Preparativos

Vacina para viagem internacional: saiba a importância e como se preparar

19 de dezembro de 2018 0 comentário

Se você pretende passar alguns dias fora do Brasil, precisa conhecer a importância da vacina para viagem internacional a fim de evitar imprevistos durante o passeio.

As vacinas são uma forma de prevenção para diversas doenças, e alguns países exigem o comprovante delas. Por isso, dependendo do destino da viagem, será imprescindível providenciar o documento.

Quer entender melhor o assunto e descobrir se você deve tomar vacina para viagem internacional? Acompanhe o texto e saiba mais!

Vacinas obrigatórias e recomendadas

Hoje em dia, a única vacina obrigatória é a da febre amarela. Muitos países exigem comprovante de vacinação para quem embarca em áreas consideradas de risco, ou para quem pretende visitar essas regiões. Esse documento é conhecido como Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

A febre amarela é uma doença infecciosa viral que pode causar graves problemas de saúde. Ela é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti e está presente em zonas tropicais da América Central e do Sul e na África. A vacinação é essencial para evitar que ela se espalhe por outros países.

Como o Brasil teve casos da doença nos últimos anos, alguns brasileiros ficam na dúvida se é necessário apresentar o comprovante da vacina em qualquer viagem internacional. Contudo, é importante saber que muitos locais não exigem o certificado de vacinação de turistas brasileiros, a exemplo de EUA, Chile e países da Europa.

Entretanto, durante os preparativos da viagem, não deixe de consultar o site da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ou da embaixada do destino. Confira as informações atualizadas, já que pode haver alteração nas regras em casos de surto da doença.

Além disso, lembre-se de que os órgãos de saúde aconselham que todos os moradores do território nacional sejam imunizados contra a febre amarela, desde que não estejam no grupo de contraindicação. A medida é preventiva e visa impedir o avanço da doença.

Em relação à imunização não obrigatória, a Anvisa recomenda que os turistas estejam com a carteira de vacinação em dia, incluindo proteção para Tétano e Difteria, Hepatites A e B e Sarampo, Caxumba e Rubéola (Tríplice Viral).

Essas vacinas são indicadas para evitar problemas de saúde durante e após a viagem, especialmente para quem visitará regiões rurais, terá grande contato com a natureza ou fará passeios ao redor do mundo.

Como obter o certificado de vacina para viagem internacional

Como falamos acima, o documento que comprova a imunização é conhecido como CIVP. Ele é emitido gratuitamente pelo governo. Veja abaixo quais são os principais passos para solicitá-lo.

Veja se o destino exige o comprovante de vacinação

O primeiro passo é descobrir se o destino pede algum tipo de vacina para viagem internacional. Você pode conferir essa informação no site da Anvisa ou com a companhia aérea.

Atualmente, o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia é obrigatório em mais de 130 países, como acontece, por exemplo, na Colômbia. Sendo assim, em uma viagem para Bogotá você deverá apresentá-lo.

Tome a vacina

Antes de solicitar o certificado é necessário tomar a vacina exigida pelo país. No caso da febre amarela, isso deve acontecer com no mínimo dez dias antes do embarque, que é o período para que o organismo produza anticorpos.

A imunização pode ser feita em postos de saúde ou clínicas particulares. No entanto, é essencial esclarecer que as vacinas fracionadas — que foram aplicadas em algumas regiões para conter a expansão da doença — não permitem a obtenção do certificado. Para isso, é preciso tomar a dose padrão, que oferece proteção para a vida toda.

Cadastre-se no site da Anvisa

Para facilitar o processo, a Anvisa recomenda que os turistas façam um pré-cadastro e realizem o agendamento online antes de comparecer nos postos emissores do CIVP — que podem ser centros de orientação a viajantes em aeroportos, unidades básicas de saúde, entre outros locais.

Caso haja urgência para a viagem, é possível entrar em contato com o posto de emissão mais próximo e se informar sobre o atendimento sem necessidade de agendamento.

Compareça ao local de emissão do certificado

Após realizar o agendamento, você deve comparecer ao local escolhido. O processo é feito pessoalmente, com exceção de crianças e menores de 18 anos, que podem ser representados pelos pais.

Se você for realizar um passeio em família com crianças pequenas, vale lembrar que bebês a partir de 9 meses também precisam do certificado de vacina para viagem internacional.

Para obter o CIVP, será preciso levar a carteira de vacinação com o comprovante da imunização e um documento de identidade original com foto (ou certidão de nascimento no caso de crianças pequenas). Além disso, os órgãos de emissão podem solicitar um comprovante de viagem ao país que exige a imunização, como reserva de passagem ou outro item que confirme a ida ao exterior.

Após receber o certificado, guarde-o junto com outras documentações da viagem, pois será necessário apresentá-lo no momento do check-in.

Como proceder caso você não possa tomar a vacina contra a febre amarela

A vacina da febre amarela é bastante segura. Entretanto, ela não é indicada para pessoas que apresentam alergia ao ovo ou que estejam com sistema imunológico debilitado. Entre os grupos de contraindicação, estão:

  • pessoas com reação alérgica grave ao ovo;
  • bebês de até 6 meses;
  • pacientes em tratamento de quimioterapia;
  • portadores de doenças autoimune;
  • pacientes que utilizam medicações antimetabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença.

Além desse grupo, idosos acima de 60 anos, gestantes ou lactantes e bebês entre 6 e 9 meses também só devem ser imunizados com indicação médica.

Caso você ou algum familiar tenha alguma das características acima e o médico mantenha a contraindicação para o procedimento, será necessário solicitar um atestado de isenção de vacinação em inglês ou francês. No site da Anvisa há um modelo para isso.

Se você está programando as próximas férias ou feriado no exterior, não se esqueça de conferir se há necessidade de vacina para viagem internacional. Além de ser requisito obrigatório para ingressar em alguns países, esse procedimento tornará o seu passeio mais tranquilo e seguro.

Gostou do texto? Quer receber outras dicas sobre organização de viagem? Então, siga a Avianca nas redes sociais e acompanhe as próximas publicações. Nós estamos no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedInYouTube!

Veja Também