Tag

Livro

André Fran Capa 29-5-13

 

Fiquei muito feliz ao perceber a repercussão de minha última coluna, que tratava de um tema extremamente caro pra mim: o  meu livro. Claro que tem tudo a ver com o Blog da Avianca (de certa forma) pois estamos entre viajantes e apaixonados por viagens, certo? Mas, como as minhas são um pouco… específicas, fiquei apreensivo. Mas que ótimo que tivemos tantos comentários, compartilhamentos e elogios. Sendo assim, resolvi falar um pouco mais sobre o mesmo. E que maneira melhor de faze-lo que não respondendo a perguntas frequentes e dúvidas de vocês, meus caros leitores (aquele que já fala como se fosse o Paulo Coelho, né?).

 

Segue então uma original e inusitada entrevista que fiz comigo mesmo. Espero que gostem!

 

André: Por que decidiu escrever um livro?

Fran: Trabalhando com texto, esse sempre foi meu sonho. Mas nunca achava que tinha algo suficientemente interessante para deixar para a posteridade. Escrevia o texto do programa, o blog e eventuais matérias para outros veículos e, mesmo assim, isso não dava vazão pra enorme quantidade de anotações em guardanapos surrados, notes no iPhone e histórias que iam se acumulando a cada viagem. Percebi então que poderia unir e desenvolver vários textos que já havia escrito que daria um volume legal para um livro. A Editora Record gostou da ideia e voilá!

 

A: O livro é um guia de viagens? Um romance? Um drama? Um thriller?

F: Com certeza não é um guia, no sentido tradicional. O livro é um relato pessoal das viagens pelos destinos mais polêmicos do mundo que realizei com o “Não Conta lá em Casa”.  Revelo também alguns detalhes divertidos e inusitados dos bastidores das viagens e aproveito para dar umas dicas para quem se aventurar a traçar roteiros tão insólitos como esses.

 

A: O que o livro tem de diferente do programa da TV ou dos textos que você escreve aqui para o Blog da Avianca?

F: É uma obra 100% autoral! Relato conclusões pessoais e “filosofadas” minhas, a respeito das causas e dramas que conheci. Ao voltar dessas “missões” é que, longe do calor dos acontecimentos, a ficha cai e dá pra analisar com mais calma o que passei e assim relativizar e analisar mais profundamente. Textos mais profundos e relatos mais completos, que fogem ao ritmo da internet.

André Fan 29-5-2013

A: E o tal Manual do Nerd na Estrada?

F: Todos os membros da equipe, cada um a sua maneira, são um pouco nerds. Estamos sempre conectados ou a procura de um sinal de internet. Claro que, devido ao perfil dos destinos que percorremos, nem sempre achar o bendito sinal era fácil. Por isso, eu e Leondre (Leonardo Campos) começamos a compilar algumas dicas de como se virar nos momentos de maior dificuldade para aliviar as crises de abstinência “internética”.

 

A: Adianta aí o que tem em um dos capítulos do livro!

F: Eu tinha acabado de voltar de uma viagem de férias pelo Japão justamente por achar que o país jamais se encaixaria no perfil de destino do NCLC. Ledo engano. Voltei exatamente no dia do terremoto e tsunami e voltei com meus companheiros de programa menos de um mês depois. Foi incrível ver como aquele povo que tanto preza pela organização, o respeito e a disciplina lidava com uma tragédia de proporções catastróficas. Uma aula de civilidade em um momento tão dramático.

 

A: Um projeto de vida, uma série de TV, um programa de palestras… Como estes, o livro também tem um objetivo maior?

F: O objetivo de tudo isso é dar uma contribuição para o mundo de alguma forma. E quebrar preconceitos, apresentar culturas, entender diferenças, mostrar exemplos, incentivar a solidariedade, o questionamento… são maneiras muito importantes de tentar fazer deste um mundo melhor.

 

A: E o momento mais tenso, no estilo “aqui a criança chora e mamãe não vê”…

F: Bagdá, no Iraque! Fomos parte de uma das primeiras levas de turistas-cobaias pós-invasão. Acabamos nos deparando com um autêntico cenário de guerra. Bombas, violência e medo por toda a parte. O hotel onde nos hospedamos sofreu um atentado um mês após nossa partida onde mais de 60 pessoas morreram.

 

A: Já pensa em um novo livro?

F: Já estou pensando em um novo livro. Não vai ser uma sequência exata desse primeiro. Quero pegar casos interessantes de determinadas viagens e somar a dados curiosos e histórias interessantes sobre o ato de viajar em si. Aeroportos, vôos, estrada, bagagem, hotéis… A ideia é criar o Manual Definitivo do Viajante. Ou algo assim. 🙂

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

DestinosInternacionaisRelatos

Um sonho realizado

23 de maio de 2013 1 Comentário

Eu gosto muito de escrever. Foi assim que cheguei a esta coluna. Foi assim que contei minhas histórias em vários meios e para várias pessoas. Escrever é parte de todos os meus principais projetos de vida e de trabalho. Foi a profissão que escolhi. E, mesmo em outras atividades, a escrita está sempre lá presente. Mas, com diz a célebre frase de um dos mais nobres autores de todos os tempos, Thomas Mann: “O autor é alguém para quem o ato de escrever é muito mais difícil do que para uma pessoa normal.”. Sendo assim, nunca me achei bom o bastante para publicar algo. Para mim, livros sempre foram objetos sagrados.

 

Passados alguns anos, e algumas dezenas de viagens com o projeto “Não Conta lá em Casa”, comecei a perceber que, se escrever um livro permanecia intimidador o bastante, pelo menos agora eu tinha uma pá de histórias bem interessantes para contar.  Foi assim que depois de criar um filho (de 4 patas) e plantar uma árvore, decidi que era hora de me tornar um homem completo na mais romântica acepção da palavra. Dois anos mais tarde, realizei este que sempre foi um de meus grandes sonhos. Essa semana foi lançado pela Editora Record, “Não Conta lá em Casa- uma viagem pelos destinos mais polêmicos do mundo”, de André Fran.

 

O livro é um projeto pessoal e revela as minhas visões de alguns dos destinos mais incríveis e experiências mais transformadoras que vivi nesses anos rodando pelos recantos mais inusitados do planeta. Mianmar, de monges rebeldes e templos infindos, a impenetrável Coréia do Norte, o Japão pós-tsunami, o Iraque praticamente em guerra, gatas persas no Irã… Além de histórias de bastidores, dessas que só acontecem em viagens entre amigos, e dicas para o viajante moderno e aventureiro. Está tudo lá!

 

Nada mais estimulante para um viajante do que ouvir (ou ler) os relatos de outro viajante. E um livro tem uma capacidade única, e muito superior às modernosas tecnologias virtuais e produções high-tech, de transportar o imaginário do leitor para outras realidades. Espero que a leitura instigue, provoque e incentive o leitor a desbravar e (por que não?) mudar o mundo!

Ah, editei um Trailer do Livro (original, né?) para dar um gostinho: http://youtu.be/yUc0bhOhnNM

Vocês podem encontrar o livro nas principais livrarias de todo o Brasil.

 

 

André Fran é um dos criadores/apresentadores da série de TV “Não Conta lá em Casa” (Multishow), onde quatro amigos encaram os roteiros mais polêmicos do planeta e semanalmente escreve aqui no nosso blog!

Relatos

Entrevista com Martha Medeiros

23 de abril de 2013 0 comentário

Martha Medeiros

 

“É importante que eu me sinta uma pessoa melhor depois que eu fecho o livro”. Com essa expressão, a escritora porto-alegrense Martha Medeiros resume o sentimento que o leitor procura ao ler uma obra.

Muitos dos seus textos foram adaptados para o teatro e cinema e estrelados por renomados artistas.

Confira agora trechos da entrevista que a escritora deu para o jornalista Vitor Cardoso, e que você encontra na integra em nossa revista de bordo.

Você gosta de viajar? Influencia de alguma forma o seu trabalho?

Sou louca por viajar, é minha paixão. Inclusive acabo de lançar um livro só com relatos de viagens em que compartilho algumas experiências. Não é um guia, e sim impressões da vida. Viajar me torna uma pessoa mais aberta, mais impetuosa, mais curiosa, e tudo isso, claro, acaba se refletindo no meu trabalho.

Falar sobre o universo feminino hoje é mais fácil do que ha 20 anos atrás?

Nunca foi difícil falar sobre o universo feminino, que é muito rico e cheio de nuances. O problema é que tendemos a generalizar, a acreditar que todas as mulheres são iguais, que possuem as mesmas necessidades e dificuldades, e isso é limitador. Cada uma de nós – e cada homem – possui uma história própria , particular, mas ao escrever sobre gêneros, a tendência é dar uma voz única a uma multidão que na verdade é multifacetada.

Qual será o seu próximo projeto? Quando será lançado?

O próximo lançamento provavelmente será uma coletânea de crônicas, para o inicio do segundo semestre. Será a reunião dos textos publicados em jornais do país de 2011 até os mais recentes.