneira mais gostosa (literalmente) de saborear (literalmente!) um destino desconhecido.

O quanto da geografia local influência nos temperos, o quanto da história das migrações influenciou nos condimentos, o quanto da relação com os vizinhos determinou pratos parecidos ou totalmente diferentes. E daí temos os casos de Israel e Palestina tão distantes em termos políticos e tão próximos em seus cheiros, gostos e preferências à mesa. Temos a comida japonesa nascida de um complicado emaranhado de fatores em uma pequena ilha no pacífico influenciando e se transformando nas mais diversas regiões do globo. Temos a comida brasileira tão comum ao nosso paladar e ao mesmo tempo rara de se encontrar mundo a fora, principalmente para nossos compatriotas que já estão há algum tempo morando fora. E por aí vai.

Os próprios rituais, tradições e comportamento à mesa são uma aula de etiqueta local totalmente relacionados com a formação dos povos. O iraniano que te convida para sua casa e imediatamente lhe oferece uma xícara de chai mesmo que esteja fazendo um calor de 50 graus lá fora. Os povos do Cáucaso que tem como tradição receber o visitante com um banquete de carnes, massas, tortas que deve ser consumido até a última migalha e sempre acompanhado de incontáveis brindes de vinho local. A ausência de talheres e o delicioso pão-árabe que é meio instrumento meio alimento em diversos países do Oriente Médio. A difícil missão para vegetarianos nos países africanos onde o sacrifício de um animal é uma honra concedida na presença de convidados ilustres.

O segredo é se adaptar. E fazer dessa adaptação mais um passo na aventura e delícia que é conhecer um novo país, um novo povo, uma nova cultura. Não só degustar, mas aprender com cada prato servido. Nada que um garçom atencioso ou uma rápida pesquisa na internet do celular não resolvam.

 

André Fran é um dos apresentadores do programa “Não Conta lá em Casa” cuja temporada em Israel e Palestina vai ao ar toda 5a feira às 21h30 no canal Multishow.

Veja Também