Categoria

Nacionais

Com as férias de janeiro se aproximando, certamente as crianças já estão ansiosas para saber o local da próxima viagem em família. Nessas horas, é fundamental pesquisar com bastante atenção as variadas opções de destino, já que nem todo lugar é ideal para passear com os pequenos.

Se você ainda não definiu o seu roteiro para as férias de janeiro, fique tranquilo. A seguir, indicamos alguns destinos surpreendentes e com incrível potencial para diversão. Assim, você aproveita ao máximo o tempo de descanso ao lado de quem mais ama. Acompanhe!

Barra de São Miguel (AL)

Com bastante infraestrutura, Barra de São Miguel é a praia ideal para quem não quer abrir mão de conforto e praticidade. Localizada a 30 km da capital Maceió, a região abriga um dos balneários preferidos pelos locais.

E o grande diferencial é a versatilidade da praia: na maré baixa, fica repleta de piscinas naturais, enquanto na maré alta, aparecem fortes ondas. Estas, inclusive, fazem de São Miguel um lugar bastante procurado por surfistas.

A Praia do Gunga, um dos cartões-postais de Alagoas, também pode ser visitada a partir de Barra de São Miguel em um delicioso passeio de barco, que passa por pequenas ilhas e manguezais. À noite, a boa pedida é procurar uma das diversas tapiocarias que se espalham pelo centro de São Miguel e desfrutar da culinária local.

Bonito (MS)

Em tempo de férias, nada melhor do que renovar as energias e procurar o reequilíbrio físico e mental em meio à natureza. Para conseguir tudo isso e ainda passar um tempo de qualidade com a família em um lugar paradisíaco, a melhor escolha é Bonito.

Ao viajar com crianças de variadas idades para a região, aposte nos balneários. Localizados próximos a rios, esses lugares geralmente oferecem diferentes passeios, tirolesa, mergulho e playground. E você ainda pode desfrutar da presença de vários animais da fauna originária do pantanal, como araras e macacos.

Se as crianças já sabem nadar e têm mais de 5 anos, as opções de passeio ficam ainda mais variadas. São inúmeras as grutas, cachoeiras e trilhas existentes na região.

Caldas Novas (GO)

Muitas pessoas pensam que Caldas Novas é um destino que atrai somente a terceira idade. Mas não se engane! A região é a cara de férias em família e agrada a turistas de todas as idades.

As piscinas termais de Caldas Novas e da cidade vizinha, Rio Quente, são ideais para relaxar e tirar toda a tensão do dia a dia, graças a suas propriedades terapêuticas. No entanto, as opções não param por aí!

Quem curte adrenalina pode se divertir para valer em tirolesas, toboáguas e piscinas de ondas em alguns dos parques aquáticos da região. O mais famoso deles é o Hot Park, que fica dentro do complexo Rio Quente Resorts e oferece uma estrutura completa de lazer, com restaurantes, quiosques e quadras poliesportivas.

O grande diferencial é que o parque é abastecido por águas naturalmente aquecidas. 

Para ampliar ainda mais a experiência, a dica é fazer uma visita ao Parque Estadual da Serra de Caldas Novas. A área de 123 km² fica a 5 km do centro de Caldas Novas e é repleta de muito verde, trilhas e cascatas para um delicioso banho.

Belo Horizonte (MG)

A capital mineira nem sempre foi uma opção óbvia de destino para passar as férias. No entanto, BH conta com uma incrível diversidade de atrações para toda a família, além, é claro, da deliciosa comida mineira!

O Circuito Cultural Praça da Liberdade é um cartão-postal da cidade composto por prédios históricos e variados museus, muitos interativos e com ótimas atividades para os pequenos. Alguns deles são o Espaço do Conhecimento UFMG, o Museu das Minas e do Metal, a Casa Fiat de Cultura e o Centro Cultural Banco do Brasil.

Outro passeio imperdível é a visita à Igreja São Francisco de Assis, projetada por Oscar Niemeyer e com painéis externos de Candido Portinari. A construção faz parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha.

Se a família quiser continuar desfrutando de um roteiro histórico e cultural, a grande pedida é se deslocar para a cidade de Brumadinho, a 60 km de BH, para conhecer Inhotim, que abriga um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do país e é considerado o maior museu a céu aberto da América Latina.

Os jardins, inspirados na obra de Roberto Burle Marx, são de tirar o fôlego!

Quer mais opções de arte? Próximas à capital também estão as cidades de:

  • Sabará,
  • Ouro Preto,
  • Mariana,
  • Tiradentes e
  • Diamantina

Elas são importantíssimas para a preservação do que foi o período Barroco no Brasil. Visite as deslumbrantes igrejas, passeie pelas ruas históricas e escolha um bom restaurante para provar a autêntica culinária mineira!

Morro de São Paulo (BA)

Geralmente, quando pensamos em Morro de São Paulo, logo vem à cabeça muita festa e badalação. Mas o que muita gente não sabe é que o destino, localizado a 2 horas e 30 minutos de Salvador, também pode ser uma incrível opção para as férias de janeiro com a família.

Isso porque Morro de São Paulo é um verdadeiro paraíso natural, com suas incríveis praias e piscinas naturais. Para quem quer descanso e convivência, o clima de sossego em meio à natureza pode render ótimas férias.

Essa também é uma oportunidade de conhecer parte da história do Brasil e alguns monumentos históricos. A Fortaleza de Tapirandú, tombada pelo Patrimônio Histórico desde 1938, por exemplo, é um dos melhores lugares para apreciar o pôr do sol. A Fonte Grande, a Igreja de Nossa Senhora da Luz e o Farol do Morro de São Paulo são outras ótimas opções para uma visita.

Como você viu, todos esses locais contam com incríveis sugestões de passeio para toda a família. Independentemente das preferências da sua turma, com certeza há um lugar ideal para vocês curtirem bons momentos e retornarem para casa com as energias renovadas. Então, está esperando o que para definir o roteiro das suas férias de janeiro?

Para continuar sua pesquisa sobre os melhores destinos para visitar com a família, acesse nosso guia completo sobre a Bahia!

Quando pensamos em férias com os amigos, os parques de diversões não podem ficar de fora. Seja em busca de atrações radicais ou aquáticas, passar alguns dias com pessoas queridas em um espaço totalmente voltado para o entretenimento não tem preço, certo?

Sem dúvidas, o mais famoso complexo de parques de diversões é a Disneyland. Afinal, não há quem não queira conhecer o castelo de Magic Kingdom, as atrações do Universal Studios e também se surpreender com as exibições do SeaWorld.

Mas você sabia que é possível conhecer parques de diversões em muitos outros lugares, incluindo o Brasil e a América Latina? E não são poucas as opções aquáticas e cheias de adrenalina!

Ficou curioso? Então, confira a seguir 7 parques que você precisa conhecer agora mesmo!

1. Thermas dos Laranjais — Olímpia, SP

Quem pensa que para se divertir em um excelente parque aquático precisa viajar para fora do Brasil está enganado. O Thermas dos Laranjais, localizado em Olímpia, a 400 km da capital São Paulo, é o melhor exemplo disso.

Totalmente alimentado por águas termais, o parque ocupa uma área de 260 mil m². Além disso, só em 2017, recebeu mais de 2 milhões de visitantes, o que o levou à colocação de 3º parque aquático mais visitado do mundo.

E não é para menos! O Thermas dos Laranjais oferece uma gama completa de lazer para a família e os amigos, incluindo:

  • toboáguas,
  • tirolesa,
  • piscinas de ondas,
  • quadras esportivas,
  • praça de alimentação,
  • lanchonetes e muito mais.

A principal atração é a Master Blaster, a primeira montanha-russa aquática da América Latina.

2. Hot Park — Rio Quente, GO

Se você quer relaxar durante as férias, não deixe de conhecer o Hot Park — o primeiro do mundo com águas naturalmente aquecidas!

Inaugurado no ano de 1977, o parque está localizado a 30 minutos de Caldas Novas e a 170 km da capital Goiânia. O acesso ao Hot Park é gratuito para os hóspedes do Rio Quente Resorts.

As atrações vão desde piscinas aquecidas, ideais para quem procura relaxamento e descanso, até opções mais radicias, como passeios de caiaque, mergulho com cilindro e toboáguas. Uma das atrações mais recomendadas é a Praia do Cerrado, uma enorme piscina com ondas que estão entre as maiores da América do Sul.

Atualmente, o Hot Park está na lista dos 20 principais parques aquáticos do mundo!

3. Beto Carrero World — Penha, SC

Essa dica é para quem procura ótimas atrações e não abre mão de brinquedos radicais. O Beto Carreiro World, localizado a 126 km do aeroporto de Florianópolis, é considerado o maior parque temático da América Latina e já ocupou a posição de 6º melhor parque de diversões do mundo, na opinião dos frequentadores.

O empreendimento tem mais de 100 atrações, em 9 áreas temáticas:

  • Avenida das Nações,
  • Mundo Animal,
  • Vila Germânica,
  • Velho Oeste,
  • Ilha dos Piratas,
  • Aventura Radical,
  • Madagascar,
  • Natal do Shrek e
  • Terra da Fantasia

Um dos brinquedos mais procurados é a FireWhip, a primeira montanha-russa invertida do Brasil. Além disso, 6 grandes shows são exibidos diariamente.

4. Fantasilandia — Santiago, Chile

Localizado no interior do Parque O’Higgins, o segundo maior parque público do Chile, Fantasilandia recebe mais de 1 milhão de visitantes a cada ano e tem cerca de 40 atrações para todas as idades. É a opção certa para quem procura se divertir com os amigos em Santiago!

Apesar de não ser um parque com muitas opções radicais, as categorias de diversão conseguem agradar a todos. Algumas são: Adrenalina, Jogos Familiares e Dark Rides. A dica é levar algumas peças de roupas extras, já que existem vários brinquedos aquáticos.

5. Parque Nacional do Café — Quindio, Colômbia

Muitos viajantes procuram aliar em seus passeios diversão e cultura. Se esse é o seu caso, ao visitar a Colômbia, não deixe de conhecer o Parque Nacional do Café, situado a aproximadamente 300 km de Bogotá.

Trata-se de um lugar com muito verde e dedicado à cultura cafeeira do país. Por isso, grande parte das atrações abordam esse tema, a exemplo do Museu Interativo do Café e dos shows e atrações musicais exibidos regularmente.

Mas a diversão não para por aí! No Parque Nacional do Café os visitantes também encontram teleférico, montanha-russa, rodas-gigantes e outros brinquedos.​

6. Legoland — Winter Haven, Flórida

Nem só de Disneyland vive a Flórida. Se você vai viajar pelo estado americano ou fazer compras em Miami, precisa fazer um passeio na Legoland — um parque temático inteiramente dedicado aos famosos brinquedos de montar!

São várias as atrações e diferenciais do parque. Na LEGO City, as crianças representam papéis de adultos e podem pilotar barcos. Na LEGO Pirates Cove é possível encontrar piradas construídos em LEGO. Na Miniland, os visitantes conhecem pontos turísticos de diversas partes do mundo também construídos em LEGO, como Manhattan, São Francisco e Paris.

7. Six Flags — New Jersey, NY

A maior corporação de parques de diversão do mundo, com várias unidades no México, Estados Unidos e Canadá, conta com parques temáticos, parques aquáticos e vários centros de entretenimento para todas as idades. Somente em 2009, os empreendimentos da Six Flags receberam quase 24 milhões de visitantes!

A unidade de New Jersey, o Six Flags Great Adventure, é o maior parque de diversões do mundo especializado em montanhas-russas. Se o que você procura é adrenalina, ao visitar Nova York, não deixe de reservar um dia para conhecer o parque, que fica a apenas 1 hora e 30 minutos de Manhattan, na cidade de Jackson, em New Jersey.

Ao todo, são mais de 50 montanhas-russas e outros brinquedos. A atração mais procurada (e temida) é a Kingda Ka. Nesse brinquedo, com altura de um prédio de 40 andares, a velocidade chega a 200 km por hora, e a descida tem uma inclinação de aproximadamente 90º! Essa é a montanha-russa mais alta, rápida e inesquecível da América do Norte!

E então? O que acha de conhecer parques de diversões ao redor do mundo? Aproveite e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais. Quem sabe você consegue novas companhias para a sua próxima viagem?

Não sabe o que fazer em Cuiabá? Não se preocupe, reunimos as principais atrações da capital do Mato Grosso para você aproveitar o melhor da cidade em um curto período de tempo. Confira!

O que fazer em cuiabá

#1 Comer Bolo de Arroz e Chipa de Queijo

O Bolo de Arroz da Dona Eulália é o mais famoso de Cuiabá. Porém, o que faz com que algumas pessoas não consigam prová-lo é o horário de funcionamento da lanchonete, das 5h30 às 10h. Vale a pena se programar para experimentar a iguaria! Outra opção bastante tradicional é o Bolo de Arroz & Companhia que fica aberto o dia todo. Os dois locais também vendem as deliciosas Chipas de Queijo.

#2 Passear pelo Centro Histórico

Durante um passeio pelo centro histórico, é possível observar alguns prédios antigos com arquiteturas originais preservadas. Além disso, visite a Paróquia Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, construída em torno de 1730 e a Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá. Aproveite ainda para conhecer o Palácio da Instrução que abriga a Biblioteca Pública Estadual e exposições de arte.

#3 Conhecer o Museu da Caixa d´Água e o Santuário

O Santuário Eucarístico Nossa Senhora do Bom Despacho fica no alto de um morro e possui estilo neogótico. Entre a arquidiocese e o museu, você pode passar pelo Centro Geodésico da América do Sul, que é um monumento que marca o ponto central do subcontinente. O Museu fica dentro de uma antiga Caixa D´Água que abasteceu a cidade de Cuiabá por 142 anos. Nele, estão objetos e registros que contam a história do local.

#4 Ir ao Parque Mãe Bonifácia

Cuiabá

O principal parque da cidade é hoje uma área de preservação da fauna e da flora do cerrado, mas já foi um quilombo. Próximo ao espaço viveu Mãe Bonifácia, uma idosa negra que facilitava o controle ao acesso dos escravos rebelados ao local. Dentro do parque há playground para a criançada e locais para a prática de exercícios.

#5 Visitar a Casa do Artesão e o Sesc Arsenal

Vale muito a pena visitar a Casa do Artesão e o Sesc Arsenal se você quiser se aprofundar na cultura do Mato Grosso! Na Casa do Artesão há objetos, alimentos e bebidas produzidos por artistas cuiabanos que valorizam as matérias primas da região. Perfeito para achar aquela lembrancinha para a família.

Quer saborear uma boa comida e mergulhar na cultura cuiabana? Vá ao Sesc Arsenal no Bulixo! O evento acontece todas as quintas-feiras à noite e traz uma grande variedade de comidas típicas do Mato Grosso, como: peixes de água doce, arroz Maria Isabel, farofa de banana, paçoca, jacaré e muito mais. Além disso, há música ao vivo e artesanato. Os preços são bem em conta.

#6 Comer em um restaurante típico

Além de provar as delícias cuiabanas no Sesc Arsenal, você pode também ir aos restaurantes que oferecem comidas típicas. Neles, os carros-chefe sempre são receitas com peixes de água doce, como: pintado, pacu e piraputanga. Os mais conhecidos são a Peixaria Popular, a Lélis Peixaria, a Peixaria Sabor Cuiabano e o Restaurante Porto da Conceição.

#7 Curtir a noite de Cuiabá

Os bares mais disputados de Cuiabá estão na região da Praça Popular. Se você quiser um ambiente com música sertaneja ao vivo, vá ao Ditado Popular. Se procurar por algo um pouco mais tranquilo, escolha o Bar do Azeitona. Tudo com ótimos aperitivos e opções de cervejas. Há ainda o Salomé Bar e o Hookerz.

Um pouco mais afastado da praça está o Choppão. O lugar é perfeito para quem quer degustar um rodízio de escaldado cuiabano, O prato é um caldo com basicamente ovos, frango e tomate. Vale ainda pedir o Chopp Cozumel com limão, gelo e mel.

Outro lugar legal para curtir a noite em Cuiabá, que pode ser para a família toda, é o Parque das Águas. O show das águas é encantador e acontece às 20h e às 21h30. Dentro do parque há vários bares recomendados para o Happy Hour, inclusive com música ao vivo, e restaurantes. Dê uma volta no lago e escolha qual combina mais com você!

#8 Explorar a Chapada dos Guimarães

Chapada dos Guimarães

Aproveitar que se está em Cuiabá e fazer ao menos um bate e volta à Chapada dos Guimarães torna a sua viagem bem mais completa e enriquecedora. A chapada está a apenas 69 quilômetros do aeroporto da capital do Mato Grosso. O trajeto pode ser feito de carro ou de ônibus.

O acesso ao Parque Nacional da Chapada dos Guimarães é gratuito, porém é preciso ficar atento quanto à necessidades de guias e aos horários para entrada e saída das trilhas. As principais atrações são a Cachoeira dos Namorados, a Cachoeirinha e o Mirante do Véu de Noiva.

Você pode ainda passear pelo centro da cidadezinha da Chapada e curtir o pôr do sol nos mirantes do Morro dos Ventos. Outro passeio bacana é ir até a Fazenda Água Fria e conhecer o complexo de cavernas Aroe-Jari, a Gruta da Lagoa Azul e a Caverna Kiogo Brado. Viva esse momento único com a natureza!

Garanta a sua passagem aérea para Cuiabá com ótimos preços!

Desbrave o Centro-Oeste e saiba o que fazer em Campo Grande, Goiânia e Brasília!

Listamos as principais atrações para você saber o que fazer em Campo Grande, principalmente se tiver pouco tempo para desbravar a capital do Mato Grosso do Sul!

O que fazer em Campo Grande

Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Praça das Araras

Você pode começar o seu passeio no Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. A santa é a padroeira de Mato Grosso do Sul. A igreja foi inaugurada em 3 de agosto de 1941 e é a construção católica mais antiga do Estado. As quartas são bastante movimentadas por lá, pois ocorrem as novenas em homenagem à Nossa Senhora.

A principal atração da Praça das Araras são as esculturas de três enormes araras. É bacana aproveitar para tirar fotos com o monumento que lembra a importância da preservação da arara azul.

Horto Florestal e Memorial da Cultura e da Cidadania

Passeie pelo Horto Florestal de Campo Grande para se aproximar da natureza local. Lá a fauna e a flora proporcionam momentos de paz e tranquilidade. Além disso, no parque funciona uma biblioteca pública, espaços culturais e até uma feira de brechós aos sábados.

O Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho é tombado como Patrimônio Histórico de Mato Grosso do Sul. Nele funcionam o Museu da Imagem do Som – MIS, o Museu de Arqueologia da UFMS e a Biblioteca Pública Estadual Isaias Paum. Os museus só funcionam nos dias de semana, mas há alguns eventos no prédio durante os finais de semana, por isso, confira a Agenda.

Mercadão Municipal, Sesc Morada dos Baís e Casa do Artesão

O que fazer em Campo Grande

O Mercado Municipal Antônio Valente é um excelente passeio para os visitantes de Campo Grande. Nele, é possível encontrar ervas medicinais,, utensílios para cozinha, farinhas, peixes, tudo para fazer um tererê e até cesta básica. Ao lado, há um Camelódromo, aproveite para passar por ele ante de chegar ao Sesc Morada dos Baís.

Inicialmente, só será possível admirar o edifício histórico em que o Sesc Morada do Baís está instalado, pois as atividades por lá começam às 14h. O espaço reúne exposições e tem como ponto mais famoso o seu Happy Hour com apresentações musicais.

A Casa do Artesão também fica em um prédio histórico e centenário no centro de Campo Grande e reúne peças de artesãos locais. O espaço é ótimo para garantir aquela lembrancinha para a família!

Praças, Monumentos, Sesc Cultura e Igreja Matriz

Continue caminhando pela Avenida Afonso Pena, passe pela Praça Ari Coelho e pelo Monumento Histórico da Força Expedicionária Brasileira. Chegue ao Sesc Cultura Mello e Cáceres e aproveite as atividades audiovisuais no edifício militar histórico. Além disso, é possível descansar um pouco na Sala Multiuso e no Café. Você pode finalizar essa etapa do passeio na Igreja Matriz Paróquia São José fundada em 1949.

Almoço em Restaurante Típico

Para quem quer degustar os peixes da região, o Restaurante Lagoa da Prata é uma ótima opção. Nele há uma opção de rodízio em que a tilápia é o carro-chefe, sendo servida em diferentes formas de preparo. Há ainda a tradicional A Casa do Peixe com uma grande variedade de pratos. A Cantina Masseria é uma boa pedida para quem quer se acabar nas massas artesanais.

Parque das Nações Indígenas

O que fazer em Campo Grande

Após o almoço, chega a hora de desbravar o grandioso Parque das Nações Indígenas! São 119 hectares de área verde com espaços de reserva natural, preservando a fauna e a flora locais e plantadas. Dentro do parque ficam o MARCO – Museu de Arte Contemporânea do Mato Grosso do Sul -, o Museu das Culturas Dom Bosco e a Concha Acústica Helena Meirelles.

Além disso, vale visitar o CRAS – Centro de Reabilitação de Animais Silvestres. O local abriga animais capturados em ações contra o tráfico, machucados ou ainda entregues pela população. Há um programa de visitação gratuita ao local às terças, quintas e sábados.

O que fazer à noite em Campo Grande?

Passeio obrigatório de Campo Grande é ir à Feira Central e saborear um delicioso Sobá. O prato trazido pelos imigrantes japoneses foi totalmente incorporado à culinária tradicional do Mato Grosso do Sul.

Outro passeio noturno bastante comum é ir à Bom Pastor, uma avenida conhecida como point gastronômico de Campo Grande. Os restaurantes mais famosos são o Minimo´s, o Pedaço da Pizza e o Manga Park.

Para finalizar a noite, você pode ir à bares como o Salomé, o Bar Mercearia e o Quiosque da Brahma. Para quem gosta de agito, a casa mais bombada é o Valley Pub.

Confira os roteiros de viagem de outras cidades do Centro-Oeste! 

Garanta já a sua passagem para Campo Grande!

Belas praias, importância histórica, cultura inigualável e excelente gastronomia são algumas das características que fazem da Bahia um dos destinos mais queridos pelos brasileiros.

E mesmo quem já visitou a região por várias vezes fica com a sensação de que precisa voltar e explorar um pouco mais desse território tão importante para o nosso país.

Neste post, apresentamos um guia para você que quer viajar para a Bahia. Você vai conferir quais são os melhores períodos para passear pela região, os destinos imperdíveis, os hotéis mais recomendados, além de receber dicas das principais festividades desse pedaço do nosso Nordeste.

Vai perder? Siga com a leitura até o final e comece a planejar a sua próxima viagem!

Melhor época para ir à Bahia

Para descobrir em qual época você deve viajar para a Bahia, primeiro é preciso responder à seguinte questão: você é daqueles que buscam relaxar em uma praia tranquila, com bastante sombra e água fresca, ou gosta mesmo é de curtir um bom axé e cair na folia até o amanhecer?

O estado baiano oferece opções para todos os gostos, seja em baixa ou em alta temporada, e cabe a você definir qual será o estilo da viagem para aproveitar ao máximo as atrações.

Baixa temporada

Se o seu perfil está mais para sossegado, a melhor opção é programar a sua viagem para o período de outono e inverno, que vai do final de março até o final de setembro. Esse é o período considerado de baixa temporada, e permite encontrar pontos turísticos vazios e até mesmo hospedagens e passagens mais em conta.

O movimento mais fraco na Bahia durante esses meses foge à regra em junho, quando os festejos juninos acontecem em várias localidades.

No entanto, o movimento não chega a ser um empecilho para quem viaja em família, por exemplo. O mês de julho também merece um pouco de atenção por parte daqueles que querem ficar mais sozinhos para curtir a natureza, por conta das férias escolares.

Considere ainda que, mesmo no nordeste brasileiro, as temperaturas podem não estar tão altas no outono-inverno. Cabe a você avaliar se esse é um ponto positivo ou negativo para os seus planos e se organizar a partir da previsão do tempo.

Alta temporada

Para aqueles que desejam mesmo é aproveitar uma praia movimentada e a agitação do carnaval, nada melhor que partir para a Bahia em pleno verão. Nesses casos, é bom comprar as passagens e fazer as reservas do hotel com antecedência, já que na alta temporada as cidades ficam repletas de turistas de todo o mundo.

Outro ponto forte do verão é o Réveillon e, em se tratando de Bahia, essa também é a dica para quem curte muita festa e conhecer gente nova. Afinal, Salvador é o segundo lugar mais procurado pelos turistas brasileiros no ano-novo, perdendo apenas para o Rio de Janeiro.

Então, se organize para curtir as festividades de forma tranquila e não ter que desembolsar um valor alto com hospedagem da última hora. Afinal, a ocupação dos hotéis nas festas de final de ano em Salvador chega a 95%.

2. Principais destinos

Escolher apenas um lugar da Bahia para conhecer não é tarefa fácil. Prova disso é que o estado foi o único do Brasil escolhido pelo importante guia de viagens Lonely Planet como um dos 10 melhores lugares do mundo para visitar em 2018, dividindo a lista com regiões deslumbrantes de países como França, Itália, Japão e Estados Unidos.

E um dos motivos apontados pelo site e por aqueles que escolheram o estado baiano é a melhoria de infraestrutura observada após as obras para o Mundial de 2014, que impactaram positivamente a região, sobretudo a capital Salvador. Além disso, foram mencionadas as inigualáveis belezas naturais da Chapada Diamantina, as praias de areia branca e água cristalina e as famosas plantações de cacau.

Seja você um apreciador da natureza, de ricas culturas ou simplesmente alguém que busca se divertir em meio ao estilo de vida de outras regiões, fique atento a partir de agora, pois vamos citar alguns dos lugares da Bahia que não podem deixar de receber sua visita.

Camaçari

A cidade de Camaçari é uma das mais populosas do estado baiano e se tornou famosa por suas belas praias, distribuídas em 42 quilômetros de extensão. Situada na região da Costa dos Coqueiros, litoral norte da Bahia, fica a aproximadamente 50 km da capital Salvador.

Os bairros de Camaçari são chamados de “o caminho dos 7 paraísos” e algumas das praias não podem faltar no roteiro de qualquer visitante. Confira algumas!

Praia de Guarajuba

Conta com ótima infraestrutura e paisagens incríveis, compostas por coqueiros, areia branca e mar azul intenso. Agrada tanto aqueles que procuram lugares para curtir à noite quanto as famílias em busca de descanso e lazer.

Barra de Jacuípe

Nesse local há o encontro do mar com o Rio Jacuípe — uma atração que encanta a todos os turistas e ainda proporciona a tranquilidade do banho de água doce. É um ótimo lugar para quem gosta de praticar esportes.

Praia de Interlagos

A característica que mais chama a atenção da região é a indicada pelo nome: está localizada entre lagos. Além disso, as grandes dunas e o coqueiral formam um lindo visual. O mar aberto da região, com ondas mais fortes, atrai os surfistas.

Onde ficar

No que se refere à hospedagem, existem opções para todos bolsos e estilos, mas atualmente o hotel mais recomendado em Camaçari é o Cambuci Hotel. Não deixe de conferir!

Chapada Diamantina

Essa região apresenta um dos visuais mais exuberantes do nosso país. Se você gosta de ecoturismo, trilhas, escaladas, cachoeiras e de entrar em contato com a natureza intocada, não espere mais para visitar a região.

Em seu roteiro, inclua um mergulho na Cachoeira do Buraco e na Cachoeira da Fumaça, além de uma visita ao Morro do Pai Inácio, para admirar o pôr do sol. Você também não pode deixar de observar o incrível fenômeno dos fachos de luz na água translúcida do Poço Azul e do Poço Encantado — para citar apenas algumas das incomparáveis atrações!

A região da Chapada Diamantina também é excelente para quem gosta de fazer trilhas, e há desde opções para os mais bem preparados fisicamente quanto para os iniciantes e crianças.

Não deixe ainda de visitar algumas das diversas grutas do parque, como a Gruta da Torrinha e a Gruta da Lapa Doce. Para os radicais, a indicação é investir em um rappel na Gruta do Lapão. Já se você curte escalada, o melhor lugar é o Parque da Muritiba.

Onde ficar

Lençóis é a principal cidade da região em termos de infraestrutura, restaurante e hotéis. Já a melhor indicação de hospedagem atualmente é o Mirante Lençóis. Outra excelente opção para os turistas é o Hotel Cambui, na cidade de Seabra.

Costa do Sauípe

Esse é mais um destino presente na Costa dos Coqueiros e que encanta os visitantes. Além das deslumbrantes paisagens, a Costa do Sauípe é muito conhecida pelos resorts e pelo complexo hoteleiro. Por isso, é ideal para quem viaja com crianças e gosta de praticar esportes. Se o seu estilo de viagem é mais focado em conforto, lazer, descanso e segurança, essa opção é perfeita para você e sua família.

E quem se hospeda na Costa do Sauípe não fica limitado aos resorts, já que é possível explorar muito mais a região. Aproveite a sua estadia para conhecer cenários imortalizados em telenovelas, como o Mangue Seco. A Praia do Forte também é uma ótima pedida, uma vez que de julho a outubro existe o passeio para observação das baleias Jubartes.

Onde ficar

Para aproveitar a viagem e relaxar ao máximo, considere optar pelo all inclusive do Sauípe Resort ou o premium inclusive do Sauípe Premium. Com certeza, suas férias serão inesquecíveis!

Ilhéus

É impossível falar na cidade de Ilhéus sem se lembrar da obra do escritor Jorge Amado. Afinal, é nesse local que se passa o enredo de livros como “Gabriela Cravo e Canela”, que tem como pano de fundo as transformações econômicas e sociais vivenciadas na Bahia na década de 1920, em função da larga comercialização do cacau e da abertura dos portos. Essa obra de Jorge Amado se tornou ainda mais famosa ao ser adaptada para a TV em 1975, com Sônia Braga no papel principal.

Dada a relevância do escritor para a cultura brasileira e baiana, existem diversos pontos em Ilhéus que fazem alusão à sua obra e ao ciclo do cacau. Portanto, não deixe de passar pelos seguintes locais: Bar Vesúvio, Cabaré Bataclan e Museu Casa de Jorge Amado. As lojas e fazendas de Cacau também não podem ficar de fora do passeio, além, é claro, da Praia da Avenida, a mais central de Ilhéus.

Onde ficar

Ilhéus é uma das 7 cidades mais populosas da Bahia e, por isso, conta com uma boa infraestrutura. Seu aeroporto recebe voos regulares de diversas regiões do país e o que não faltam são opções e bons hotéis. Para usufruir ao máximo da cidade, não deixe de conhecer o Hotel Praia do Sol e a Pousada Morro dos Navegantes.

Itaparica

O visual deslumbrante de Itaparica, aliado às suas águas mornas e tranquilas, rendem uma comparação da cidade com o Caribe.

Localizada na chamada Baía de Todos os Santos, a ilha de Itaparica fica a apenas 13 quilômetros de Salvador por via marítima, e é o destino perfeito para quem deseja curtir as férias em um ritmo que não existe mais nas grandes metrópoles.

Os casarões preservados do século 19 e as ruas de paralelepípedo revelam ao olhar atento dos turistas memórias de uma outra época, e uma das grandes vantagens é a possibilidade de poder explorar a cidade em apenas um dia — mas com certeza você vai querer ficar por lá muito mais tempo!

Chegando na cidade, procure pelo Campo Formoso, para fazer um passeio por entre casas coloridas, e siga em direção à Praça dos Veranistas. Em seguida, parta para o Boulevard, a principal rua da cidade e com vista para o mar. Com a maré cheia, é possível curtir um delicioso banho em águas tranquilas, mornas e transparentes.

Para aproveitar a culinária local, vá até a Praia do Forte, que sempre conta com as tradicionais barraquinhas de acarajé. A casa do escritor João Ubaldo Ribeiro é outro ponto que merece uma foto de recordação.

Onde ficar

Apesar de ser possível visitar rapidamente Itaparica em uma viagem à Salvador, fique um pouco mais e aproveite tudo que a cidade oferece. Não deixe de conferir as opções do Itaparica Praia Hotel e da Pousada Rio Mar.

Mata de São João

Se você procura um local rico em história, mas com ares de modernidade, Mata de São João é o destino certo. A menos de 60 quilômetros da capital do estado, pode ser acessada facilmente pela BA-099.

Com mais de 28 km de natureza exuberante, essa região da Costa dos Coqueiros foi encontrada em 1549 por Garcia d’Ávila, junto com a comitiva de Tomé de Souza. Na época, a região habitada pelo povo Tubinambá foi escolhida como local de construção do Castelo Garcia D’Ávila — a Casa da Torre, que hoje é tombada pelo Patrimônio Histórico e Cultural Brasileiro e encanta os turistas.

Quem deseja visitar a ruína, basta se dirigir à Praia do Forte, onde também estão alguns dos melhores restaurantes da cidade. É na Praia do Forte que está localizada a primeira sede do Projeto Tamar, cujo Centro de Conservação e Manejo de Tartarugas Marinhas está em funcionamento no local desde 1980.

A sede do Instituto Baleia Jubarte responsável pelo monitoramento e conservação dessa espécie fica na mesma praia. Em sua visita, não deixe de programar o passeio que permite avistar esses impressionantes animais.

Onde ficar

Para desfrutar das belezas da Mata de São João com muito conforto, conheça o resort B Blue Beachouses, com vista para o mar. Por outro lado, a Pousada Jasmim dos Poetas é ideal se você procura por charme e conforto.

Morro de São Paulo

Esse destino está cada vez mais sendo procurado pelos jovens que buscam fazer amizades e desbravar locais paradisíacos do nosso litoral, assim como outras praias do sul da Bahia. O Morro de São Paulo fica a 60 quilômetros de Salvador e fica em um arquipélago com 26 ilhas.

As praias paradisíacas e o lindo visual de Mata Atlântica compõem o cenário perfeito para belas fotos e momentos de contemplação. As praias são identificadas por numerais.

A primeira praia, por exemplo, é o destino certo para quem gosta de esportes aquáticos. A segunda praia é lugar de badalação ao cair da noite. A terceira e quarta praia, por sua vez, são mais afastadas e procuradas por quem deseja total tranquilidade. Por isso, Morro de São Paulo agrada turistas de todos os estilos.

Onde ficar

Morro de São Paulo é o tipo de local que oferece diferentes opções de hospedagem, tanto para quem procura confortáveis resorts quanto para quem deseja o aconchego de uma charmosa pousada. Confira as acomodações do Hotel Morro da Saudade e do Patachocas.

Salvador

A capital do estado da Bahia foi fundada em 1549 e praticamente dispensa apresentações. São inúmeras as opções de passeios em Salvador, capazes de agradar quem deseja mergulhar na história da cidade, desfrutar da gastronomia local ou simplesmente curtir a praia. Conheça alguns dos principais pontos turísticos.

Elevador Lacerda

A visita a esse curioso meio de transporte não pode ficar de fora do roteiro. O Elevador Lacerda é o primeiro elevador urbano do mundo, e tem a função de transportar as pessoas da Cidade Baixa para a Cidade Alta. O valor da condução é praticamente simbólico e a vista para a Baía de Todos os Santos é uma das mais lindas de Salvador.

Pelourinho

Esse é talvez o principal destino turístico do Centro Histórico da Cidade. E não é pra menos. Afinal, o Pelô é palco de variadas expressões da cultura baiana, incluindo música, dança, gastronomia e, claro, capoeira. Por aquelas ladeiras, grupos como Olodum e Timbalada se consagraram. Os locais usados como set de filmagem do famoso clipe do cantor Michael Jackson também valem a visita.

Mercado Modelo

Para não voltar para casa sem uma lembrancinha do rico artesanato da região, não deixe de fazer uma visita ao Mercado Modelo — um casarão que mantém a arquitetura neoclássica original mesmo já tendo passado por dois incêndios. Lá o turista encontra também rodas de capoeira e restaurantes variados.

Onde ficar

Como grande metrópole que é, Salvador oferece uma ampla variedade de acomodações em diversos pontos. No coração da cidade, uma ótima opção é o Hotel Casa do Amarelindo. Se você deseja praticidade e conforto, confira o que oferece o Intercity Salvador.

Principais festas da Bahia

Nem só de belezas naturais e belas construções históricas vive a Bahia. O turista que busca explorar a região se depara também com uma enorme variedade de manifestações culturais populares, as quais refletem muito o modo de viver desse povo que tem muito a ensinar para o resto do país em termos de alegria e tradição. Confira algumas delas!

Carnaval

Diz a música que “atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu”. E isso na Bahia é levado a sério! Afinal, foi na cidade de Salvador que o carro sonorizado foi inventado e se espalhou pelas festas de todo o país.

E sem o trio elétrico o Carnaval da Bahia não seria o mesmo. Durante os dias do evento, dezenas de artistas famosos fazem suas apresentações, que chegam a durar até 16 horas ininterruptas, principalmente na cidade de Salvador, e arrastam multidões pelas ruas, na maior expressão de festa popular que temos no Brasil.

Alguns dos nomes da música baiana que se destacam anualmente no Carnaval são Ivete Sangalo, Cláudia Leitte e Daniela Mercury. Também não ficam de fora Gilberto Gil, Timbalada e Olodum.

Festa de Iemanjá

Em 2 de fevereiro, é o momento de prestar as homenagens à Rainha do Mar, na maior manifestação religiosa das religiões de matriz africana.

O acontecimento atrai turistas de toda parte ao Rio Vermelho, em Salvador, onde são feitas as oferendas à Iemanjá. Ao fim da tradição, a festa continua por vários pontos da cidade, principalmente nas regiões boêmias do bairro de Rio Vermelho.

Festival de Verão

E a música na Bahia não aparece apenas no Carnaval. Em Salvador, ocorre desde 1998 o Festival de Verão, um dos eventos mais esperados do país nessa época do ano. A data do festival não é fixa, podendo ocorrer tanto no fim do ano quanto nas proximidades do Carnaval. A sua maior característica é a diversidade dos gêneros musicais contemplados e do estilo dos artistas nacionais e internacionais que sobem ao palco.

Festa do Bonfim

Essa é mais uma celebração religiosa tradicional em Salvador. Sempre na segunda quinta-feira do mês de janeiro, o sincretismo religioso se faz presente entre os fiéis, que manifestam a fé no Senhor do Bonfim, ou em Oxalá.

Todos os anos, aproximadamente 800 mil pessoas participam da procissão. Após o trajeto entre as igrejas de Nossa Senhora da Conceição da Praia e do Senhor do Bonfim, se inicia a parte mais esperada: as baianas despejam seus vasos com água de cheiro no adro da igreja e sobre as cabeças dos fiéis. O ritual é realizado há 273 anos, desde a chegada da imagem do Senhor do Bonfim de Portugal.

A Bahia é o berço cultural do Brasil. Foi lá que em 1500 os primeiros portugueses pisaram em nossa terra, trazidos pelas caravelas lideradas por Pedro Álvares Cabral.

No estado baiano foram construídos os primeiros templos cristãos, celebrada a primeira missa e iniciada a expansão dos jesuítas. A região também recebeu os negros escravizados e absorveu grande parte da rica cultura do continente africano, que se reflete até hoje na música, na gastronomia, na religião e na moda.

Assim se iniciou a trajetória do nosso país, até que chegasse à forma como o conhecemos hoje. Por isso, para conhecer mais a fundo a sua própria história, não deixe de visitar as diversas regiões da Bahia e usufruir de todas as belezas naturais, seja no litoral ou nas regiões serranas.

Conte com a Avianca para chegar a seu destino!

A Capital Federal do Brasil abriga bonitos cartões-postais e é cenário de importantes acontecimentos da história recente do país. De passagem rápida pela cidade? Não se preocupe, criamos um roteiro de 1 dia em Brasília para você capturar ao menos a essência de BSB!

Torre de TV e Estádio Mané Garrincha

Brasília

O passeio pode começar pela Torre de TV de Brasília! Ela foi projetada pelo arquiteto e urbanista Lucio Costa e foi inspirada na Torre Eiffel, de Paris. Ao seu redor estão outros pontos importantes para conhecer na cidade: a Feira de Artesanato, a Fonte Luminosa e o Estádio Mané Garrincha.

A feira reúne estandes de comidas típicas do centro-oeste, roupas, acessórios, sapatos, artigos para a casa, brinquedos artesanais e aquelas lembrancinhas de viagem que a família espera. O estádio pode ser conhecido gratuitamente pelo público em visitas individuais e em grupos.

Confira os dias e os horários de funcionamento de cada uma das atrações!

Conjunto Cultural da República

A Biblioteca Nacional é aberta a pesquisadores, a  leitores e aos visitantes. Além dos salões que abrigam obras raras, sempre há exposições que estimulam a aproximação do espectador com o mundo literário.

O Museu Nacional é um espaço de exposições com reconhecimento internacional que reúne obras de arte brasileiras. E, ainda, conta outros eventos culturais, como: mostras de filmes, palestras e seminários.

Os dois edifícios citados fazem parte do Conjunto Cultural da República.

Catedral Metropolitana de Brasília

Roteiro Brasília

Passeio obrigatório em Brasília, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida foi o primeiro monumento da Capital Federal. Projetada por Oscar Niemeyer, o espaço religioso abriga importantes obras nacionais, como: esculturas em bronze de 3 metros de altura e anjos suspensos por cabos de aço. Além do painel em lajotas de cerâmica pintadas por Athos Bulcão e o campanário com seus grandes sinos.

Caminhada pelo Eixo Monumental

Durante a caminhada entre a Catedral Metropolitana e o Congresso Nacional, pelo Eixo Monumental, observe os edifícios dos Ministérios brasileiros. Chegando ao gramado do mais conhecido cartão-postal da cidade, é possível observar os prédios do Itamaraty e o Palácio da Justiça com arquiteturas diferenciadas.

Congresso Nacional

1 dia em Brasília

O Palácio do Congresso Nacional abriga a Câmara dos Deputados e o Senado Federal e é o ponto mais reconhecido pelos turistas. A parte mais legal é que é possível fazer visitas guiadas dentro dele, o que permite o acesso a importantes salas e, o melhor, a uma verdadeira aula de como funcionam as duas casas do Poder Legislativo Nacional.

Praça dos Três Poderes

Ao final do Plano Piloto está a Praça dos Três Poderes. O local fica entre os edifícios que representam os três poderes da República brasileira. Além do Congresso Nacional (poder legislativo) está o Palácio do Planalto –  que abriga o gabinete do Presidente da República e é a casa do Poder Executivo Federal. E a sede da mais alta instância do poder Judiciário, o Supremo Tribunal Federal.

Pontão do Lago Sul

Para fechar o passeio em grande estilo, vá ao Pontão do Lago Sul! A paisagem é incrível, às margens do lago, com vista para as Pontes da Garça e Juscelino Kubitschek. Além do visual, ainda há ótimos bares e restaurantes. Aproveite!

Garanta agora a sua passagem aérea barata para Brasília!

Confira mais dicas de destinos nacionais para aproveitar em pouco tempo!

Sem dúvida, as melhores festas juninas do Brasil acontecem no Nordeste! O São João ocorre em diversas capitais e em cidades do interior durante todo o mês de junho e atrai multidões. Por isso, confira quais são as comemorações mais populares e que valem a sua visita!

Festas Juninas

#1 São João Campina Grande

Conhecido como o “Maior São João do Mundo”, o São João de Campina Grande, na Paraíba, reúne milhares de locais e turistas. O evento ocorre no Parque do Povo e conta com grandes shows, trios de forró pé de serra, comidas típicas, quadrilhas e muita animação.

#2 São João Caruaru

O que não faltam em Pernambuco em junho são “arraiás”, mas o mais famoso deles é sem dúvida o São João de Caruaru. O evento é palco de muito forró, alegria e shows de famosos cantores nacionais. Sem esquecer da colorida decoração e das deliciosas comidas.

#3 Forró Caju em Aracaju

A festa ocorre na praça dos Mercados Centrais de Aracaju e atrai cerca de 100 mil pessoas por dia. Entre os visitantes estão moradores das cidades vizinhas e de diversas partes do Brasil. A festança ocorre durante dois finais de semana e conta com cerca de 130 atrações.

#4 São João Salvador

O São João de Salvador ocorre no Centro Histórico e no subúrbio da capital baiana. O destaque da comemoração é o Largo do Pelourinho. Fique atento, pois a festa dura apenas um final de semana e conta com importantes nomes da música nordestina.

#5 São João Recife

A Capital de Pernambuco não poderia ficar de fora da festança! No Recife, as comemorações são divididas em dois polos principais: o Sítio da Trindade, na Casa Amarela, e o Pátio de São Pedro, no Centro. Há ainda programações nos bairros e festas privadas. O destaque é o tradicional concurso de quadrilha.

#6 São João de Fortaleza

Conhecido como o “Maior Arraiá de Capital do Brasil”, o São João de Fortaleza acontece durante quatro dias de junho – de quinta a domingo – e ocupa o Aterro da Praia de Iracema. A festa é bastante animada e reúne atrações locais e grandes cantores nacionais.

Garanta a sua passagem aérea para o São João do Nordeste!

Saiba mais sobre as belezas nordestinas!

Aproveite as férias de julho para viajar com a família e conhecer destinos incríveis dentro do Brasil. Montanha ou praia? Frio ou calor? Perto ou longe? Basta escolher o lugar que mais combina com vocês!

Férias de Julho

#1 Serra Gaúcha

Frio, boa comida, lindas paisagens, ambiente aconchegante e ótimo atendimento. Assim é a Serra Gaúcha. A região reúne qualidades para quem quer sair da rotina e curtir momentos de tranquilidade. As cidades mais famosas são Gramado e Canela, mas ainda é possível visitar Bento Gonçalves, Garibaldi, Nova Petrópolis, Caxias do Sul e Cambará do Sul. Aproveite parques, fábricas de chocolates, museus, vinícolas e muito mais.

#2 Fortaleza

Quer calor no inverno? Então, bora para Fortaleza! As temperaturas na capital cearense se mantém estáveis durante todo o ano. Sendo assim, você pode curtir as praias e os passeios durante julho sem se preocupar com o frio. Aproveite não só a orla urbana central, mas também outros pontos mais distantes de Fortaleza. Visite Canoa Quebrada, Jericoacoara, Cumbuco e a Praia de Porto das Dunas – onde está localizado o Beach Park.

#3 Belém

Você pode visitar Belém em qualquer época do ano! Mas, em julho, chove um pouco menos na região, o que favorece os passeios turísticos.  Os pontos altos de Belém são a riquíssima culinária, os prédios históricos, as crenças populares e o contato com a Amazônia. Não deixe de visitar a Estação das Docas, a Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré, o Ver-o-Peso, o Mangal das Garças, o Theatro da Paz e a Cidade Velha.

#4 Rio de Janeiro (arredores)

A melhor parte de desbravar as cidades ao redor do Rio de Janeiro é poder escolher entre curtir o friozinho da Serra Fluminense ou as paisagens praianas da Região dos Lagos. Em Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e Visconde de Mauá há passeios históricos, lindas montanhas, cachoeiras e rios. Na Região dos Lagos, os destaques são as praias e as ilhas de Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo e Saquarema.

#5 Caldas Novas

Muitas famílias preferem ir a Caldas Novas no inverno, pois o clima é mais ameno e seco. Vale lembrar ainda que as piscinas da região possuem águas quentes, o que pode não ser tão agradável nas altíssimas temperaturas do verão.  Há alguns parques famosos na região, como: Hot Park, Acqua Park, Parque das Fontes, Lagoa Termas Parque e o Náutico Praia Clube.

Garanta suas passagens com desconto para esses e outros destinos!

Confira dicas e roteiros de passeios pelo Brasil!

Belém do Pará é uma cidade autêntica, com sabores únicos e grandes riquezas culturais, naturais e humanas. Por isso, criamos um roteiro de dois dias para você conseguir capturar ao menos a essência dessa terra brasileira tão peculiar.

Dia 1

Complexo Ver-o-Peso

Complexo Ver-o-Peso

Se você gosta de ver de perto a cultura de um lugar quando viaja, então, madrugue e vá à Feira do Açaí lá pelas 5 h. A experiência é única! Visto que consiste em observar o descarregamento e a comercialização do fruto amazônico.  Ele chega da floresta pela Baía do Guajará em diversas embarcações.

Continue o passeio indo ao Mercado do Peixe. Então, observe mais um ponto forte local: a pesca. Ainda no Complexo do Ver-o-Peso, você encontra o Mercado da Carne, barracas de farinhas, ervas, frutas, industrializados e refeições. Dessa forma, o roteiro é um mergulho na cultura de Belém.

Theatro da Paz

Se você pretende fazer a visitação guiada por dentro do edifício histórico, é melhor ir na parte da manhã ao Theatro da Paz. O espaço foi fundado durante o rico Ciclo da Borracha em 15 de fevereiro de 1878. O projeto arquitetônico foi inspirado no Teatro Scalla de Milão, na Itália. Sendo assim, é mais uma daquelas paradas obrigatórias.

Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré

A única Basílica da Amazônia Brasileira começou a ser construída em 1909 no local em que a imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi encontrada. A arquitetura da igreja é bastante eclética, reunindo o que os idealizadores acreditavam ser o melhor de cada estilo. O local é realmente muito bonito, espiritualizado e símbolo da fé local.

Museu Paraense Emílio Goeldi

Muito mais do que um museu, o Emílio Goeldi abriga um Parque Zoobotânico com mostras da fauna e da flora da Amazônia. Além de um importante centro de pesquisas da região vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação do Brasil.

Fundado em 1866, o espaço ainda promove atividades educativas e o contato com a natureza em meio à área urbana de Belém.

Parque Estadual do Utinga

Recém-revitalizado, o Parque Estadual do Utinga tem sido uma das grandes atrações para os moradores e os visitantes de Belém. O local é ideal para quem quer ficar mais próximo dos ecossistemas regionais. Além de ser um centro de pesquisa de espécies amazônicas, busca desenvolver o turismo ecológico.

Música Típica

Para quem quer conhecer os ritmos locais, como o carimbó, o brega, o tecno-brega, o calipso e a guitarrada, o ideal é procurar uma festa típica enquanto estiver por lá. Atualmente, a mais famosa é a Lambateria.

Verifique também a programação do Espaço Cultural Apoena e a programação de shows dos grandes cantores do brega.

Dia 2

Vista Mangal das Garças

Cidade Velha

Visite o Forte do Presépio! A vista das muralhas é incrível e contempla a Baía do Guajará, o Complexo Ver-o-Peso e a Estação das Docas.

Depois, conheça o Museu Casa das Onze Janelas. O centro cultural abriga obras de arte moderna, contemporânea e fotografias. As mostras destacam os olhares de artistas paraenses e brasileiros.

Continue o passeio caminhando pela Praça Frei Brandão. Aviste a Catedral da Sé Metropolitana de Belém. É dali que sai a procissão do Círio de Nazaré rumo à Basílica.

Saiba um pouco mais sobre a história sacra paraense no Museu de Arte Sacra que fica na Igreja Santo Alexandre. O mais interessante aqui é observar os ornamentos e as imagens de santos lapidadas em madeira.

Feche a visita à Cidade Velha com o Museu do Círio. O Círio de Nazaré uma das festas religiosas mais importantes do Brasil. Ela ocorre em outubro e deixa as ruas de Belém lotadas.

Mangal das Garças

O Parque Naturalístico Mangal das Garças é um passeio bastante interessante para quem quer ter uma vista panorâmica de Belém, relaxar e ter contato com a fauna e a flora local. O parque abriga o Memorial Amazônico da Navegação, o Farol de Belém, o Viveiro das Aningas, o Borboletário e mais. Vale conhecer!

Espaço São José Liberto

O Espaço São José Liberto foi originalmente construído para ser o convento de São José. Ele já foi olaria, quartel, depósito de pólvora, hospital, cadeia pública e por um longo período presídio.

Atualmente, o espaço é um Polo Joalheiro. O local abriga o Museu de Gemas do Pará e uma área de exposição e venda do artesanato regional, entre outras atrações.

Igreja de Nossa Senhora das Mercês

A Igreja de Nossa Senhora das Mercês passou por várias fases. Começou como um convento feito de taipa coberto por palha. Foi reconstruída em alvenaria de pedra. Ficou fechada por um longo tempo. Foi reaberta ao público e sofreu com um incêndio parcial.

Em 1986, foi restaurada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. Atualmente recebe visitantes e fieis.

Estação das Docas e passeio de barco

A Estação das Docas é parada obrigatória para quem visita Belém. Provavelmente você irá visitá-la mais de uma vez durante a sua estadia na cidade.

No antigo porto fluvial estão reunidos ótimos restaurantes, a Sorveteria Cairu e alguns bares, como o Amazon Beer.

É daqui que sai o passeio de Barco mais tradicional de Belém, o Orla ao Entardecer. Nele, você observa em meio à Baía Guajará e o Rio Guamá as belezas históricas e naturais da cidade. Além do pôr do sol e a vida dos barqueiros. Tudo isso com apresentações da cultura local dentro da embarcação.

O Passeio dura cerca de 1h30 e tem saída de terça a domingo às 17h30. Na volta, você pode aproveitar o restinho da noite nos bares da Estação das Docas.

Onde comer em Belém do Pará?

O que fazer em Belém do Pará

Aposte nas delícias locais e peculiares do Pará! Coma um bom peixe com açaí no Point do Açaí ou no Ver-o-Peso – se você quer economizar e não tem muita frescura. Ou um prato com Filhote nos restaurantes da Estação das Docas. Delícias paraenses, como a maniçoba, também são servidas no Tomaz Culinária do Pará.

Na área dos petiscos, vá à Lanchonete Portinha que tem um dos melhores salgados assados de Belém. Prove o Tacacá do Renato ou o Tacacá da Dona Maria. Se jogue na Unha de Caranguejo na Tia Maria Doceria. No Amazon Beer peça pelo bolinho de pato no tucupi.

Ah, você não pode passar por Belém sem provar os sorvetes da Cairu. Peça para experimentar os vários sabores que valorizam as delícias locais e escolha o seu favorito.

Garanta agora mesmo a sua passagem aérea para Belém!

Confira dicas de viagem para outras capitais brasileiras!

Selecionamos cinco destinos para você viajar no Outono e aproveitar o melhor da estação. Seja pela escassez de chuvas, pelas vegetações típicas afloradas, pelo clima, pela temperatura das águas ou pelos preços mais em conta, a época é perfeita para curtir alguns destinos do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Confira:

Viajar no Outono

#1 Pantanal (MT/MS)

Por que é melhor viajar durante o outono ao Pantanal? Simples! Porque, nessa época, é possível estar mais próximo aos animais que vivem no bioma. Onças, jacarés e aves lindíssimas saem em busca de água nas beiras dos rios, ficando perto dos visitantes.  As estradas estão menos alagadas, possibilitando os passeios a cavalo, a pesca esportiva, as caminhadas e o acesso às fazendas pantaneiras.

Como chegar: o Pantanal está localizado na divisa dos estados de Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. Sendo assim, você pode desembarcar no Aeroporto de Cuiabá ou no de Campo Grande. Das rodoviárias das duas capitais saem ônibus para cidades pantaneiras.

#2 Chapada dos Veadeiros (GO)

O outono é a época perfeita para visitar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Na estação, as chuvas diminuem, o sol predomina e as belezas naturais ganham ainda mais destaque. As estradas e as trilhas ficam livres das restrições de acesso frequentes nos períodos úmidos. A vegetação do cerrado mostra a sua exuberância e os esportes radicais nos paredões de pedras, cânions, cachoeiras e rios são favorecidos.

Como chegar: apesar de ficas em Goiás, o aeroporto mais próximo da Chapada dos Veadeiros é o Internacional de Brasília. De lá, é preciso alugar um carro ou pegar ônibus.

#3 Caldas Novas (GO)

Quer tranquilidade em Caldas Novas e clima perfeito? Visite o destino no outono. As piscinas estão mais vazias e os restaurantes quase sem filas. Sem falar que o clima é perfeito, não chove muito, mas também não está tão calor como durante o restante do ano. Os valores dos hotéis estão mais em conta por ser baixa temporada. Aproveite!

Como chegar: Caldas Novas está a cerca de 170 km de Goiânia. Para chegar, desça no Aeroporto da capital de Goiás e depois pegue um carro ou um ônibus até o destino final.

#4 Belo Horizonte (MG)

Você pode viajar a BH em qualquer época do ano, mas é entre abril e maio que acontecem dois eventos que agitam a capital mineira: o “Comida di Buteco” e o “Botecar”. As atrações são perfeitas para quem curte bares e bons quitutes. A atmosfera boêmia da cidade ganha ainda mais força com a participação de diversos estabelecimentos nos concursos, alegrando visitantes e locais.

#5 Curitiba (PR)

O clima mais ameno no outono, comparado ao inverno, permite que o visitante aproveite melhor os lindos parques e os pontos turísticos de Curitiba.  Aproveite os cafés e os restaurantes da região que contemplam diferentes culinárias, como: a italiana, a mexicana, a polonesa e a alemã. Vale ainda fazer o passeio de trem até Morretes e visitar o Parque Estadual de Vila Velha.

Garanta sua passagem para os melhores destinos de outono 

Saiba o que fazer em outros destinos dentro do Brasil!

Não sabe o que fazer em Vitória? Acompanhe o roteiro detalhado que preparamos para você aproveitar 48 horas na capital do Espírito Santo. O passeio é perfeito para um final de semana ou um feriado prolongado.

O que fazer em Vitória?

Voo de ida/volta entre São Paulo e Vitória

A viagem começa com o voo da Avianca Brasil que parte de São Paulo no finalzinho da tarde, por volta das 17h35, e chega a Vitória ás 19h10. A volta é com o voo que parte de VIX cerca de 19h45 com destino a Guarulhos. Você pode ir visitar a cidade de diferentes locais do Brasil fazendo conexão em SP.

Onde se hospedar em Vitória?

A negócios ou a lazer? Não importa! As melhores regiões para se hospedar em Vitória são a Praia do Canto e a orla da Praia de Camburi. Nesses locais estão a maior oferta de hotéis, restaurantes e estabelecimentos comerciais.

 

Primeira Noite em Vitória

Para começar a sentir o clima da cidade, vá à Rua da Lama. O local reúne vários botecos e  restaurantes descontraídos de hambúrgueres, esfiha, pizza, panqueca, tapioca, crepes e waffles. O mais legal é que tem uma parte da rua que fica fechada para os carros durante a noite.

Dia 1 – Passeio por Vitória

Trem Vitória Minas

#1 Praias

O ideal seria conhecer os pontos históricos e depois passar a tarde nas praias, mas as visitas aos edifícios só podem ser feitas a partir das 13h. Sendo assim, acorde bem cedo e vá explorar a orla capixaba.

Comece o passeio pela Praia de Camburi, alugue uma bicicleta pública (Bike Vitória) ou caminhe pela orla em direção à Praia do Canto. Passe pela Praça dos Namorados, observe a Ilha do Frade e vá até a Curva da Jurema.

Você irá visualizar a Pedra da Ilha do Boi e o Hotel Senac. Seguindo por cerca de 650 metros pela Rua Renato Nascimento Daher Carneiro e virando a direita na Rua Kleber José de Andrade, é possível ter uma vista incrível da Terceira Ponte, do Morro do Moreno e do Convento da Penha. Capriche na foto!

Atravesse para o outro lado da ilha e se depare com as entradas para duas pequenas e lindas praias: a Praia da Direita e a Praia Grande.

Se ainda tiver tempo e disposição, você pode devolver a sua bike no ponto da Praça do Papa e dar uma esticada até o Projeto Tamar.

#2 Almoço

Quer apreciar uma boa moqueca capixaba? Vá à Ilha de Caieiras! Além do prato tradicional, os restaurantes que margeiam o Rio Santa Maria trazem outras delícias culinárias feitas de frutos do mar. Você pode fazer o seu pedido e passear pelo cais, observando as desfiadeiras de siri e os pescadores.

Os restaurantes mais famosos são o Caieiras e o Pirão da Ilha. Importante lembrar que os estabelecimentos são bastante simples. Na época que antecede a Páscoa o bairro fica bastante movimentado pelos locais e visitantes que querem degustar a Torta Capixaba.

#3 Paneleiras de Goiabeiras e Parque da Cebola

As Paneleiras de Goiabeiras se reúnem em um centro de produção das peças que são bastante usadas no preparo dos pratos típicos capixabas.

No local, é possível observar o preparo da argila que é extraída na própria região, o minucioso trabalho artesanal para modelar as panelas, a queima dos produtos e a pintura para impermeabilização.

Pegue um Uber ou um táxi e vá até o Parque da Cebola, aproveite o momento para ver a cidade do alto e fazer lindas fotos tendo como cenário pedras, flores, árvores e lagos.

#4 Centro Histórico

Tirando a Catedral Metropolitana de Vitória, os prédios históricos da cidade tem como horário de visitação das 13h às 17h.  Vale a pena reservar umas duas horas para desbravar a região e conferir os seguintes pontos turísticos:

  • Palácio Anchieta – sede do Governo do Espírito Santo.
  • Igreja de São Gonçalo – tombada como patrimônio histórico, possui arquitetura barroca com entalhes em madeira pintados a ouro em sua fachada.
  • Catedral Metropolitana de Vitória – a planta da igreja é em forma de cruz latina e seu estilo arquitetônico faz referência ao gótico. Destaque também para os vitrais desenhados pelo italiano César Alexandre Formenti.
  • Capela Santa Luzia – erguida no século XVI, a igreja é a mais antiga de Vitória.
  • Convento São Francisco – uma das construções franciscanas mais antigas do país, atualmente abriga o núcleo principal da Igreja Católica no Espírito Santo.
  • Convento do Carmo – fundado por Carmelitas, atualmente o local divide-se entre uma Escola Municipal e uma igrejinha.
  • Teatro Carlos Gomes – o edifício tem como estilo predominante o neoclássico e foi construído tendo como inspiração o Teatro Scala, de Milão. A pintura do teto da plateia é de Homero Massena.

Dica: você pode subir até o último andar do Sesc Glória para observar o centro de uma forma panorâmica.

Segunda Noite em Vitória

O ponto mais famoso e badalado da noite de Vitória é o Triângulo das Bermudas. A área reúne diversos bares, restaurantes e casas noturnas. Vale andar pela região e escolher os lugares que mais combinam com você para aproveitar a vida noturna capixaba.

 

Dia 2 – Passeio por Vila Velha

O que fazer em Vila Velha

O segundo dia do roteiro é dedicado a Vila Velha. Não tem como ir a Vitória e não atravessar a Terceira Ponte para conhecer a cidade vizinha.

#1 Convento da Penha

O Convento da Penha é o ponto turístico mais visitado da Grande Vitória e não é para menos. A atração consegue reunir história, fé e uma vista incrível.

Do alto do monte, é possível observar o Forte São Francisco Xavier da Barra, a Prainha, o Morro do Moreno, a Terceira Ponte, Vila Velha e Vitória. O convento abre bem cedinho às 5h30 e conta com missas ao decorrer do dia.

#2 Fábrica da Garoto

Vale a pena fazer o Tour pela Fábrica da Garoto. O passeio tem que ser agendado com antecedência pelo site. Nele, você é guiado pelo processo de produção dos chocolates com degustação ao final e visita ao museu. Para esse roteiro de 2 dias, o ideal e ir às 9h – na primeira turma. Fique atento às exigências para a visita, como: ir de calça, tênis e camiseta.

#3 Museu Ferroviário – Vale

Próxima parada: Museu Vale! O Centro Cultural e de Exposição da Vale fica na antiga Estação Ferroviária Pedro Nolasco e tem vista para os portos de Vitória e de Vila Velha. O espaço reúne artigos, maquetes, fotos, maquinários e até mesmo uma Maria Fumaça que contam a história da Estrada de Ferro Vitória a Minas.

Fazer a visita com o Audioguia faz toda a diferença. Peça o seu, é gratuito!  O Café do Museu fica dentro de uma locomoção.

#4 Almoço

Aproveite a culinária local! Os restaurantes mais famosos de Vila Velha são os que possuem os caranguejos como carro-chefes. Entre eles estão o Caranguejo do Assis e a Ilha do Caranguejo. A estrutura deles é bastante completa, tendo até playground para as crianças. Os pratos variam entre peixes, moquecas e outros frutos do mar.

#5 Praias de Vila Velha

As praias de Itaparica, Itapuã e da Costa são as mais recomendadas para você aproveitar a linda costa de Vila Velha. A Praia de Itaparica tem estrutura de quiosques, a praia de Itapuã é dominada pelos pescadores e a Praia do Canto é a mais movimentada. Se tiver disposição, é possível caminhar ou andar de bicicleta pelo calçadão dessas três praias.

#6 Farol Santa Luzia

Quer uma vista diferente da Baía de Vitória? Vá ao Farol Santa Luzia. Ele fica em uma área militar e é preciso vestir roupas adequadas, ou seja, não pode ir só com traje de banho.

#7 Morro do Moreno

Se depois de tudo você ainda tiver tempo, vale encarar a subida ao Morro do Moreno. Vá de carro até a subida principal do morro, na Rua Xavantes, e depois é possível subir de 4×4, moto ou andando. Não é recomendado fazer o percurso com objetos de valor e sozinho. A vista é sensacional, principalmente para admirar o pôr do sol.

 

Compre sua passagem para Vitória!

Conheça mais destinos para visitar pelo Brasil!

Paulistano ou forasteiro? Não importa! Selecionamos 10 lugares para visitar no Centro Histórico de São Paulo. O passeio é perfeito para quem quer mergulhar na origem da  maior cidade do Brasil.

É recomendado ir até o centro de São Paulo de Transporte Público e se locomover entre as atrações a pé. Do aeroporto de Guarulhos saem ônibus especiais com destino à Praça da República. Do Aeroporto de Congonhas há ônibus de linha para a Sé.

Centro de São Paulo

#1 Catedral da Sé

Símbolo da cidade, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Assunção de São Paulo  se destaca por sua arquitetura em estilo neogótico e importância religiosa.

#2 Centro Cultural Caixa

Espetáculos de dança, shows, oficinas, debates, leituras, dança e palestras dão vida ao Edifício Sé. O prédio é tombado e foi erguido em 1939.

#3 Pateo do Collegio

O local é bastante importante para a história de São Paulo. Foi aqui que os padres jesuítas vindos de Portugal iniciaram a fundação da cidade. Atualmente, o complexo conta com museus, café, biblioteca, igreja e oficinas culturais.

#4 Centro Cultural Banco do Brasil

O espaço abriga projetos de música, artes plásticas, teatro e cinema. O edifício do CCBB-SP é datado de 1901 e mantém muitos dos elementos arquitetônicos do começo do século XX.

#5 Largo São Francisco

O Largo São Francisco reúne diferentes edifícios que formam o principal conjunto de arquitetura barroca de São Paulo. Entre os prédios estão a Faculdade de Direito da USP, a Igreja São Francisco de Assis e o Convento São Francisco.

#6 Mosteiro de São Bento

A abadia tem mais de 400 anos de história e além da igreja e do mosteiro, conta com um colégio, uma faculdade, um teatro, missas com cantos gregorianos e uma padaria com quitutes preparados por monges.

#7 Mercado Municipal

Espaço dedicado à venda de frutas, verduras, especiarias, laticínios e cereais. Além de servir comidas tradicionais, como  pastel de bacalhau e sanduíche de mortadela.

#8 Estação da Luz

A Estação da Luz foi projetada por Charles Henry Driver e foi construída com estruturas trazidas da Inglaterra. Sua abertura ao público ocorreu em 1901.

#9 Pinacoteca de São Paulo

Instalado no antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios, o museu valoriza a produção artística brasileira do século XIX às artes contemporâneas. Ao seu redor estão o Parque da Luz e a Estação Pinacoteca.

#10 Sala São Paulo

A Sala São Paulo é tombada como patrimônio histórico pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico – e é uma das casas de concertos mais importantes do Brasil. Ela sedia a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a OSESP.

Conheça mais pontos turísticos de São Paulo!

Vai para São Paulo? Garanta a sua passagem aérea a preços especiais. 

A Feira Internacional de Turismo, a FESTURIS Gramado, teve a sua 29ª edição entre os dias 9 e 12 de novembro. O evento reuniu profissionais do setor, estudantes, autoridades e jornalistas.

Festuris 2017 - Avianca

As principais novidades da área foram apresentadas estrategicamente no Centro de Feiras e Eventos Serra Park, na Serra Gaúcha. Essa  é considerada pelo trade  a mais efetiva feira de negócios turístico da América Latina.

Os visitantes ainda puderam curtir o Natal Luz de Gramado 2017 durante sua estadia na cidade.

Avianca Brasil na FESTURIS

A Avianca Brasil marcou fortemente sua presença na FESTURIS. O tema da participação da companhia em 2017 foi a expansão internacional e sua campanha institucional mais recente: “Quem voa, ama”.

Com sua equipe comercial em peso, o visitante que adentrava ao estande – localizado na rua principal da feira – podia viver a experiência de maior espaço entre as poltronas e da moderna frota da Avianca.  Além, é claro, de poder sair de lá com uma passagem nacional ou internacional.

A festa de boas-vindas do FESTURIS Gramado foi oferecida pela Avianca em parceria com a Redetur. Sucesso!

 Os números da FESTURIS Gramado 2017*

  • Crescimento de 10% no número de visitantes.
  • 9 mil participantes.
  • 270 jornalistas cobriram o evento.
  • R$ 280 milhões gerados em negócios.
  • 2 mil marcas expostas
  • 400 estandes.
  •  A feira produziu R$ 18 milhões para a economia das cidades de Gramado e Canela.

* Informação apuradas pela Universidade de Caxias do Sul (USC).

 

Prepare-se! A próxima edição do FESTURIS está prevista para os dias 8 e 11 de novembro de 2018.

Confira outras novidades da Avianca Brasil!

Vai a trabalho, a lazer ou é morador e não sabe o que fazer em Goiânia? Vamos te ajudar a conhecer a capital de Goiás com 10 atrações imperdíveis para quem quer visitar o melhor da cidade.

O que fazer em Goiânia

#1 Desbravar o Centro da Cidade

Comece o passeio pela Catedral Metropolitana de Goiânia e caminhe até a Praça Cívica. Conheça um pouco da história e da cultura da cidade visitando o Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga e o Palácio das Esmeraldas. Admire os monumentos às Três Raças e do Dr. Pedro Ludovico Teixeira, fundador de Goiânia. Indo em direção ao Bosque dos Buritis, faça uma pausa no Museu do Pedro Ludovico e no Monumento aos Desaparecidos Políticos. No parque, o destaque é o Monumento à Paz Mundial.

#2 Notar as construções em Art Déco

Goiânia é a capital da Art Déco. O estilo foi o escolhido como diretriz para os primeiros prédios construídos na cidade. Há roteiros prontos de tours que contemplam o movimento artístico, mas se você quiser fazer por conta própria visite o Coreto, o Grande Hotel e a Torre do Relógio na Avenida Goiás, os prédios da Praça Cívica, a Estação Ferroviária, a Praça do Trabalhador, o Teatro Goiânia e a Avenida Tocantins no centro. Há ainda edificações no bairro Campinas e no Setor Oeste.

#3 Relaxar ou se exercitar nos Parques

Quer um passeio típico goiano? Compre uma água de coco, sente em uma cadeira com vista para o parque e admire a paisagem que é um contraste da natureza com prédios ao fundo. Os parques mais visitados são o Flamboyant, o Vaca Brava e o Areião. Vale ainda passear pelo Parque Zoológico de Goiânia e pelo Lago das Rosas.

 

#4 Passear no Shopping

Os shoppings de Goiânia são pontos de encontro e de entretenimento para os moradores e agradam os visitantes que buscam bons restaurantes e lojas conhecidas. Os designs de alguns desses centros de comércio também chamam a atenção.  Entre os queridinhos do público estão o Passeio das Águas, o Flamboyant, o Goiânia Shopping e o Buriti.

#5 Comer bem

As comidas típicas goianas são deliciosas e possuem influências indígenas e europeias. Os pratos mais tradicionais são a galinhada, o empadão, a pamonha, o arroz-de-puta-rica e o peixe na telha. A dica para comer bem em Goiânia é ir aos restaurantes Mau Nenhum,       Chão Nativo, Baru e Banana Menina. A cidade ainda abriga restaurantes com culinária de diversas partes do Brasil e do mundo.

Memorial do Cerrado

#6 Viajar no tempo no Memorial do Cerrado

Se existe um passeio obrigatório em Goiânia, é visitar o Memorial do Cerrado. O museu fica dentro do Campus II da PUC Goiás, que por si só já é bem bonito, e reúne cultura, história e natureza. Um lindo lago recepciona os visitantes, o Museu de História Natural leva à história da Terra e do cerrado, a Vila Cenográfica de Santa Luiza é uma volta ao tempo, junto com às réplicas da aldeia indígena Timbira e de um quilombo do cerrado.

#7 Curtir sertanejo e/ou rock

Sim, você leu certo, Goiânia também é terra de rock. Engana-se quem acha que a cidade é somente a capital do sertanejo. Os dois estilos musicais estão presentes em bares, festas e casas noturnas. Gosta de sertanejo? Vá ao Villa Mix, ao Alabama e ao Bahrem. Curte um rock? Conheça o Bolshoi Pub, o Rocket 07, Mönch Bier Pub e o Woodstock Rock Bar.

#8 Fazer compras nas feiras especiais

De terça a domingo feirinhas especiais agitam o comércio popular de Goiânia e fazem da cidade a capital brasileira das feiras. Os produtos vendidos são os mais diversificados, como: alimentos, roupas, acessórios, calçados, artesanato e mais.  As mais famosas são a Feira Hippie, a Feira da Lua, a Feira do Sol e a Feira do Cerrado. Confira a programação completa no site da prefeitura.

#9 Refrescar-se nos clubes

Os goianos costumam se reunir nos clubes da cidade para amenizar o calor, aproveitar as piscinas e aproveitar outras atividades de lazer. Alguns deles não são exclusivos para sócios e permitem que visitantes passem o dia. É preciso pagar taxas de entrada que variam de acordo com o local e o dia da semana. Entre eles estão o Clube Jaó, o Três Ilhas e o Goiânia Park.

#10 Admirar o céu do cerrado

O céu do cerrado merece destaque e atenção de visitantes e locais. Arrume um tempinho na correria do dia a dia somente para observar essa imensidão azul. Quer um espetáculo ainda maior? Então, vá a um ponto alto da cidade para admirar o pôr-do-sol com suas diferentes cores e efeitos.  A dica é o Morro do Além, lá fica o Mirante Bar.

Ficou com vontade de conhecer Goiânia? Compre aqui suas passagens aéreas!

Confira mais dicas de destinos nacionais e internacionais!