Tag

São Paulo

Paulistano ou forasteiro? Não importa! Selecionamos 10 lugares para visitar no Centro Histórico de São Paulo. O passeio é perfeito para quem quer mergulhar na origem da  maior cidade do Brasil.

É recomendado ir até o centro de São Paulo de Transporte Público e se locomover entre as atrações a pé. Do aeroporto de Guarulhos saem ônibus especiais com destino à Praça da República. Do Aeroporto de Congonhas há ônibus de linha para a Sé.

Centro de São Paulo

#1 Catedral da Sé

Símbolo da cidade, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Assunção de São Paulo  se destaca por sua arquitetura em estilo neogótico e importância religiosa.

#2 Centro Cultural Caixa

Espetáculos de dança, shows, oficinas, debates, leituras, dança e palestras dão vida ao Edifício Sé. O prédio é tombado e foi erguido em 1939.

#3 Pateo do Collegio

O local é bastante importante para a história de São Paulo. Foi aqui que os padres jesuítas vindos de Portugal iniciaram a fundação da cidade. Atualmente, o complexo conta com museus, café, biblioteca, igreja e oficinas culturais.

#4 Centro Cultural Banco do Brasil

O espaço abriga projetos de música, artes plásticas, teatro e cinema. O edifício do CCBB-SP é datado de 1901 e mantém muitos dos elementos arquitetônicos do começo do século XX.

#5 Largo São Francisco

O Largo São Francisco reúne diferentes edifícios que formam o principal conjunto de arquitetura barroca de São Paulo. Entre os prédios estão a Faculdade de Direito da USP, a Igreja São Francisco de Assis e o Convento São Francisco.

#6 Mosteiro de São Bento

A abadia tem mais de 400 anos de história e além da igreja e do mosteiro, conta com um colégio, uma faculdade, um teatro, missas com cantos gregorianos e uma padaria com quitutes preparados por monges.

#7 Mercado Municipal

Espaço dedicado à venda de frutas, verduras, especiarias, laticínios e cereais. Além de servir comidas tradicionais, como  pastel de bacalhau e sanduíche de mortadela.

#8 Estação da Luz

A Estação da Luz foi projetada por Charles Henry Driver e foi construída com estruturas trazidas da Inglaterra. Sua abertura ao público ocorreu em 1901.

#9 Pinacoteca de São Paulo

Instalado no antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios, o museu valoriza a produção artística brasileira do século XIX às artes contemporâneas. Ao seu redor estão o Parque da Luz e a Estação Pinacoteca.

#10 Sala São Paulo

A Sala São Paulo é tombada como patrimônio histórico pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico – e é uma das casas de concertos mais importantes do Brasil. Ela sedia a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a OSESP.

Conheça mais pontos turísticos de São Paulo!

Vai para São Paulo? Garanta a sua passagem aérea a preços especiais. 

DestinosNacionaisSão Paulo

Parabéns São Paulo!

25 de janeiro de 2015 1 Comentário

A Cosmopolita São Paulo completa 461 anos! A cidade que nunca dorme, recebe turistas e novos moradores dos 4 cantos do Brasil e do mundo.E é com essa pluralidade de cultura e crença que ela cresceu e se desenvolveu.

Seja em bairros típicos de colônias – as Italianas Mooca e Braz ou a japonesa Liberdade – , nas diversas opções de cultura, esporte e até mesmo na agitada vida noturna, você sempre vai encontrar uma ótima opção de programa em São Paulo.

Separamos uma lista de alguns lugares que você não pode deixar de conhecer:

Gastronomia

Comer o famoso sanduiche de mortadela no Mercado Municipal

Fazer um jantar a dois no Terraço Itália, apreciando a vista de 360 graus da cidade.

Tomar um chope e petiscar nos famosos barzinhos da Vila Madalena

Cultura

Assistir os cantos Gregorianos no Mosteiro de São Bento

Conhecer o centro histórico de São Paulo

Visitar o MAM

Assistir um musical em cartaz na cidade (Tim Maia, Crazy For You entre outros)

Visitar o MASP e caminhar pela Avenida Paulista

Conhecer a Pinacoteca do Estado de São Paulo

Assistir um concerto Theatro Municipal

Conhecer o Museu da Língua Portuguesa

Lazer

Pedalar pelo Parque do Ibirapuera

Assistir a uma corrida de cavalo no Jockey Club

Conhecer o Museu do Futebol

Compras

Passear pela Oscar Freire e suas lojas de grife

Pechinchar na 25 de março, nos bairros do Bom Retiro e do Braz

Visitar a Feira da Benedito Calixto

 

São tantas opções que fica impossível citar todas! E você, tem alguma para a gente?

 

Relatos

O Que eu Conheci com a Bola

20 de junho de 2014 0 comentário

Foto Jamelli

Comecei minha carreira como jogador de futsal no Juventus, com 5 anos de idade. Desde esta época me lembro de falar que meu sonho era ser jogador futebol, jogar na seleção, ser contratado por um time europeu e fazer o gol na final da Olimpíada, trazendo a primeira medalha de Ouro no futebol para o Brasil.
Consegui realizar parte deste sonho, joguei na seleção, no Japão, na Espanha e na França, além de participar do time da Olimpíada de Atlanta. Hoje, depois de me aposentar, vejo que o futebol me deu muito mais do que isso, ele me deu a oportunidade de conhecer outras culturas, pessoas, lugares e países.

Joguei profissionalmente 17 anos, dos 16 aos 33 e tive a oportunidade de conhecer os cinco continentes. Minha primeira viagem internacional foi como jogador do Corinthians. Com 13 anos, fui para o Perú e fiquei impressionado. Lá, experimentei o ceviche – prato típico peruano feito a base de peixe – conheci a cultura Inca, vários sítios arqueológicos, com destaque para o Huaca Puclana que esta localizada na parte nobre da cidade em Miraflores. Outro ponto imperdível são as catacumbas que estão localizadas no subsolo da Basílica e Convento de São Francisco no centro da cidade.·.

Depois, já jogando pelo São Paulo fizemos uma excursão para a China ,em 1994, quando a China ainda era um país muito fechado. Adorei Hong Kong e fiquei impressionado com seu comércio, modernidade e movimentação de pessoas. Um passeio que não se pode deixar de fazer é a visita ao ponto mais alto da cidade “O Pico” ou para eles “The Peak”. Jogamos contra a seleção do Sul da China no moderno estádio de Hong Kong e para nossa surpresa a seleção era muito boa! Mas sem dúvida, o que mais tivemos dificuldade foi com o idioma e com a gastronomia. Era difícil falar inglês com os chineses e alguns deles ficavam até com medo de se aproximar.  Tivemos passagens curiosas nesta viagem, em Hong Kong a culinária era muito parecida com a nossa aqui no ocidente, comida italiana, fast food, chocolate e etc… Mas quando você começa a ir um pouco mais para o interior a situação  é outra.
Uma ocasião que me lembro bem foi quando estávamos em um banquete de lançamento e promoção do jogo em um salão luxuoso, e começaram a nos servir vários pratos em bandejas tampadas. Quando eles levantavam as tampas destes pratos, era sempre uma surpresa. Eram vários pratos exóticos, tinha cérebro de macaco, gafanhoto, uma sopa que tinha alguma coisa viva dentro (até hoje não sei o que era) e a maioria de nós rejeitava e não comia. Foi ai que o intérprete se aproximou e comentou que era uma ofensa para eles não comermos o que eles estavam oferecendo e que nós teríamos que nos esforçar e comer o que estava sendo servido. Foi difícil, mas no final conseguimos agrada-los.

Um pouco depois dessa conversa com o tradutor veio um prato que estava com um aspecto muito bom, ficamos empolgados, era uma carne com um molho marrom bem saboroso parecido com o nosso molho madeira e tinha realmente um sabor muito gostoso, comemos tudo e pedimos para repetir, nos fartamos de comer aquela carne e quando já estávamos indo embora resolvemos perguntar ao garçom que carne era aquela no nosso “chinês”. Falamos Muuuuuu e o garçom balançou a cabeça negativamente, depois fizemos Méééééé e o garçom novamente balançou a cabeça dizendo que não, foi quando o garçom que estava ao lado disse: AuAuAuAu todos nós ficamos com um nó no estômago e fomos embora pensando nos nossos bichinhos de estimação que tinham ficado no Brasil.

Culturais

Histórias do Mundo da Bola

18 de dezembro de 2013 6 Comentários

O nosso blog tem a honra de apresentar mais um parceiro para engrandecer a ampliar o time da Avianca: Paulo Jamelli!

Jamelli jogou em grandes times do futebol brasileiro como: São Paulo, Santos, Corinthians e Atlético – MG. Além disso passou pelo futebol espanhol (Zaragoza) e chegou à Seleção Brasileira. Depois de pendurar as chuteiras foi gerente de futebol do Santos, e hoje, tem uma empresa de marketing esportivo. É com toda essa bagagem que ele desembarca aqui, onde vai escrever mensalmente sobre histórias, dicas e curiosidades do mundo da bola!

Estão curiosos para o primeiro texto? Confiram a seguir!

Seja bem-vindo Jamelli!

 

Foto Jamelli

 

Fiquei muito contente quando recebi o convite para ser novo blogger da Avianca. Gosto de falar, de contar histórias e compartilhar minhas experiências na vida. Através do futebol conheci o mundo todo, estive nos melhores hotéis, conheci reis, políticos, personalidades do cinema, da música e da televisão. No meio do futebol fiz quase tudo, fui jogador, gerente, supervisor, treinador, auxiliar técnico, comentarista, repórter e até roupeiro. E é com toda essa bagagem, e muita historia para contar, que desembarco aqui para dividir tudo isso com vocês.
Quando me lembro da minha infância, lá pelos 4 anos, não lembro de ter brincado de carrinho, empinado pipa, rodado peão, pulado corda e demais brincadeiras que os meninos da minha geração brincavam. Só me lembro da minha bicicleta porque ela me levava até os campinhos para jogar bola.
Sou um apaixonado por esporte e o futebol é o meu predileto, agradeço ao Charles Miller por ele ter trazido da Inglaterra aqueles uniformes, aquela bola e aquele livros de regras no final do século XIX. Desde essa época até hoje muita coisa aconteceu e o mundo mudou, mas o que nunca muda é a paixão do brasileiro pelo futebol, suas histórias e seus personagens.
Um dos meus passatempos favoritos é convidar amigos, ex jogadores, para bater um papo e contar histórias sobre futebol. Eu mesmo vivi alguns fatos hilários, acontecimentos que se eu não tivesse presenciado não acreditaria. Vou relatar alguns, mas para não ser indelicado não vou falar os nomes desses personagens.
Quando jogava no Santos, tinha um companheiro que na hora de tomar banho nunca voltava do chuveiro com o cabelo molhado e nós, demais jogadores, começamos a reparar que sempre acontecia isso.  Um dia lhe perguntamos por que quando ela tomava banho nunca molhava a cabeça. A resposta foi clara e direta “Pô você não sabe ler? Na embalagem está escrito Shampoo para cabelos SECOS!”

Outro dia estávamos na concentração do São Paulo depois de um treino, em uma  partida de sinuca, até que alguém teve a ideia de comprar algumas pizzas. Pedimos para um jogador que estava ao lado do telefone ligar e fazer o pedido. Ele ligou e ficamos escutando a conversa. “Boa noite, quero duas pizzas, uma meia mussarela e meia calabresa e a outra meia calabresa e meia mussarela” .
Tem também aquela de um jogador que estava viajando com seu carro logo que lançaram o serviço do Sem Para nas estradas. Ele não tinha instalado o dispositivo no carro. Quando chegou no posto de pedágio e viu escrito na placa ” Sem Parar “, não teve dúvidas, acelerou o carro e entrou com tudo. Conclusão: destruiu a cancela! A Polícia logo em seguida parou seu carro e quando o policial perguntou por que ele tinha passado direto no pedágio ele disse: “Só segui a placa, estava escrito Sem Parar, eu não parei!”.
Por essas e outras que sou um apaixonado por futebol e adoro estas figuras que só fazem com que esse esporte seja cada dia mais apaixonante.

Até a próxima coluna.

 

Jamelli

DestinosNacionaisSão Paulo

40 horas de São Paulo

1 de agosto de 2013 0 comentário

SÃO PAULO Hotel Unique - Fotogra¦üfo Nelson Kon (49)

O relatório 2012 BRICS Wealth Book divulgou, no final do ano passado, o ranking das dez cidades com o maior número de multimilionários entre os países do BRIC (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Para a pesquisa, multimilionário é quem tem mais de US$ 30 milhões. São Paulo ficou em segundo lugar, atrás apenas de Pequim, com 1310 multimilionários. Se considerarmos “apenas” os milionários, outra pesquisa mostra que são mais de 60 mil. Não à toa a capital paulista reserva tantos programas mais caros do que outras cidades brasileiras.

 

Mas não é preciso ter uma fortuna para curtir um final de semana que passeia pelo universo paulistano. Do boho ao chic, é possível passar de uma feirinha de rua que reúne “quinquilharias” a um brunch de domingo preguiçoso no hotel-boutique Emiliano, no coração da rua Oscar Freire. Descobrimos o que faz sucesso há anos, além das novidades recém-inauguradas e que são a febre do momento. Acompanhe nosso roteiro de 40 horas intensas por São Paulo.

 

SEXTA-FEIRA

21h: Restaurante SPOT

A primeira parada – para já entrar no clima da metrópole – é no SPOT, restaurante com jeitinho nova-iorquino e ambiente cool para ver e ser visto. A menos de um quarteirão da paulista, a fachada é toda de vidro e fica no meio de uma praça com fonte iluminada cercada por arranha-céus modernos. Desde que inaugurou, em 1994, sempre reuniu celebridades, formadores de opinião e turminhas de famosos. Nesses 19 anos, nunca decepcionou e continua no auge. Até o estilista Calvin Klein já passou por lá. Entre o time de garçons, já estiveram a cantora Céu e  o apresentador Marcos Mion. Ou seja, espere ser atendido por alguém interessante. Combine as delícias da cozinha contemporânea com os clássicos drinks que vão do Cosmopolitan ao Dry Martini. Com 33 mesas, prepare-se para a fila de espera, mas isso faz parte do espírito deste programa. O restaurante abre para almoço e janta, fechando a 1h da madrugada. O estacionamento próprio não é cobrado.

Alameda Ministro Rocha Azevedo, 72 | restaurantespot.com.br

 

SÃO PAULO Spot - Fachada - foto Tadeu Brunelli (1)-edit

 

SÁBADO

9h30: Oscar Freire e Jardins

O dia já começa na rua de luxo mais famosa de São Paulo. A região é gostosa para passear entre as mais de 200 vitrines – todas lindas – das marcas mais famosas do mundo, como Bvlgari, Diesel e Calvin Klein. Se antigamente apenas a Oscar Freire concentrava as lojas, hoje todas as ruas ao redor já fazem parte desse shopping a céu aberto. Passeie sem pressa pelas calçadas arborizadas, descubra os cafés, e perceba que o bairro não vive apenas de luxo. Marcas como Havaianas também têm seu espaço, mas claro que sempre com um diferencial em relação às outras lojas do mesmo grupo. Você vai perceber que muitas pessoas não estãopage ali para comprar, mas curtem um típico programa de final de semana.

 

11h30: Boulangerie Quartier du Pain

Depois de conhecer o que é Oscar Freire e Jardins, siga a pé para um pit stop na nova boulangerie do bairro. Inaugurada em outubro de 2012, a casa oferece 400 pães de marca própria inspirados em receitas de todo o mundo, opções de frios, bolos, lanches e menu de almoço, café da tarde, happy hour e brunch aos domingos com Chandon à vontade (fica a dica). Uma boa pedida é o croissant de chocolate com a típica receita francesa ou os itens especiais do empório para levar de volta para casa. O ambiente é elegante e traz um pouco da tradição europeia para São Paulo.

Alameda Lorena, 2019 | quartierdupain.com.br

 SÃO PAULO Quartier du Pain (2)

12h30: Feira da Benedito Calixto

Quem tiver disposição pode continuar o passeio a pé. Mais precisamente a 1,7 km da boulangerie, e com um clima totalmente diferente, acontece a feirinha da Benedito – como é conhecida – com seu charme de brechó e antiquário. Todos os sábados, 320 expositores começam cedo a montar as barraquinhas com seus pertences a venda, sejam eles artesanatos novinhos em folha, obras de arte ou LP’s raros, móveis restaurados, armações de óculos de época e tantas outras peças vintages e inusitadas. Praticamente um mercado de pulgas. Todos os objetos possíveis misturam-se com todos os tipos de públicos.

Praça Benedito Calixto, 112 – Pinheiros | pracabeneditocalixto.com.br

 

15h30: Galeria Vermelho

Da arte de rua da Benedito para um dos principais pontos de criação e divulgação da arte contemporânea no Brasil. Em 2002, três arquitetos restauraram três pequenas casas da vila número 350 da rua Minas Gerais. Características do local foram incorporadas à obra e o terreno que separa as casas hoje forma uma grande praça aberta sobre o fundo de 120m2 da fachada da galeria. Confira o calendário de eventos e exposições antes de ir. Sempre tem alguma coisa acontecendo para dar aquela mexida na nossa visão do mundo. Nesse mesmo espaço fica o Restaurante Sal, que inclusive é destaque da seção de gastronomia desta edição. Aproveite o almoço com calma, pois a digestão já está garantida durante a caminhada pela Avenida Paulista, que está ali pertinho.

Rua Minas Gerais, 350 – Higienópolis | galeriavermelho.com.br

 

19h: Chez Lorena

De volta ao burburinho do bairro descolado-chique Jardins, e a uma quadra da rua Oscar Freire, o restaurante Chez Lorena (antigo Lorena 1989) tem clima de balada no jantar. É apenas para começar a aquecer e já dar a dica do que está reservado para mais tarde. Inaugurado em junho de 2010, a casa é uma das preferidas pelo paulistanos “modernetes” e vive lotada. E olha que são cem lugares, a mercê do chef Leo botto no comando da cozinha. A decoração é rústica e elegante, e cativou clientes assim como os outros estabelecimentos do mesmo grupo: Chez MIS, Casa Nero e Bar Secreto. E depois é hora de correr para o hotel para renovar as energias para o round noturno.

 

22h30: Bar Menys

Tapas e bons drinks. Mas chegue de táxi para curtir a noite à vontade. Do idioma catalão, menys significa menos. A filosofia dos proprietários é essa: “menos é mais”. O ambiente é discreto, acolhedor e aconchegante. A inspiração veio do bairro gótico de Barcelona, com mosaicos coloridos nas paredes e clima de taberna. Inaugurado em junho de 2012, é mais uma novidade de São Paulo que já conquistou sua clientela e entrou na lista dos lugares mais queridos. Para quem continua o roteiro e vai cair na balada, peça o Carajillos de saideira: mistura de nespresso ristretto e licor 43, bebida tradicional espanhola que os soldados bebiam para ter energia para as batalhas.

Rua Cunha Gago, 864 – Pinheiros | menys.com.br

 

DOMINGO

1h: Provocateur

SÃO PAULO geral pista 3

A balada mais exclusiva de Nova York abriu as portas em São Paulo em agosto de 2012. Quem já passou pelo clube nova-iorquino vai reconhecer o logo em forma de coração, o par de asas presas na parede e as escadas invertidas – de ponta-cabeça mesmo – no teto. House é o estilo musical que bomba a pista e o som é de altíssima qualidade. Um dos bares serve exclusivamente tequila Jose Cuervo, provavelmente para estimular ainda mais o clima de paquera. É fácil encontrar um rosto conhecido circulando por lá.

Rua Jerônimo da Veiga, 163 – Itaim Bibi | provocateurclubsp.com.br

 

SÃO PAULO EMILIANO_TBF837212h: Brunch no Emiliano

Depois de uma balada com ares nova-iorquinos, pode pular o café da manhã do hotel sem dó porque o dia vai ser no delicioso brunch (a mistura de café da manhã e almoço tão famosa em NYC) do hotel-boutique Emiliano. A perdição gastronômica começa ao meio dia e vai até as 16h. Com preço fixo por pessoa, assim que você senta já chega uma taça de espumante, que pode ser repetida infinitas vezes. O couvert vai de muffins de gorgonzola e damasco a ceviche de atum com gengibre marinado em água de coco. Depois disso vem a hora do menu à la carte, mas que também está incluído no pacote. Há muitas opções tentadoras, mas os ovos beneditinos, os famosos eggs benedict, não podem ficar de fora. Aí vem a sobremesa, o café, ou seja, curta a preguiça de domingo e seja feliz.

Rua Oscar Freire, 384 – Jardins | emiliano.com.br

 

 

Onde dormir

 

Hotel Unique

Referência em design moderno e original. Projetado pelo arquiteto Ruy Ohtake,  o Unique é umas das obras primas da arquitetura paulistana. O bar e restaurante Skye, no terraço do hotel, é um atrativo à parte.

Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4700 | hotelunique.com.br

 

Fasano

Além da tradição, o hotel oferece luxo e sofisticação. A tradição da família Fasano, que se consolidou com os restaurantes, migrou para a rede hoteleira de forma impressionante. Acolhedor e charmoso.

Rua Vitório Fasano, 88 – Jardins | fasano.com.br

 

Emiliano

Com localização privilegiada, no coração da rua Oscar Freire, o Emiliano traduz o conceito de hospitalidade de luxo. Ambiente contemporâneo, cozinha excelente e detalhes sofisticados.

Rua Oscar Freire, 384 – Jardins | emiliano.com.br

 

 

Venha descobrir a sua São Paulo!

Eu falo para todo mundo que sou caiçara, mais vou contar um segredo… é mentira. Eu nasci em São Paulo (de fato sou paulistana) mas com apenas 1 ano de vida meus pais tiveram a brilhante idéia de fazer uma loucura e ir morar em Ilhabela. E foi lá que eu passei os meus primeiros 20 anos, tendo um juventude extremamente livre e caiçara, longe de qualquer medo, sistema e futilidade. Por isso, me considero 100% praiana, minhas raízes são de lá, minha história, minha vida…

Há 4 anos cai aqui na selva de pedras, (tudo pela minha profissão) já tinha o Marakuthai há 4 anos na Ilha e sentia, que lá estava pequeno para mim. Queria ver gente, aprender, conhecer restaurantes, ter concorrentes… queria crescer!

A vontade era tanta, que até investidor conseguimos e nos mudamos de mala e cuia para a capital. Os primeiros meses tive um arrependimento medonho, foi muito difícil… a crítica, o trabalho pesado e mais tudo aquilo que a cidade pode oferecer de ruim,  principalmente o medo da violência e o  transito caótico.

parede bucthers market

Acordar e não ver o mar como vi durante vinte anos, doeu muito para mim. Até eu perceber que São Paulo poderia ser muito bom, demorei. E eu digo que quem me salvou aqui foram os restaurantes, rs…. como sempre a comida. Descobri uma grande paixão, achar novos lugares para comer, comer e comer. Como eu sempre tenho a hora do  almoço livre e alguns começos da semana , aproveito para descobrir gastronomicamente São Paulo inteiro,  por isso, hoje eu posso dizer, eu amo São Paulo, ou melhor, eu amo a comida de São Paulo.

Já viajei bastante, ano passado foram 6 destinos internacionais só atrás de comida, mas para mim nada se compara com aqui, temos um grande tesouro nas mãos.

La Vie en Douce (3)

É por isso que nesse post resolvi falar do que eu mais amo comer em São Paulo meus pratos prediletos da atualidade.

No final de semana

O clássico francês Moules et Frites ( mexilhões com fritas ) do minúsculo e bombástico Le Jazz. Eles só servem esse prato no final de semana. É maraaavilhoso!

121212

Gordurinhas

O sorvete de pistache do Baccio di Latte é um vício para mim.

O quadrado de Nutella do Le Vie en Dulce , é o meu mini doce preferido, gosto tanto que nem reclamo de pagar R$ 9,00 por um quadradinho.

Panqueca de doce de leite argentino do restô 348. É de se jogar dentro e pedir mais.

O cremé brulé do Le Vin , devia ser proibido, um absurdo.

GUIA

Junk Food

 Nesse quesito sou dividida entre duas paixões, o Dinner 210 do chef Benny Novack e o super descolado Butcher´s Market . Os melhores hamburgers da cidade para mim.

Se você for no Dinner não deixe de provar o cookies quentinho de chocolate na sobremesa. É para enfiar o pé na jaca mesmo.

Meu predileto

 Agora o meu prato predileto é um bem feito Steak Tartare , no mínimo uma vez por semana saio para comer , amo, amo , amo! Já provei o do Le Jazz, do Ici Bistro, do Le Vin, Tavares, Tartar & Co, Miya, sou viciada, mais estranhamente o que eu mais gosto não é de nem um restô francês, e sim do moderninho Lorena, é ma ra vi lho so! Fora que já virei tão cliente que agora eles trocam as fritas por uma batata doce da chapa, é bom dar uma variada

steak-tartare-1064652-flash

Finos

 Agora, se for para gastar um pouco mais e ser tratado que nem rei… ai tem vários! Seguem os restos  que eu mais amo! Sorry, não sei escolher um prato de cada, tem que ir lá e provar tudo, rs

Maní

Epice

Attimo

Carlota

Due Cuocchi

Brasil a Gosto

Jam

Nagayama

Ici Bistro

a

Ficou ainda mais irresistível viajar de Avianca!

Você pediu, nós atendemos: durante os próximos três meses, a partir do dia 16 de março, o serviço de bordo da ponte aérea São Paulo (Congonhas) – Rio de Janeiro (Santos Dumont) será do seu jeito! Esfihas fechadas, de sabores variados, e mousse de chocolate.

A enquete, que ficou no ar até o dia 17 de fevereiro no nosso facebook, sugeriu nove combinações de salgados e sobremesas para os internautas escolherem a favorita. Entre as opções – três salgados e três sobremesas -, além das esfihas e da mousse de chocolate, estavam empanadas e muffins salgados, brigadeiro com beijinho e profiteroles. A combinação favorita dos internautas foi eleita com mais de 50% dos votos!

Compre já a sua passagem para a cidade maravilhosa e aproveite cada segundo do seu voo saboreando essas delícias!