Tag

Aplicativos

capa_1_andrefran

 

A melhor maneira de conhecer um país a fundo é interagir com os locais. Em tempos antigos, isso era quase que uma parte intrínseca do ato de viajar. Você invariavelmente tinha que pedir informações, direções, tinha que conhecer pessoas da área para saber os melhores detalhes de seus roteiros, muitas vezes entrava em contato com um guia para apresentar um roteiro especial… Mas, com o advento da tecnologia, especialmente da internet móvel, todas essas necessidades e funções começaram a caber na palma da mão. Mapas, roteiros, dicas locais, informações de trânsito, moeda, idioma… Tudo isso estava disponível através de apps nativos de qualquer aparelho ou gratuitos e a distância de um clique.

Hoje em dia você pode comprar sua passagem, reservar o hotel, criar um mapa de atividades, calcular o troco, traduzir placas.. tudo isso de forma quase instantânea com seu aparelho celular pessoal. A praticidade foi ganhando lugar da interação pessoal tão importante e necessária. Uma viagem de mochilão em que você não precisa falar com ninguém, um jantar romântico em que o casal não tira os olhos de suas telinhas iluminadas, um roteiro dos sonhos registrado em muitas fotos no Instagram e poucas memórias de verdade. Mas eis que, para nossa surpresa, a própria tecnologia começa a tentar buscar a solução para essa questão.

Alguns sites e apps estão sendo criados para promover essa interação pessoal que tanto faz falta no mundo acelerado, otimizado, prático e insensível de hoje.

Swap and Surf- troca de casas no estilo airbnb só que entre surfistas. A ideia é não só ter um local para ficar em sua viagem mas também contra com um amigo para lhe apresentar os melhores picos para pegar onda no local.

EatWith- sensacional ideia onde em vez de ir comer em um restaurante tradicional, você pode escolher jantar na casa de um chef local, cozinhando em sua própria cozinha e apresentando alguns dos menus típicos de sua cidade.

Spinlister quer fazer trekking, andar de bicicleta, fazer snowboard? Alugue o equipamento direto de um local que vai poder te dar dicas, orientar detalhes do que você vai usar e mostrar onde e como melhor fazer uso desses.

Meet2Talk- pratique uma língua estrangeira conversando com um local sobre os seus interesses reais. Você seleciona no site o país, seu estilo, temas favoritos, assuntos que gosta de debater e encontra alguém com essas características e fluente no idioma que você quer aprender.

A tecnologia, as redes sociais, os aplicativos e sites são ferramentas, quem escolhe se isolar ou interagir é você. Faça o esforço, sobretudo em viagens, vale muito a pena. Sempre!

hoteluruguai_ok

 

Eu já disse no meu livro e não canso de repetir, uma das dicas mais importantes ao traçar um roteiro de viagem é: qualidade de internet. Não vamos ser hipócritas de dizer que na viagem queremos nos desconectar, que na hora da refeição o importante é a companhia, que mais importante é curtir o passeio do que registra-lo… bla, bla, bla. Ok, grande parte disso é verdade, mas hoje em dia já aprendemos a (com uma boa dose de bom senso) saber utilizar o melhor da internet para o nosso proveito. Óbvio que não estou aconselhando alguém a ficar checando o Twitter durante um jantar romântico, mas de volta ao hotel após um dia intenso de passeios também é legal editar e selecionar fotos para mostrar a amigos e parentes.

 

A internet móvel então se tornou uma mão na roda que pode inclusive otimizar a sua viagem em 90% (números não-oficiais oriundos de nenhum estudo, apenas chute meu)! Ninguém quer perder tempo perdido na estrada quando poderia ter um GPS na palma da mão? Google Maps e Waze estão aí para isso. Porque jantar em uma lanchonete sem graça de uma cadeia de restaurante sem personalidade só porque não sabia que bem ao lado havia uma descolada e convidativa taverna com o melhor da comida típica do país que você está visitando? Foursquare pode te salvar de uma enrascada como essa. Está rodando há horas atrás daquele local especial e escondido que seus amigos reais lhe recomendaram só porque não consegue pedir informação no idioma local? Language Translator. Perdeu grana na conversão do seu dindin em moeda local? XE Currency.

 

Por esses e muitos outros motivos eu tento sempre incluir passeios interessantes, visitas culturais, museus inovadores, restaurantes imperdíveis e…. um hotel com acesso bom e rápido a internet. Por mais que não tenha como ou eu não esteja a fim de pagar as taxas exorbitantes para ter acesso a internet celular no estrangeiro, ao menos no hotel eu quero poder checar meus e-mails e fazer uso dos benefícios que a grande rede pode trazer para a minha viagem (seja ela de mochilão ou de casal ou aventureira ou cultural…).

 

E o grande destaque dessa coluna é o site que descobri recentemente e que muito tem me ajudado nessa tarefa. Hotel WiFi Speed Test (http://www.hotelwifitest.com/). A função do site é simplesmente elencar um ranking de hotéis baseados na qualidade de seus WiFis. Você entra nas principais cidades turísticas do mundo e em cada uma delas tem um ranking listando seus hotéis de acordo com o poder de suas conexões. Você pode também procurar por hotel e fazer a sua avaliação. O site recomenda que se todos compartilharmos nossas avaliações nas redes sociais estaremos forçando os hotéis e garantirem um bom serviço de internet. Eu vou fazer a minha parte! E você? J

Relatos

Turista Virtual

1 de maio de 2014 0 comentário

 

Quando a gente acha que não há mais como aparecer novidades no mundo do turismo, aparece algo genial. Da bagagem ao hotel, do aeroporto ao carro alugado, do restaurante ao passeio; sempre há uma maneira de modernizar, evoluir ou revolucionar. Ainda mais se considerarmos os adventos de tecnologia que temos hoje em dia, quando a revolução da internet móvel obrigo a estarmos todos o tempo todo conectados e que as novidades e inovações estejam ao alcance de um deslizar de dedos na telinha.

Viajante por gosto e profissão, e nerd por prazer e ideologia; estou sempre antenado para as evoluções que aplicativos, sites e gadgets podem trazer para minhas viagens. Tenho os apps principais, estou cadastrado nos sites mais eficientes, faço check-in por celular e confiro o mapa no iPad. Por isso, eu não imaginava que ainda fosse me surpreender com alguma iniciativa no binômio viagem-internet. Até que uns caras de Melbourne surgiram com o “Turista por Controle Remoto”.

Melbourne é uma cidade complicada para o turismo, apesar de encantadora ela não tem grandes pontos ou marcos atrativos, seu charme reside justamente nas centenas de pequenas iniciativas e acontecimentos culturais, restaurantes, bares, shows etc. Isso complica para qualquer guia ou mapa turístico. Os caras criaram uma forma de integrar as principais redes sociais (Instagram, Foursquare, YouTube, Facebook, Twitter…) e proporcionar uma experiência de turismo virtual. Com mapa (Google Maps) roteiros assinalados, vídeos e dicas! A pessoa vai a Melbourne antes de ir!

Com câmeras acopladas uma equipe foi seguindo as sugestões online e realizando e conhecendo a cidade através de dicas via Facebook e Twitter. Tipo um Guia Turistico colaborativo. Ou crowd source, como tá na moda.

A ideia é fantástica e o resultado você pode ver aqui: http://remotecontroltourist.com. O melhor de tudo é que qualquer um pode replicar em sua cidade, basta mobilizar uma galera online e sair por aí!