Relatos

Turista x Viajante

15 de agosto de 2013 1 Comentário

futeboldaguestao

O principal motivo para viajarmos sempre com visto de turista mesmo quando estamos em missão exploratória do ” Não Conta Lá em Casa” é porque queremos imergir de verdade na realidade do país que estamos visitando. Ainda mais que se trata de uma produção para TV. Nada mais contraindicado para o sucesso de nossos objetivos do que já chegar alardeando nossas intenções profissionais. É a senha para que tenhamos recepção especial, tratamento diferenciado e uma experiência local filtrada pelos interesses oficiais daqueles que nos recepcionam. Totalmente contrário ao que queremos. Nossa ideia é registrar as impressões e experiências de uma viagem de amigos. E, felizmente, essa estratégia vem dando certo.

 

Claro que, mesmo conseguindo disfarçar nosso perfil de “equipe de TV” é impossível se despir da nossa condição de turista. Mas, ainda assim, existem maneiras de amenizar essa barreira que separa o tiozão de camisa florida, bermuda e máquina fotográfica pendurada no pescoço do moleque sem camisa, bermuda e bola no pé fazendo altinha na Praia de Ipanema, na mesma proporção que separa eu, de calça jeans, t-shirt e tênis Nike de um muçulmano de bata e chinelo no centro de Cabul. Seguem algumas dicas:

 

baseballcuba

 

1-    Não priorize Pontos Turísticos: geralmente estão lotados (de turistas). Se eles contarem capítulos importantes da história local ou alguma linda atração natural, ok. Mas opte sempre pelos horários alternativos.

2-    Trajes Locais: Óbvio que às vezes pode parecer ridículo e ter o efeito contrário e chamar mais atenção do que você pretendia. Mas ao menos tente se vestir de forma discreta e respeitando as regras sociais e religiosas de onde você está. Passear como um personagem da Disney só vai fazer com que te tratem (merecidamente) como um otário.

3-    Onde Ficar: hotéis garantem um conforto e mimos variados, albergues têm a diversão e agitação multicultural, mas se você optar por alugar um apê pode ser a garantia de ficar em um bairro residencial com verdadeiros moradores locais e conferir a real experiência do país em mais um aspecto: o da moradia.

4-    Faça uma atividade cotidiana do lugar: vá cortar o cabelo, comprar pão em uma padaria, faça uma visita a uma universidade, supermercado… Atividades mundanas que raramente fazem parte de nosso cotidiano de turista, mas que mostram muito da realidade diária de qualquer lugar.

5-    Assista a um evento esportivo: é no estádio de baseball cubano, no campeonato de surfe na Austrália ou em um jogo de futebol no Maracanã que você vê o povo em sua expressão mais apaixonada. Uma experiência antropológica divertidíssima.

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Veja Também

1 Comentário

Dan - Muita Viagem 10 de outubro de 2013 at 17:11

Dicas ótimas para aproveitar e entender melhor o destino da viagem!

Gosto de indicar também uma experiência no Couch Surfing, onde você pode sair para tomar um café, fazer um passeio ou até mesmo hospedar-se na casa de um local. É uma ótima maneira de conhecer lugares que só quem mora na cidade conhece… E o melhor, tudo de graça, mas é legal que o visitante pague o cafezinho… 😉

Muita Viagem – blog com relato de viagens

Responder