Tag

Pernambuco

CuiabáDestinosNacionaisRecife

Praia ou natureza?

11 de novembro de 2014 0 comentário

Aqui no blog, nós já falamos das duas cidades, Recife e Cuiabá, mas hoje vamos destacar alguns pontos imperdíveis dessas capitais e dar todas as dicas para que você aproveite ao máximo a sua viagem, seja nas praias de Recife ou na natureza de Cuiabá!

Recife é sem dúvida uma das capitais nordestinas mais abençoadas. A cidade é banhada pela famosa praia da Boa Viagem e pela praia do Pina.

– Boa viagem: É conhecida por ser uma das praias mais e “democráticas” e, portanto mais procuradas da cidade. Em seus 7 km de extensão existe muito o que fazer e admirar, desde as famosas piscinas naturais na maré baixa, até um calçadão que abriga inúmeros quiosques, restaurantes e opções de atividade física. Lá, você encontra pistas de cooper, academias abertas e quadras poliesportivas.

– Praia do Pina: vizinha da praia de Boa Viagem, é conhecida por sua longa faixa de areia, mar verde e coqueiros típicos da região. É a praia preferida dos moradores da cidade, e por isso, se você procura conhecer e interagir um pouco mais com recifense, lá é o lugar certo!

Recife ainda é a porta de entrada para muitas outras famosas praias de Pernambuco. Não podemos deixar de citar: Fernando de Noronha, Porto de Galinhas, Tamandaré, Cabo de Santo Agostinho, entre muitas outras.

Agora, se você está em busca de natureza, Cuiabá e arredores, é o lugar certo!

Em um raio de 100 km do centro da cidade, você pode conhecer alguns dos principais cartões postais do Brasil: o Pantanal, o Cerrado, a Amazônia e a Chapada dos Guimarães! É ou não é um lugar privilegiado?

Em Cuiabá, os pontos imperdíveis são:

Parque Mãe Bonifácia: Em uma área de 77 hectares, o parque é um reduto verde no meio de Cuiabá. Ele oferece inúmeras trilhas onde o visitante pode conhecer vegetação do cerrado, além de alguns de seus habitantes, como o sagui entre outros.

– Igreja Nossa Senhora do Bom despacho: Localizada no alto do Morro do Seminário, é comparada a Catedral de Notre-Dame por seu estilo arquitetônico. Foi tombada pelo patrimônio histórico e é uma dos lugares mais procurados pelos turistas que visitam a cidade.

– Casa do Artesão: Lugar ideal para conhecer a rica diversidade do estado do Mato Grosso, em apenas um lugar! Por aqui você encontra desde objetos indígenas como arcos, flechas e apitos, até bebidas souvenires e doces caseiros.

Seja nas belas praias de Recife ou nos cartões postais de Cuiabá, o que importa é que a Avianca leva você!

Confira aqui ao lado as nossas opções e boa viagem!

DestinosNacionaisRecife

Parabéns Recife!

12 de março de 2014 1 Comentário

Recife

A “Capital do Frevo” está fazendo aniversário, são 477 anos encantando quem a visita!

E como formar de homenagear uma das cidades mais famosas, bonitas e festeiras do Brasil, separamos algumas dicas e curiosidades para você:

FEIRA DO RECIFE ANTIGO: Todo o domingo, no Bairro do Recife Antigo, acontece uma das feirinhas mais charmosas da cidade. A Rua do Bom Jesus é tomada por 150 barracas que vendem de tudo. Por lá você encontra desde doces típicos, bordados, objetos em cerâmica, até roupas e acessórios. Por estar localizada na região mais histórica de Recife, vale a pena caminhar pelo bairro e descobrir outros pontos imperdíveis como o Observatório Cultural Torre Malakoff e o Teatro Apolo.

CASA DE CULTURA: Antiga casa de detenção (1867 até 1973), hoje a casa de cultura abriga mais de 100 lojas de artesanato e da gastronomia regional. Uma delas, em umas das celas, remonta com era a vida dos presidiários de antigamente.

OFICINA DE CERÂMICA FRANCISCO BRENNAND: Considerado o maior escultor vivo do Brasil, Brennand abre as portas do seu ateliê para quem quiser conhecer o seu trabalho. Em um espaço de 15 mil metros quadrados, você poderá contemplar centenas de esculturas do artista. Suas obras também podem ser vista por toda a cidade. Destaque para o obelisco do Marco Zero.

PRAIA DE BOA VIAGEM: Uma das praias mais famosas e procuradas de Recife, a Praia de Boa Viagem é a mais “democrática” da cidade. Com 7 km de extensão e algumas piscinas naturais, a praia é destino certo para quem busca diversão. Seu enorme calçadão com quiosques, quadras esportivas, academias e pista de cooper, prometem agradar a todos que a visitarem.

ARENA PERNAMBUCO: Um dos 12 estádios da Copa do Mundo, a Arena recém-construída é sem dúvida uma das mais bonitas. Com capacidade para 46 mil pessoas e com conceito multiuso, ela está preparada para receber muito mais do que jogos de futebol. Lá serão realizados, também, shows, convenções e eventos. Para os amantes da bola, é sem dúvida uma parada obrigatória

CAPELA DOURADA: Erguida em 1696, é considerado o monumento barroco mais precioso do estado. Seu altar é todo revestido de ouro, do chão ao teto, e divide espaço com esculturas e painéis com imagens bíblicas e sacras.

PASSEIO DE CATAMARÃ PELO CAPIBARIBE: Cortado por rios e pontes, a cidade de Recife é ideal para um passeio de Catamarã. Os passeios que duram pouco mais de 1 hora apresentam à cidade de um ângulo diferente. No trajeto estão as três ilhas do centro da cidade, além de alguns cartões postais como o Palácio do Governo, o Marco Zero, e o Casario da Rua da Aurora.

 

Deu vontade de conhecer?

Nós temos voos diários partindo de: Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Salvador e Petrolina. Confira as nossas opções aqui ao lado e conheça a cidade conhecida como “Veneza Brasileira”

DestinosGastronomiaNacionais

Tem Frio em Pernambuco!

10 de julho de 2013 1 Comentário

Balão

O balão sobrevoa a cidade de Gravatá a uma altura de quase 1,2 mil metros! Após acompanhar calmamente a rota do vento sudeste, o pouso é feito na zona rural. Mesmo em terra. o clima é frio. Por mais surpreendente que possa parecer – para aqueles que acreditam que nordeste é sinônimo de calor o ano inteiro – a temperatura é amena no agreste pernambucano. A 500 metros de altitude, Gravatá tem cerca de 40 restaurantes de fondue, atraindo milhares de turistas que curtem um final de semana na serra.

 Centro 2

 

O nascer do sol visto do alto do balão tem outro ângulo. Assim como Gravatá, localizada no agreste de Pernambuco, a 85 km de Recife. Os dois passageiros e o piloto cruzam o céu dentro da cesta, até pousar em uma área rural, atraindo a atenção dos agricultores que correm para ver o balão colorido. A atração, que desde março deste ano decola do Vila Hípica Resort aos finais de semana, já rendeu à cidade o título de “Capadócia do Agreste”. Esse não é o primeiro apelido de Gravatá. Também conhecida com “Suíça nordestina”, a cidade contraria o sendo comum com sua temperatura média anual de 21ºC. Tem frio em Pernambuco – e fondue, vinho e chocolate.

No topo da Serra das Russas, o frio é uma questão geográfica. Mas a tradição de fondue tem história. Em 1964, o suíço José Luis Truan viajava de Recife a Garanhuns, quando parou em Gravatá, até então mais uma cidade no meio do caminho. O clima seco, diferente do frio úmido de Garanhuns, agradou Truan, que decidiu construir sua vida por ali. O empresário assentou o tijolo do primeiro hotel com estrutura para receber turistas e abriu o restaurante Taverna Suíça, com a tradicional receita de fondue de seu país de origem. A casa ainda está aberta, mas atualmente há pelo menos outros 40 restaurantes concorrentes.

O Secretário de Turismo de Gravatá, Fernando Resende, explica que a cidade é o segundo pólo gastronômico de Pernambuco. Para consolidar essa posição e oferecer mais atrativos àqueles que sobem a serra, o centenário mercado público passou por uma reforma, reabrindo as portas no final de 2010 com bares, restaurantes e artesanato. A chef Neli Araújo, que durante 15 anos manteve o elegante restaurante 4 Estações, agora concentra-se apenas em seu box no mercado. A gaúcha de coração pernambucano afirma dar pitadas de requinte à culinária regional. “Não consigo fazer pratos rústicos. Sofistico o charque, o bode, a farofa”, diz Neli.

 

O mercado da uma prévia dos melhores sabores da cidade. O Rei da Coxinha, empreendimento 100% gravataense, é parada obrigatória na BR 232. O negócio expandiu, já estava presente em outras cidades do Estado e na Paraíba, somando 45 mil salgados vendidos por mês. O sucesso não é a toa: massa fina e crocante, com recheio farto. A famosa coxinha também pode ser degustada no mercado. O mesmo vale para a chocolateria Faultless, idealizada pelo recifense Jorge Vasconcelos na cozinha do pai em 1966. A fábrica cresceu e há 11 anos chegou no interior. Sorte de todos que agora se deliciam com a torta alemã de café, o brownie e o shake de chocolate fino

A 18 km de Gravatá, a pequena Bezerros abriga o povoado de Serra Negra, que registra temperaturas ainda mais baixas. O guia de turismo Irandir Laurentino explica que se trata de um “brejo de altitude”. Isso significa que a região está situada no perímetro das secas, comum no interior do nordeste, mas tem clima tropical úmido, devido à elevada altitude. Do alto do Mirante de Serra Negra, a 1.090 metros acima do mar, um anfiteatro a céu aberto revela uma vista para oito municípios vizinhos. “O nordeste é mais do que açude rachado e lata na cabeça”, analisa Laurentino, que organiza passeios para quem tiver interesse  em conhecer grutas e trilhas da região. Até o mês de setembro. a paisagem no Agreste pernambucano é verde. Mesmo com o clima diferente do litoral e do sertão, as comidas típicas destacam-se no cardápio, recheado de carne de sol charque, queijo de manteiga e cartola para a sobremesa – banana frita com queijo de manteiga frita, canela e açúcar. Essa culinária sempre chega em boa hora, e mantém a referência de que ainda estamos em Pernambuco. Mas a verdade é que o forró que toca no fundo e o sotaque gostoso não deixa ninguém esquecer.

Se você quer saber mais sobre o charme e a riqueza de Pernambuco, não perca a matéria que a jornalista Camila Balthazar e o fotógrafo Marcos Trinca fizeram para a Revista da Avianca. Você pode encontrá-la a bordo das nossas aeronaves ou pelo site: www.aviancaemrevista.com.br

Garanta já a sua passagem, aqui ao lado, e descubra de perto as maravilhas do agreste pernambucano!