Tag

Dicas do Maia

Foto Maia

Quando o personagem Rob Flemming, do livro Alta Fidelidade de Nick Hornby, mostrava-se um viciado em contar fatos através de listas de “TOP 5”, foi criada uma das melhores metáforas do mundo pop,pois a mídia e o ser humano adoram listas! Todos fogem, todos discordam, todos fingem não ver, mas ninguém resiste a uma lista; no mínimo, para discordar de seu conteúdo.

Isso posto, neste meu espaço no Blog da Avianca, vou provocar e inquietar a todos despertando tal assunto.

E para refletir sobre isso, trago uma lista misturando várias outras e apontando 75 canções que definiram o “Rock ‘n’ Roll”. Tenho que confessar que esta lista me deixa totalmente reflexivo, pois até eu, que aprendi nos meus mais de trinta e cinco anos de atividade no meio cultural a respeitar opiniões diversas, sinto-me com vontade de fazer várias modificações, e justamente por isso, fico feliz, pois esta é uma boa oportunidade para refletir qual seria a nossa lista. Então, mãos à obra!

Aqui, a lista completa, dividida em três categorias, que defini com “licença poética” em cima de todas as outras listas que compilei

a) “As básicas”

  1. Bob Dylan – Like A Rolling Stone
  2. Elvis Presley – Heartbreak Hotel
  3. James Brown – Papa’s Got A Brand New Bag
  4. Joy Division – Love Will Tear Us Apart
  5. Nirvana – Smells Like Teen Spirit
  6. Oasis – Live Forever
  7. Otis Redding – I’ve Been Loving You Too Long (To Stop Now)
  8. Peggy Lee – Fever
  9. Pink Floyd – Arnold Layne
  10. Pixies – Debaser
  11. Radiohead – Creep
  12. Sex Pistols – Anarchy In The Uk
  13. The Beatles – A Day In The Life
  14. The Beatles – A Hard Day’s Night
  15. The Clash – London Calling
  16. The Kingsmen – Louie Louie
  17. The Rolling Stones – (I Can’t Get No) Satisfaction
  18. The Shangri-Las – The Leader Of The Pack
  19. The Smiths – How Soon Is Now
  20. The Stone Roses – Love Spreads
  21. The Strokes – Last Night
  22. The Velvet Underground – I’m Waiting For The Man
  23. The White Stripes – Seven Nation Army
  24. The Who – My Generation
  25. U2 – New Year’s Day

 

b) “As que deram os passos para outras tendências”

  1. Blondie – One Way Or Another
  2. Bob Marley – I Shot THe Sheriff
  3. Coldplay – Yellow
  4. Cornershop – Brimful Of Asha
  5. David Bowie – Changes
  6. Happy Mondays – Step On
  7. Jimi Hendrix – Hey Joe
  8. Kaiser Chiefs – I Predict A Riot
  9. Kraftwerk – Autobahn
  10. Marvin Gaye – I Heard It Through The Grapevine
  11. Primal Scream – Loaded
  12. Public Enemy – Fight The Power
  13. Pulp – Common People
  14. Ramones – Sheena Is A Punk Rocker
  15. Roxy Music – Do The Strand
  16. Rex – Jeepster
  17. The Beach Boys – Good Vibrations
  18. The Birds – Turn Turn Turn
  19. The Cure – In Between Days
  20. The Jesus And Mary Chain – April Skies
  21. The Kinks – Waterloo Sunset
  22. The La’s – There She Goes
  23. The Prodigy – Firestarter
  24. The Verve – Bitter Sweet Symphony
  25. Yeah Yeah Yeahs – Maps

 

c) “As que flertaram com outras possibilidades”

  1. ABC – The Look Of Love
  2. Aphex Twin – Come To Daddy
  3. Arcade Fire – Power Out
  4. Buzzcocks – Ever Fallen In Love…
  5. Chuck Berry – Johnny B Goode
  6. Dexy’s Midnight Runners – Geno
  7. Eminem – My Name Is
  8. Grandmaster Flash – White Lines (Don’t Do It)
  9. LCD Soundsystem – Losing My Edge
  10. Madonna – Into The Groove
  11. Michael Jackson – Don’t Stop ‘Till You Get Enough
  12. Missy Elliott – Get Ur Freak On
  13. Morrissey – Suedehead
  14. Prince – When Doves Cry
  15. Queens Of The Stone Age – The Lost Art Of Keeping A Secret
  16. Talking Heads – Once In A Lifetime
  17. The Beat – Mirror In The Bathroom
  18. The Breeders – Cannonball
  19. The Doors – People Are Strange
  20. The Flaming Lips – Race For The Prize
  21. The Human League – Love Action
  22. The Jam – Going Underground
  23. The Rapture – House Of Jealous Lovers
  24. Thin Lizzy – The Boys Are Back In Town
  25. Underworld – Born Slippy

 

Gostou? Concordou? Discordou?
Então, agora é a sua vez: monte sua lista!

Culturais

Viagem ao centro do rock

12 de agosto de 2014 0 comentário

Foto capa

Este magistral sonho, o “Rock and Roll Hall of Fame and Museum”, abriu as suas portas em 1995, às margens do Lago Erie, no centro de Cleveland, Ohio. É uma organização sem fins lucrativos, que coleta dados em todo o mundo, conserva, faz exposições e a sua missão é preservar e apresentar de forma didática para os visitantes, fãs e estudiosos, de todo o mundo, a história e a importância do rock and roll.

Sinceramente, como um turista normal, não existe nada de especial na cidade americana de Cleveland que pudesse me atrair, porém, como um amante da música existe por lá algo que é único em todo o mundo: o sensacional Rock and Roll Hall of Fame and Museum!

Todo velho roqueiro, como eu, sonha com uma utópica viagem a um lugar onde se possa encontrar a verdadeira história de um gênero tão controverso e cheio de lendas, mas nem de longe pensaria que este lugar é Cleveland, mesmo sabendo que o rock nasceu nos Estados Unidos e tem influentes filhos revolucionários na Grã Bretanha e vários parentes ao redor do mundo. No entanto, foi lá, que o radialista Alan Freed batizou, em seu programa de rádio, de “Rock and Roll” esse estilo musical tão diversificado.

Há 28 anos, os líderes da indústria da música se uniram para criar a “Rock and Roll Hall of Fame Foundation” em Nova York, uma instituição para celebrar a música e os músicos do rock. Com isso, uma das muitas funções dessa Fundação é reconhecer as contribuições de pessoas que tiveram um impacto significativo sobre a evolução, desenvolvimento e perpetuação do rock and roll e nomeá-los para um “Hall da Fama”.

O primeiro jantar de nomeação para o Hall of Fame foi realizado no famoso Waldorf-Astoria, Hotel de Nova York, em janeiro de 1986. Os primeiros nomeados foram: Chuck Berry, James Brown, Ray Charles, Sam Cooke, Fats Domino, The Everly Brothers, Buddy Holly, Jerry Lee Lewis, Elvis Presley e Little Richard . Robert Johnson, Jimmie Rodgers e Jimmy Yancey foram homenageados como as grandes bases e influências do gênero. Os primeiros “não artistas” homenageados foram o produtor Sam Phillips, o radialista Alan Freed e o produtor John Hammond, todos reconhecidos com o prêmio “Lifetime Achievement”.

Membros da comunidade de Cleveland, em 1985, sugeriram à Fundação a construção de um grande museu. A ideia era originalmente comprar um triplex em Nova York para abrigar o Hall of Fame, assim como um arquivo, biblioteca e museu. Em novembro daquele ano, os entusiastas de Clevaland enviaram uma delegação à Nova York, levaram algumas plantas e diagramas maravilhosos para um museu que seria muito maior do que qualquer casa que os membros do Hall of Fame inicialmente tivessem pensado.

Além disso, em uma pesquisa pública realizada em todos os Estados Unidos, perguntando onde o Hall da Fama deveria ser localizado, Cleveland ficou em primeiro lugar e, finalmente, depois de muita competição e muitas visitas a locais potenciais por membros da Fundação, Cleveland foi realmente escolhido como o lar permanente para o Hall da Fama e Museu do Rock and Roll, em maio de 1986.

Após uma extensa pesquisa ao longo de 1987, o arquiteto de renome mundial I.M. Pei foi escolhido para projetar o Museu. Pei tinha muito a aprender para incorporar ao projeto e chegou até a declarar: “Eu não sabia nada sobre o rock and roll”. Membros da Fundação levaram Pei em viagens para Memphis e New Orleans e para concertos em Nova York. “Nós ouvimos um monte de música e vimos muita coisa e eu finalmente consegui entender o espírito: o rock and roll é energia”, disse Pei. Ele, então, aceitou o desafio de projetar o primeiro museu do mundo dedicado ao rock and roll.

Em setembro de 1995, após 12 anos de construção, o “Rock and Roll of Fame and Museum” abriu com uma agenda cheia de eventos. No dia primeiro de setembro, a festa começou com uma parada pelas ruas de Cleveland, seguida de uma cerimônia de inauguração em frente ao Museu.  O Museu abriu oficialmente ao público no sábado, 2 de setembro e começou com uma cerimônia homenageando a história de Ahmet Ertegun, o fundador do Hall da Fama do Rock and Roll. A noite culminou com um concerto beneficente no Cleveland Municipal Stadium, com grandes nomes do rock and roll como Chuck Berry, Bob Dylan, Al Green, Jerry Lee Lewis, Aretha Franklin, Johnny Cash, The Pretenders, John Fogerty, Lou Reed, Iggy Pop, George Clinton, The Kinks, John Mellencamp , Bruce Springsteen, Booker T. and The MGs, Eric Burdon e Martha Reeves.

Desde a sua abertura, o Rock and Roll Hall of Fame and Museum já fez centenas de exposições temáticas, recebeu cerca de dez milhões de visitantes de todo o mundo, além de receber mais de 50.000 estudantes e educadores por ano através de seus programas de pesquisas e educação.

Um belo exemplo para qualquer país e qualquer gênero musical!