Dicas de Viagem

Segurança no avião: por que esse é um dos meios de transporte mais seguros do mundo

5 de dezembro de 2018 0 comentário

Cerca de 4 bilhões de pessoas utilizam o transporte aéreo e, sem dúvida, uma parte desse público apresenta algum receio em relação à segurança no avião.

Se você está no grupo das pessoas que têm medo de andar de avião, ou conhece alguém que passa por isso, fique tranquilo! A boa notícia é que esse é o segundo meio de transporte mais seguro do mundo, atrás apenas do elevador.

Esse título foi conquistado devido ao investimento em tecnologia, equipamentos, treinamento de equipe, entre outros fatores que certificam a excelência das aeronaves e a integridade dos passageiros.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e entenda como funciona a segurança do avião!

Por que tem segurança no avião?

A aviação é bastante regulada, o que contribui para a segurança do transporte. Para você ter uma ideia, um novo modelo de avião precisa passar por um minucioso processo de certificação e um extenso programa de testes antes de entrar em operação.

Além disso, as exigências do setor envolvem treinamentos para pilotos, comissários, equipe de solo e mecânicos para que as habilidades sejam avaliadas e atualizadas, pelo menos uma vez por ano, garantindo que as melhores técnicas e procedimentos sejam aplicados no dia a dia da área.

Outro fator de grande importância para a segurança no avião é a manutenção preventiva, que segue critérios rigorosos, e as verificações periódicas para que a aeronave só decole se estiver em pleno funcionamento.

O setor da aviação investe em melhorias contínuas e novas tecnologias para evitar falhas ou qualquer tipo de problema durante o voo, pouso e decolagem.

As aeronaves contam com diversos sistemas de segurança e tecnologias, como:

  • radar meteorológico, que indica as condições do tempo e emite alertas de turbulências e precipitações;
  • sistema anti-ice para evitar a formação de gelo na estrutura do avião;
  • sistemas de backup integrados para o controle do motor.

Todos esses fatores fazem com que a segurança no avião seja cada vez maior, e isso também pode ser constatado pela queda no número de acidentes aéreos. No Brasil, foram registradas 90 ocorrências em 2012 e 47 em 2016, de acordo com informações da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA).

Relatório 2018 da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI) — que analisa todo o setor, inclusive voos de pequeno porte —  esclarece que aconteceram apenas 5 acidentes fatais no período.

Entretanto, quando analisamos os voos comerciais de grandes companhias aéreas, em 2017 não houve nenhum acidente com vítimas, segundo uma pesquisa da Aviation Safety Network (empresa holandesa especializada no segmento).

De acordo com a OACI, em 2017 foram transportados 4 bilhões de passageiros e os dados representam o ano mais seguro já registrado no setor.

Por outro lado, foram registrados cerca de 80 mil acidentes graves nas rodovias federais brasileiras no ano passado. Diante disso, é possível perceber que a viagem de avião é mais segura que a de carro ou moto, por exemplo.

Como é feito o controle do tráfego aéreo?

Outro componente importante para reforçar a segurança no avião é o controle do tráfego aéreo. As equipes em terra monitoram os voos para organizar o fluxo de aeronaves e evitar colisões, atrasos ou qualquer tipo de incidente.

Antes da decolagem, é feito um plano de voo que indica os locais de partida e de chegada, rotas, velocidades, horário previsto para pouso e decolagem, entre outros dados. Esse plano é analisado pela central de controle de tráfego aéreo, que pode fazer ajustes se necessário.

Dessa forma, além da atuação dos pilotos, os passageiros contam com o trabalho dos controladores de tráfego aéreo. Eles se comunicam com os profissionais por rádio e acompanham o voo com o auxílio de sistemas de radar, satélites e navegação. Assim, fica garantido que a decolagem e o pouso serão feitos de forma satisfatória.

Há algum período que seja mais crítico durante o voo?

Embora a segurança no avião seja uma preocupação constante de toda a equipe de bordo e de terra, dois momentos são considerados mais críticos durante o voo: a decolagem e a aterrissagem.

As aeronaves estão próximas dos aeroportos e ficam mais sujeitas a imprevistos como pássaros, balões e fenômenos meteorológicos. No entanto, não há motivo de preocupação por parte dos passageiros. Existem diversos procedimentos de segurança para minimizar qualquer risco, como a navegação e a comunicação com controle de tráfego aéreo.

Outra atitude significativa durante o pouso e a decolagem, e que reforça a integridade dos passageiros, é o fato de todos estarem sentados com os cintos afivelados. Por isso, é fundamental seguir as orientações dos comissários para esses momentos.

O que o passageiro pode fazer para deixar o voo mais seguro?

Algumas pessoas acreditam que a escolha do assento interfere na segurança do avião — que poltronas na parte da frente, ou no meio, apresentam menos riscos que as do fundo, por exemplo. No entanto, é preciso esclarecer que a escolha da poltrona não tem relevância nesse caso.

A aeronave é construída seguindo altos padrões de exigência. Além disso, passa por testes de desaceleração e resistência que avaliam o nível de proteção de todos os assentos, independentemente do local em que se encontram.

Para contribuir com a segurança do voo, você pode tomar atitudes como:

  • respeitar os limites de peso e dimensão da bagagem de mão e despachada;
  • seguir as regras quanto às restrições e proibições de itens perigosos, como substâncias explosivas ou inflamáveis;
  • ficar atento às instruções de segurança dos comissários de bordo;
  • manter o cinto afivelado durante todo o voo e só se levantar da poltrona após a finalização do pouso.

Como vimos, existem inúmeras normas que garantem a segurança no avião. Contudo, os passageiros também podem colaborar para que a viagem seja ainda mais tranquila. Por isso, não deixe de atender às recomendações da tripulação e da equipe de terra.

Conhece alguém que tem medo de andar de avião? Então, compartilhe este texto em suas redes sociais para que seus amigos saibam os motivos de a viagem de avião ser cada vez mais segura!

Veja Também