Tag

Destinos

Destinos

As cidades mais espertas do mundo.

12 de fevereiro de 2015 0 comentário

rio

 

Um site que analisa desenvolvimento social de cidades e países, o ICF (Inteligence Comunitty Forum) fez um levantamento recentemente das cidades mais espertas (smart) do mundo. O que qualifica uma cidade como esperta, você deve ter se perguntado como eu me perguntei. Indo mais a fundo descobri que esse grupo de analistas com sede em Nova Iorque analisa aspectos sócio-economicos, políticos, segurança, liberdade online, atrações turísticas… etc.

Os vencedores mais recentes foram Estocolmo, na Suécia, e a cidade escocesa de Glasgow e, pela primeira vez, uma cidade brasileira entrou na lista anual do grupo: o Rio de Janeiro, abocanhando um honroso sexto lugar. O vencedor dessa edição foi a cidade de Arlington, na Virginia (EUA). O que a alçou a essa posição foi principalmente a sua vocação para tecnologia, participação popular e diálogo com o terceiro setor. Outras cidades de destaque na lista e o motivo que as colocaram lá são…

 

Columbus, Ohio (EUA)- ficou em segundo lugar na lista devido a sua vocação para atrair recém-formados de qualidade e por abrigar o maior número de empresas Fortune 1000 do que qualquer outra cidade americana.

Ipswich (Austrália)- o foco da cidade é o digital. Um planejamento que já antevê ações com 20 anos de antecedência promete tornar a cidade ainda mais conectada e um hub para empresas e profissionais da área. Tudo isso entrelaçado com o desejo de ser a comunidade mais sustentável da Austrália.

Mitchel (EUA)- o foco aqui é a agricultura aliada a avanços de telecomunicação e digital. Mitchell mostra que comunidades agrícolas também podem ser modernas e conectadas com o futuro.

New Taipei (Taiwan)- a cidade foi criada em formato de rosca ou pneu, como preferirem. O acesso rápido a qualquer ponto, as estradas sem transito e que facilitam a circulação de pessoas e mercadorias é a base para que essa jovem cidade (fundada em 2010) esteja despontando na região.

Rio de Janeiro (Brasil!!!)- O Rio entra na lista na esteira do sucesso como sede da Copa do Mundo de Futebol em 2014 que já precede uma Olimpíada ano que vem. As obras que pretendem solucionar o problema de transporte na cidade e diversas e criativas inovações sociais ligando favela e asfalto foram os fatores que levaram a cidade a figurar na lista.

André Fran - 03-05-13

Já dei dicas de como fazer as malas, como escolher seu destino, sugestões de leitura de bordo, de como otimizar sua viagem…. Presumo que agora você, leitor, já esteja devidamente embarcado. Mas, como sou chato, você ainda não está livre de meus pitacos e conselhos. Creio que, mais do que um conselho de valor pessoal este texto em questão tem um valor de utilidade pública. Quase um “Manual de Conduta para o Viajante bem Educado”. Dicas úteis para antes mesmo de chagar ao destino final, onde noções de respeito a culturas diferentes, consumo consciente e ética humanitária podem ser determinantes ao futuro turístico do seu roteiro. Mas isso fica para uma próxima oportunidade (ou post).

Por ora, vamos nos ater ao procedimento do viajante enquanto passageiro de avião.

1-    Bagagem de Mão- Ok, a ordem é viajar gastando pouco e ganhando tempo. Ninguém quer pagar extra ou ter que esperar sua mala horas na esteira. Mas isso não quer dizer que você deve forçar a barra de sua bolsa ou mochila a ponto de extrapolar o SEU espaço no compartimento de bagagens. O seu direito (e educação) vai até onde está o direito (e espaço) do outro. Medida padrão: leve apenas o que pode caber embaixo do seu próprio assento.

2-    Descanso de Braço- Se você estiver na janela ou corredor, um dos apoios é seu e não tem papo. Agora, se você tiver que se conformar com um assento no meio da fileira, aí amigo, se pegar um passageiro mais mal-educado a coisa pode se transformar em uma batalha de cotovelos digna das mais acirradas lutas de MMA. Não há regras ou leis, a solução é engajar o vizinho de poltrona em um papo e abrir a questão definindo abertamente uma regra para o relacionamento involuntário que vocês terão que viver por algumas horas.

3-    Bebê a Bordo- Você pode ser o mais abnegado humanitário, um pacifista condecorado ou um monge budista, nada, NADA irrita mais o ser humano do que uma criança aos berros em um vôo longo. Acredite, eu sei. Para amenizar o desespero (seu), só há uma saída: ponha o fone de ouvido e aumente o volume no máximo. E lembre que o sofrimento do bebê, e de sua mãe, com certeza estão bem maiores que o seu. Tenha um pouco de compaixão, Deus está vendo.

4-    A Lei do Ar- Sabia que desobedecer as ordens da tripulação é crime? Seja abusadinho e o seu destino em vez de Orlando ou Buenos Aires pode ser a delegacia do aeroporto. Ok, guardados exageros ilustrativos, é realmente complicado entender quais regras da aviação são realmente vitais ao funcionamento da aeronave e à sobrevivência de todos os passageiros e quais são apenas frescuras desatualizadas. Porque os pilotos podem ter iPad (os manuais agora não são mais de papel) e eu não posso ler meu ebook antes da decolagem sem tomar cutucão da aeromoça? Na dúvida, obedeça primeiro e questione depois.

Percebi agora que um único post não será suficiente para abordar todas as normas de condutas que precisam se tornar rotina dos viajantes para que os vôos se tornem mais agradáveis ou, pelo menos, mais civilizados. A missão é ingrata mas alguém tem que faze-la. Por isso, aguardem novo post sobre o tema.

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

DestinosRelatos

Viajando nos Filmes

4 de abril de 2013 2 Comentários
Cenário de Ëncontros e Desencontros", em Tóquio

Cenário de Ëncontros e Desencontros”, em Tóquio.

 

Ao fazer pesquisa para uma viagem, seja a trabalho ou lazer, o caminho é basicamente o mesmo:  livros-guias, sites especializados, agencias de turismo, blogs de viagem.. Mas pouca gente percebe que uma das mais interessantes fontes de informação está em uma mídia muito mais agradável: o cinema mais perto de você. Filmes são usadas desde tempos imemoriais como um dos mais eficientes formadores de opinião pública. E, no caso dos filmes de viagem, não falo aqui de documentários educativos do Discovery Chanell ou National Geographic (apesar destes também terem seu valor), mas de produções artísticas que colaboram com a formação do imaginário de maneira muito mais lúdica. A 7a arte vai monta, sem que o espectador perceba, um mosaico de informações, sensações e emoções capazes de atrair ou repelir o mais informado frequente flyer do roteiro que for. Não é a toa que as agências nacionais de turismo mundo a fora gastam milhões em campanhas publicitárias que tem em filmes lindamente produzidos o seu maior chamariz. E, também, que campanhas de difamação são produzidas a título de entretenimento usando câmeras com a mesma função de uma arma de guerra.

Enfim, isso tudo só pra ir ao filé mignon e parte mais interessante desse texto que são as dicas cinematográficas que mais me impressionaram ao longo de minha ainda curta porém viajada existência.

 

Encontros e Desencontros

http://www.youtube.com/watch?v=eNK7N3AwVFQ

Sempre tive uma fixação com o Japão. Mesmo muito antes de conhecer o país. E esse filme de minha diretora favorita (Sofia Copolla) só veio reforçar isso. Além de uma obra linda sobre um relacionamento totalmente fora do óbvio, o filme conseguiu traduzir muito bem os contrastes tradição/ modernidade, caos/ organização que fazem do Japão um lugar tão único. Ah, e ainda peguei ali a dica de conhecer o famoso terraço do Grand Hyatt de Tóquio.

 Blackhawk down

http://www.youtube.com/watch?v=tnV6wM-vd9s

Passei anos evitando encarar um destino óbvio para meu tipo de profissão: Somália. Além do noticiário, o grande culpado por isso era o filme Blackhawk down. História real de um helicóptero militar americano que cai bem no centro do caos, pobreza e violência de Mogadíscio. O país segue há anos imerso nessa triste realidade e, apesar de ter conhecido outras regiões, a capital permanece off limits mesmo para os mais insanos aventureiros.

Senhor dos Anéis

http://www.youtube.com/watch?v=NHLdJCT_jCY

Me recuso a listar aqui os filmes propagandas financiados de Woody Allen, não por deficiência técnica, uma vez que são belíssimas obras de um dos mestres do cinema, mas por serem óbvios demais. Insuspeito mesmo foi o aumento inacreditável do turismo na Nova Zelândia em função das paisagens retratadas no clássico Lord of the Rings.  A cia aérea New Zealand Air fez até seu filme de segurança inspirado na trilogia.

Hangover 2

http://www.youtube.com/watch?v=RYL_T7f59o8

Muitos diriam que A Praia, com Leonardo di Caprio flanando pela paradisíaca Maya Bay seria um representante mais enaltecedor da Tailândia, mas quem já rodou por lá sabe que o caos urbano que serve de cenário para a alcoolizada sequencia de Hangover ajuda a compor um retrato muito mais fiel do país.

 

Um dos cenários invadidos pelos turistas de ˜Mamma Mia!˜ na Grécia.

Cenário invadido pelos turistas de ˜Mamma Mia!˜.

http://www.youtube.com/watch?v=yzhxHsqQvsI

A atuação da oscarizada Meryl Streep somada aos clássicos do cancioneiro mundial da banda ABBA fizeram de Mamma Mia! uma referencia cinematográfica e atraíram os olhos de cinéfilos de todo o planeta para as ilhas gregas. Quem não curtiu muito essa atenção foram os moradores locais, que viram suas tranquilas e pacatas cidades invadidas por hordas de turistas cantarolando canções desafinadamente.

Poderia passar horas, dias, semanas listando aqui outros filmes tão ou até mais interessantes e marcantes que esses, mas termino minha lista com o clipe de um que não aborda nenhum destino específico, mas o ato de viajar em si.

Up in the Air

http://www.youtube.com/watch?v=hnrDgLs8fQo

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!