DestinosInternacionais

Os países mais (e os menos) honestos do mundo

3 de outubro de 2013 0 comentário

BBBBBBBBBB

“Ser honesto não é motivo de orgulho, é obrigação.” Já dizia meu pai. Pois a publicação Readers Digest, uma das revistas de variedade mais vendidas do mundo, fez uma matéria muito interessante que é na verdade um misto de estudo antropológico, pegadinha social, análise econômica e retrato multicultural do mundo contemporâneo. A publicação simplesmente foi a diversas cidades mundo a fora e “deixou cair no chão” uma carteira com o equivalente a U$50,00 além de um cartão com o nome e telefone de um proprietário fictício. O objetivo era avaliar o grau de honestidade de diferentes nações. Óbvio que esse dado pode ser superficial e não leva em conta uma série de circunstâncias que influenciam diretamente na avaliação dos resultados, mas é um exercício interessante e um indicativo relevante.

 

Vamos aos resultados:

 Fez Bonito…

1-      A escandinava Helsinque, na Finlândia, foi a cidade com o maior índice de devolução. “Somos uma pequena comunidade pacata e com baixos índices de criminalidade, e queremos mantê-la assim. Sequer avançamos o sinal vermelho” disse o senhor que devolveu uma das carteiras.

11 de 12 carteiras devolvidas

2-      Mumbai, na Índia, veio em segundo lugar. “Minha consciência não permitiria agir diferente” Foi a resposta do jovem que devolveu a carteira intacta.

9 de 12

3-      Budapeste, Hungria. Nova Iorque, EUA. Moscou, Rússia. Empatam no 3º lugar com 8 de 12 carteiras devolvidas. Chama a atenção fato das duas cidades que já foram os pólos mais antagônicos do mundo moderno, apesar de terem trilhado até aqui caminhos bem diferentes, estarem hoje em um mesmo nível de honestidade. Confesso que não levaria muita fé em reaver minha carteira nem na Times Square e nem próximo ao Kremlin.

 

Que feio…

 Lisboa (Portugal) e Madri (Espanha) juntas tiveram apenas 3 carteiras das 24 devolvidas. Triste sinal, e talvez uma prova do quanto este índice de devolução esteja ligado ao momento econômico dos países. Na época que eu conheci esses países, poso garantir que se perdesse minha carteira devolveriam. Sinal dos tempos, mesmo.

 E no Brasil…

 

AAAAAAAAAAA

 

O Rio de Janeiro teve índice de apenas 4 carteiras devolvidas. Algumas foram devolvidas sem o dinheiro dentro. Infelizmente, péssimo exemplo de nosso povo.

Foram 90 carteiras devolvidas em 192 abandonadas. 47%. Raça, sexo, nível econômico… Os pesquisadores não identificaram nenhum traço comum entre os honestos (e os desonestos). Em suma: tem gente do bem (e do mal) por toda a parte.

Veja Também