Dicas de Viagem

Transporte aéreo de animais: tudo o que você precisa saber para viajar com seu pet

26 de março de 2019 0 comentário

Se você tem bichinho de estimação, com certeza já sentiu vontade de levar o seu companheiro de quatro patas em alguma viagem. Os maiores desafios são encontrar um local pet friendly para hospedagem e entender completamente as regras de transporte aéreo de animais.

Mas a boa notícia é que viajar com um pet é possível e fácil. Para que tudo corra bem, é preciso apenas ter um pouco de organização, conhecer as normas das companhias aéreas e providenciar a documentação necessária.

Com este post completo sobre o assunto, vamos ajudar você na missão de levar o seu cão ou gato na próxima viagem. A seguir, apresentaremos tudo que é necessário considerar na hora de contratar o transporte de pets da Avianca.

Esperamos que este guia seja útil para você. Boa leitura!

Primeiros passos para o transporte aéreo de animais

Mesmo que o seu animalzinho seja tranquilo, é preciso ter em mente que retirar o pet do ambiente doméstico é sempre um fator de estresse. E a perturbação pode ser ainda maior quando há grandes deslocamentos, contato com pessoas desconhecidas e confinamento.

Por isso, antes de contratar o serviço de transporte para o bichinho, avalie se o seu companheiro se adaptaria bem a tais adversidades. Além disso, é fundamental marcar uma consulta com o veterinário, a fim de que ele avalie se a saúde do animal está em dia para a realização da viagem.

Também é interessante que o tutor opte por trajetos mais curtos ou sem conexão, já que, quanto antes vocês chegarem ao destino, mais rapidamente a situação pode se normalizar.

Informações gerais

Caso você já tenha se decidido por levar o bichinho de estimação na viagem, seja por motivo de férias ou mudança para outra localidade, é fundamental consultar as regras da companhia aérea contratada.

Algumas empresas não admitem animais de focinho curto, de raças braquicefálicas, como pitbull ou pug, por exemplo. O motivo é que cães desse tipo não reagem bem a variações de temperatura e, então, sua saúde pode ser colocada em risco durante a viagem de avião.

Também é preciso providenciar a reserva com antecedência, já que existe um limite máximo de pets que podem ser transportados em cada voo (geralmente, 3 por cabine).

Procure também verificar se o seu animalzinho está liberado para viajar na aeronave com você ou se deverá ser acomodado no compartimento de carga. Isso é determinado por fatores como as dimensões e o peso do bicho de estimação e da caixa de transporte.

Regras específicas para o transporte de pets

Como já comentamos, há vários fatores que precisam ser considerados na hora de levar o seu animalzinho em uma viagem. A seguir, você confere tudo o que precisa saber sobre as regras da Avianca.

Transporte na cabine de passageiros

A Avianca admite cães e gatos na cabine de passageiros. O peso do animal com o pet container não pode exceder 8 kg.

O limite é de 1 pet por passageiro e por embalagem (exceto em caso de ninhada pertencente à mesma fêmea) e de 3 animais por voo.

Filhotes com até 8 semanas de vida não podem ser transportados, já que há risco de desidratação. De modo geral, a empresa também não admite o transporte de fêmeas grávidas. No entanto, é possível providenciar um laudo emitido por veterinário, assegurando que o animal apresenta boas condições para a viagem e que não há o risco de o parto ocorrer durante o voo.

O transporte aéreo de fêmeas no cio ou amamentando também não é permitido, assim como o de filhotes ainda não desmamados. Crianças desacompanhadas não podem embarcar com animais.

Especificações da caixa de transporte

Durante o voo, o bicho de estimação deve permanecer na caixa de transporte própria para essa finalidade. O invólucro deve ficar no chão da aeronave, no assento à frente do cliente, durante todo o trajeto.

A caixa de transporte é de responsabilidade do viajante e deve atender a alguns requisitos para garantir a segurança e o conforto do pet.

As dimensões têm de ser adequadas para que o animal fique em pé e dê um giro de 360º. O material precisa ser rígido e resistente, para proteger o bichinho de impactos e impedir a sua fuga. Além disso, é essencial que a caixa possibilite a ventilação para o animal e ofereça proteção às pessoas que venham a carregá-la.

O material do piso da caixa também merece atenção, já que precisa impedir o vazamento de fezes e urina. Além de tudo, é muito importante identificar o pet container com nome, endereço e telefone.

Na Avianca, as dimensões da caixa para transporte são:

  • altura – 25 cm;

  • largura – 26 cm;

  • comprimento – 40 cm.

Transporte no compartimento de carga

Caso o seu animal de estimação ultrapasse o limite de tamanho e peso para ser transportado na cabine de passageiros, há a opção de levá-lo no compartimento de carga.

Ainda que muitos tutores fiquem apreensivos com essa situação, não há motivo para preocupações. Isso porque o pet embarca na mesma aeronave que seu dono, em um ambiente seguro e pressurizado.

Alguns detalhes devem ser observados para essa modalidade de transporte. Primeiramente, o tempo máximo de viagem deve ser de 6 horas, com no máximo uma conexão. Além disso, a idade mínima do cão viajante precisa ser de 4 meses de idade.

Não é recomendado sedar o animal. Caso isso seja necessário, é exigida a apresentação de uma prescrição do veterinário, com nome do medicamento e informação da hora de ingestão e via de administração.

Para garantir o bem-estar do pet, a última alimentação antes do embarque deve ser reduzida e realizada até no máximo 2 horas antes.

Importante: a Avianca não aceita animais no porão da aeronave A330 e não faz esse tipo de transporte junto a outras companhias aéreas.

Especificações do transporte de animais de serviço

Nem só os pets convencionais são bem-vindos nos voos da Avianca. Caso o cliente necessite da companhia de um animal de serviço, ele também é muito bem-vindo, e há isenção de cobranças nesses casos.

Além da documentação obrigatória comum a todos os animais transportados, também é preciso apresentar um formulário informando que o animal não fará suas necessidades fisiológicas durante o trajeto ou que é capaz de realizá-las sem comprometer a qualidade do voo.

Confira a seguir mais alguns detalhes para transporte de animais de serviço!

Cão-guia treinado

Por lei, esse animal pode ser transportado com coleira e permanecer ao lado do tutor, na primeira fileira, em local determinado pela companhia aérea. Não é necessário utilizar focinheira.

Nesse caso, o cliente deve entrar em contato com a companhia com antecedência e, além da documentação obrigatória para o transporte de animais, precisa apresentar um atestado médico que comprove a necessidade de o passageiro se deslocar na companhia do cão. Não há limitação quanto ao embarque de cão-guia quando existir outro animal no voo.

Para mais informações, entre em contato com a Central de Vendas, pelos telefones 4004-4040 (principais capitais) e 0300-789-8160 (demais localidades).

Cão de apoio emocional

Essa modalidade de animal de serviço é específica para pacientes em tratamento terapêutico. Caso haja a necessidade de solicitar o referido transporte, o passageiro deve apresentar o relatório médico MEDIF.

O documento tem de ser emitido por um profissional de saúde mental e deve:

  • explicar por que o passageiro não tem capacidade mental ou emocional para seguir viagem sem o cão de apoio;

  • atestar que o paciente se encontra sob tratamento médico;

  • informar a data e o tipo de carteira/registro do profissional de saúde mental, assim como o estado ou outra jurisdição de emissão da carteira.

O formulário do MEDIF deve ser baixado no site da Avianca e enviado para o e-mail medif@avianca.com.br até 72 horas antes do voo.   

Raças de animais não aceitas para o transporte

Infelizmente, nem todos os tipos de cães e gatos podem ser transportados nos aviões. As principais razões são para preservar a integridade física dos animais e, em alguns casos, evitar qualquer tipo de ataque aos profissionais da companhia e a outros passageiros. Confira alguns detalhes nos itens a seguir.

Animais braquicefálicos

Algumas espécies de pets com focinho curto e achatado não são aceitas para transporte nas aeronaves da Avianca. Veja alguns exemplos:

  • Cães

    • Boston Terrier;

    • Buldogue (e suas variações: francês, inglês etc.);

    • Cavalier King Charles Spaniel;

    • Deutscher Boxer, Dogue de Bordeaux;

    • Griffon Belga;

    • Petit Brabançon;

    • Spaniel Tibetano;

    • Spaniel Japonês (Chin);

    • Pug;

    • Spaniel Toy Inglês;

    • Pequinês;

    • Mastim Tibetano;

    • Griffon de Bruxelas;

    • Shar-pei.

  • Gatos

    • Birmanês;

    • Exótico;

    • Himalaio;

    • Persa.

Cães agressivos

O transporte de cachorros considerados de raças violentas e de grande porte (com tamanho superior a 35 cm) pode ser feito mediante acomodação dos animais em caixas de transporte fabricadas em material metálico.

Veja alguns exemplos:

  • American Staffordshire Terrier;

  • Bull Terrier;

  • Dogue Canário;

  • Dobermann;

  • Dogue Argentino;

  • Fila Brasileiro;

  • Mastim Napolitano;

  • Pitbull Terrier;

  • Rottweiler;

  • Tosa Japonês.

Importante: caso o animal apresente comportamento ameaçador ou algum outro tipo de demonstração anormal de seu estado psíquico, seu embarque será negado, pois ele poderá colocar a própria vida em risco e prejudicar a operação.

Custos para o transporte aéreo de animais de estimação

Assim como outras facilidades, esse tipo de serviço é contratado mediante o pagamento de uma taxa diferenciada. A seguir, conheça as determinações da Avianca para cada caso.

Cabine de passageiros

Com exceção do cão-guia, que é isento de taxas, o custo do transporte de animais na cabine da Avianca é de R$ 200,00. A cobrança é válida por trecho e não há despesas adicionais por escalas e conexões.

​Compartimento de carga

Para transportar animais na área de carga do avião, é cobrado o valor de R$ 500,00, também por trecho. Ou seja, caso a passagem seja de ida e volta, o total será de R$ 1.000,00.  

Modos de contratação do serviço

Para acionar o transporte aéreo de animais da Avianca e tirar dúvidas, basta entrar em contato por meio da Central de Vendas com até 72 horas de antecedência do horário de voo.

Cabine de passageiros

Após a confirmação do serviço, o passageiro deve se encaminhar ao check-in da companhia ao menos 2 horas antes do horário de decolagem, portando 3 vias impressas, preenchidas e assinadas, do formulário Solicitação para Transporte de Animais na Cabine de Passageiro.

​Compartimento de carga

O procedimento é semelhante ao daquele voltado para cabine de passageiros. Após a confirmação do serviço, é necessário que o viajante vá até o balcão de check-in com pelo menos 2 horas de antecedência ao horário de decolagem, levando consigo 3 vias impressas, preenchidas e assinadas, do formulário Transporte de Animal no Porão.

Documentação exigida para o transporte aéreo de animais

Como já deu para perceber, o transporte aéreo de animais é um tema delicado e que envolve uma série de etapas e procedimentos. E uma das partes mais importantes do processo é a apresentação dos documentos necessários para embarcar com o bichinho de estimação.

Confira, a seguir, o que você deve providenciar para viajar com o seu pet dentro do Brasil pela Avianca.

Carteira de vacinas do animal e certificado de vacinação antirrábica

Para comprovar que o seu bicho de estimação está com a proteção em dia, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) exige a apresentação da caderneta de vacinação do animal.

A atenção especial vai para a vacina múltipla antirrábica, que precisa ter sido aplicada no período de 30 dias a 12 meses da data do embarque. Na carteira de vacinação, deve constar o nome do laboratório produtor, o tipo de vacina e o número de ampolas utilizado. O tratamento com vermífugo também é cobrado pela Anac.

Filhotes com menos de 3 meses e, portanto, sem a primeira vacina, só podem embarcar com autorização do médico veterinário.

Atestado de saúde do animal

Esse documento é emitido por um veterinário devidamente registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária da Unidade Federativa de origem do pet e tem o objetivo de comprovar que o animal está em boas condições. O atestado de saúde (sanitário) tem validade de 10 dias, a contar da data de emissão.

Passaporte para trânsito de cães e gatos

Apesar de opcional, o passaporte de animais pode ser utilizado em voos nacionais em substituição ao atestado de saúde do seu bichinho. O documento é válido em todo o território nacional.

Melhores práticas para andar com pet no avião

Com toda a documentação providenciada e as malas prontas, é hora de garantir um deslocamento tranquilo para o seu pet. Para isso, é necessário cuidar da alimentação, oferecer bastante conforto e fazer o possível para que o seu companheiro se adapte bem à caixa de transporte.

Sair do próprio lar pode ser difícil e gerar um grande estresse aos animais domésticos. Especialmente se os únicos momentos em que eles colocam as patinhas para fora de casa são para visitar o veterinário ou tomar vacinas (o que geralmente acontece com os felinos que vivem em apartamento). Sabendo disso, separamos para você algumas informações que vão tornar o transporte aéreo de animais muito mais tranquilo. Confira as nossas próximas dicas!

Prepare o animal de estimação para o voo

Durante os dias que antecedem a viagem, você já pode tomar algumas atitudes que ajudarão durante o deslocamento. Procure ensinar o seu pet a tomar água em bebedouros automáticos e em locais variados, pois isso pode ajudar bastante durante o tempo de circulação no aeroporto.

Também é interessante que seu gato ou cachorro vá se acostumando com ruídos altos e variados. Isso porque a aeronave geralmente faz bastante barulho, sobretudo nos momentos de decolagem e aterrissagem. Uma boa dica é sair para passear com o pet em locais diversos, até mesmo de carro ou em outros modos de transporte. Isso ajudará com a ambientação em meio a pessoas desconhecidas.

Na véspera do embarque, é hora de dar um bom banho no bichinho, aparar as unhas e fazer uma higienização completa da caixa de transporte. Ainda em relação ao pet container, recomenda-se identificá-lo com nome, endereço e telefone do tutor, principalmente se o pet for viajar no compartimento de carga.

Ajude seu bichinho a se acostumar com a caixa de transporte

Quem tem animais de estimação sabe muito bem que a hora de entrar na caixa de transporte pode ser um momento de muito alvoroço. Por esse motivo, é fundamental que, 15 dias antes do embarque, seja iniciado um processo de adaptação, para que o pet se sinta seguro nesse novo ambiente.

Deixe o container acessível e com a porta aberta. No interior, coloque petiscos, brinquedos preferidos do bichinho e um cobertor, para tornar o espaço aconchegante. Você também pode deixar a refeição dele dentro da caixinha uma vez ao dia. À medida que o animal for ganhando confiança, tente fechar a porta do container e só volte a abri-la ao término da refeição.

Ao perceber que seu gato ou cachorro já está acostumado com a caixa de transporte, continue estimulando o uso desse item, sempre tornando o momento de entrada na caixa agradável e divertido. Também é importante não forçar o processo e deixar que a adaptação aconteça naturalmente.

Garanta o bem-estar do animal durante a viagem

Para que a viagem ocorra com tranquilidade, algumas estratégias podem ser adotadas. O primeiro ponto é evitar o embarque com muita antecedência. Ainda que você chegue cedo ao aeroporto, aproveite o tempo livre para brincar com o seu pet e ajudá-lo a relaxar. Assim, será mais fácil para ele pegar no sono durante o deslocamento e fazer uma viagem calma.

Caso o seu bichinho seja muito agitado, você pode consultar um veterinário de confiança e solicitar a indicação de um calmante natural. Apesar de a sedação não ser recomendada, algum tipo de relaxamento pode ser importante até mesmo para o animal não se descontrolar e se ferir dentro da caixa de transporte.

Ofereça alimentos ao seu cão no máximo até 2 horas antes do embarque. A ingestão de água também deve ser controlada na hora anterior ao deslocamento. Adotar essas medidas é muito importante para prevenir enjoos e evitar desconfortos do sistema digestório.

Ainda em relação a esse tema, um item que pode facilitar bastante durante a viagem são as fraldas veterinárias. Caso a viagem seja curta, apenas um tapete específico para essa finalidade pode ser instalado no piso da caixa de transporte. Esse cuidado é muito importante tanto para que o seu animal tenha bastante conforto durante a viagem, quanto para que ele não cause incômodos aos demais passageiros.

Por fim, lembre-se da dica que demos anteriormente: para deixar o seu bichinho mais tranquilo durante o voo, o ideal  é que o container tenha itens que o ajudem a se sentir em casa.

Brinque com o seu pet ao chegar no local de destino

Após a viagem, mesmo tomando todos os cuidados, pode ser que o seu animal sinta algum estranhamento. Por isso, ao desembarcar, dedique um tempo ao seu bichinho e ofereça muito afeto e atenção. Assim, ele vai se sentir seguro e acolhido.

Esse também é o momento de investir na hidratação e oferecer uma boa dieta. Tenha a preocupação de levar com você a comida preferida do seu pet. Pode ser até mesmo um alimento úmido, no caso dos felinos. Apenas tome cuidado para não forçar nenhum tipo de situação. Observe como ele vai reagir após o desembarque e deixe-o à vontade para relaxar e repousar. Afinal, não são apenas os humanos que ficam cansados após uma viagem.

Como você viu, o transporte aéreo de animais é um tema com vários detalhes e que merece a atenção de todo dono de pet. Então, se você deseja viajar com o seu bichinho de estimação ou vai se mudar para outra localidade, não deixe de analisar com atenção todos os pontos citados neste guia e de providenciar a documentação necessária.

Além disso, dê atenção a todas as dicas fundamentais que apresentamos, para garantir o conforto e a adaptação do seu cão ou gato durante o voo. Dessa forma, você certamente terá mais chances de conseguir manter o querido companheiro feliz e tranquilo, mesmo fora de casa.

Gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro de outras informações da Avianca? Então, assine a nossa newsletter e passe a receber todas as novidades diretamente em sua caixa de e-mail!

Veja Também