Dicas de ViagemNo Aeroporto

Os oásis dos aeródromos modernos

9 de maio de 2013 1 Comentário

André Fran Capa 08-05-2013

 

Como vimos no último texto, sigo em minhas colunas fazendo um passo a passo (errático, porém divertido como o caminhar de um bebê) de uma viagem. “Fizemos as malas”, descobrimos “insuspeitas diversões para as horas de espera nos aeroportos”, vimos “como montar um roteiro baseado em filmes, “dicas de leitura para o vôo” e até um manual de boas maneiras para passageiros de avião.

Está na hora de aterrissar em seu destino favorito e partir para dias de alegria e diversão em… Não. Ainda não. Essa é apenas uma escala, ainda faltam alguns vôos até que você se encontre esparramado numa cadeira de praia torrando ao sol do pacífico com um drink de guarda-chuvinha na mão. Mas calma, há como tornar estes momentos um pouco menos desesperadores. Especialmente se você for um frequent flyer (voador frequente e uma tradução péssima, né?) de posse de um cartão de fidelidade abarrotado de milhas!

Lounges de companhias Aéreas! Os oásis dos aeródromos modernos! Salas com comida de graça, entretenimento acessível, poltronas reclináveis, banheiros vazios, chuveiro, massagem, salão de jogos, cinema… E o mais importante: WiFi liberado e de qualidade! Ok, alguns lounges, ou salas VIP como também são elitizadamente conhecidos, não tem tantas regalias assim.

André Fran - 09-05-2013 Mas pelo menos uma TV, um sofazinho gostoso e a indefectível internet está lá! Horas de alívio e descanso longe do fuzuê dos corredores do aeroporto, das filas para comida, das crianças berrando e do desespero para encontrar uma entrada de tomada que seja. “Nossa, mas que elitismo VIP!” Não é o caso. Raciocine comigo: se você tem acesso a um lounge é porque tem muita milhagem no seu cartão e se tem muita milhagem no cartão é porque viaja muito. Nada mais justo para quem passa horas sem fim espremido em um assento apertado do que ter a recompensa de uma sala VIP por alguns momentos. Não se chega ao paraíso sem passar pelo purgatório, certo?

 

Mas não é qualquer um que atinge o nirvana dos lounges. É preciso atender a alguns critérios:

 

– Você precisa viajar muito e ter um cartão de milhagem dos bons! E digo muito ao ponto de encarar essas salas não como uma benesse, mas como um alívio.

– Você precisa estar viajando de 1ª Classe ou Executiva. Ou seja: tem que ter gasto uma baba aí. E, nesse caso, se já está relaxado e tranqüilo no vôo, pra que lounge?

– Você pode gastar suas milhas e reservar o lounge. Pese cuidadosamente os prós e contras ou arrependa-se para sempre quando faltarem aquelas milhazinhas extras para voar de graça pro Caribe.

– Você pode comprar o acesso (em alguns lounges). Simples assim.

– E o melhor jeito de todos: sendo convidado. Se seu coleguinha tem acesso ao lounge, ele também tem o direito de levar um convidado. E lá vai você usufruir dos benefícios sem ter que lidar com ônus nenhum.

Para você avaliar com mais propriedade se vale a pena isso tudo por uma Sala VIP, prometo para a Coluna da semana que vem uma lista de Lounges e suas atrações.

Boa viagem e até lá!

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Veja Também

1 Comentário

Os Melhores Lounges do Mundo | Blog Avianca 16 de maio de 2013 at 14:05

[…] é, na última coluna narrei as necessidades e percalços para se conquistar a dádiva de descansar em um desses oásis […]

Responder